Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Inovações em Educação

As 10 mais de 2013

De dicas sobre como escrever artigo científico a exemplos de vida, confira as matérias do Porvir com mais repercussão neste ano

por Redação 31 de dezembro de 2013

Se você esteve conosco o ano inteiro, pôde ver que não foram poucos os assuntos que estiveram na nossa pauta. Das mais de 450 matérias produzidas, algumas foram vistas por milhares de pessoas, outras foram reproduzidas por dezenas de veículos e houve as que promoveram debates acalorados na própria plataforma e nas redes sociais. Em clima de fim de ano, fizemos a seleção das 10 matérias que mais se destacaram em 2013.

Para definir as 10 mais de 2013 usamos uma cesta de critérios que considerou número de acessos, comentários, likes, replicações e impacto. Para organizar a seleção, separamos os textos por 7 grandes quesitos: utilidade ao leitor, rede pública, mãozinha para o educador, educação especial, escolas brasileiras, inovação brasileira e empreendedorismo. Para a nossa alegria, apesar de o Porvir sempre buscar referências internacionais para enriquecer o debate, foram as experiências brasileiras ou aplicadas no Brasil que mais se destacaram.

Confira a seguir a lista dividida por quesitos, com uma breve explicação sobre o que cada texto falava e sobre o impacto que causaram.

crédito Maksim Shebeko /­ Fotolia.comConfira as 10 matérias de maior destaque no Porvir em 2013

Critério: Rede pública

1. Rio inaugura escolas sem salas, turmas ou séries

Em janeiro, o Porvir já começou o ano com uma matéria que viria a provocar muitos debates ao longo de 2013. Na ocasião, a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro se preparava para inaugurar o Ginásio Experimental de Novas Tecnologias, o Gente. A escola de ensino fundamental 2, localizada na Rocinha, abole a lógica de turmas separadas por séries e disciplinas, passa a ter educadores generalistas no lugar de professores por matéria e adota tecnologias para tornar o aprendizado mais interessante para o jovem. A matéria esteve entre as mais acessadas do ano e, o mais importante, suscitou um importante debate nas redes sociais sobre as novas formas de educar e o novo papel do professor.

Critério: Mãozinha para o educador

2. 10 dicas e 13 motivos para usar celular na aula

Em fevereiro, trouxemos à discussão o uso de dispositivos móveis, como celular e tablet, em sala de aula. A Unesco tinha acabado de lançar um guia feito por seus especialistas espalhados pelo mundo com o objetivo de oferecer recomendações a governos e ajudar na adoção desses equipamentos. Além do texto, produzimos também um infográfico que resumia os principais pontos do documento. Como o material trazia essencialmente dicas para professores e governos, muitos educadores se engajaram no debate sobre quando e de que forma usar as tecnologias em sua prática diária. Pelos comentários feitos por usuários na própria matéria é possível ver o quanto o tema ainda é um assunto a ser explorado.

Critério: Formação de professores

3. Uma neuropsicóloga a favor da educação

4. Curso gratuito ajuda docente a lidar com dislexia

Em maio, contamos a história da educadora Adriana Fóz que, aos 32 anos, viu sua vida virar de cabeça para baixo depois de sofrer um AVC. O derrame fez com que ela perdesse os movimentos e desaprendesse a ler e escrever. Mas Adriana se dedicou tanto em seu processo de recuperação que começou a estudar neurociência. Completamente recuperada, hoje ela faz capacitação de professores em Paraisópolis (São Paulo) e escreve livros sobre o funcionamento do cérebro, mesclando sua experiência como paciente e como especialista.

Em julho, publicamos uma matéria sobre um curso gratuito que ensina os professores a lidar com dislexia. Ao unir dois temas que geram muito interesse entre os leitores do Porvir – cursos gratuitos e dislexia –, o texto teve muita repercussão. Além de professores, muitos pais também se interessaram em fazer o curso e usaram o espaço que criamos para tirar dúvidas e compartilhar experiências.

Critério: Utilidade

5. Plataforma da USP ensina a escrever artigo científico

Em agosto, uma matéria sobre um curso on-line e gratuito da USP para ensinar estudantes a escrever artigos científicos foi o hit do Porvir no ano. O texto teve mais de 63 mil likes e 120 comentários. O volume de pessoas interessadas em fazer o curso e que, por algum dos canais disponíveis, interagiram com o portal aponta para a existência de uma grande demanda para aulas gratuitas que ajudem as pessoas a redigir textos. A matéria trazia ainda uma série de links que davam acesso a materiais gratuitos para consulta ou download que ajudam o leitor a escrever melhor.

Critério: Escolas brasileiras

6. Sem provas e com autonomia, Amorim Lima faz 10 anos

7. Dona Eda e a escola de todo mundo

No mês de agosto, o Porvir preparou uma série sobre educação integral por ocasião do lançamento do Centro de Referências em Educação Integral. Nessa série de matérias, tivemos a oportunidade de conhecer duas escolas municipais em São Paulo que conseguem romper as limitações de suas redes e oferecer um ensino que faz diferença na vida dos alunos. A Desembargador Amorim Lima, na zona oeste, é municipal e atende a alunos do ensino fundamental. A escola não tem salas de aulas tradicionais nem provas e completou 10 anos em 2013. Já a Cieja Campo Limpo, na zona sul, é uma escola destinada ao ensino de jovens e adultos. Por ser uma instituição aberta a qualquer interessado, ela costuma receber estudantes com diferentes tipos de necessidades especiais. Também para que ninguém ficasse sem a chance de estudar, a diretora, dona Eda Luiz, e sua equipe elaboraram um sistema de horário flexível em que o aluno pode comparecer à escola em qualquer período do dia para não perder as aulas.

Critério: Inovações brasileiras

8. Plataforma adaptativa quer chegar a 1 milhão de alunos

9. Veduca e grandes universidades lançam MBA on-line e gratuito

Duas startups brasileiras de educação lançaram produtos que fizeram bastante sucesso ao longo de 2013 e, por isso, foram acompanhadas de perto pelo Porvir. Elas são Geekie e Veduca, ambas soluções tecnológicas que levam educação de qualidade a um grande universo de pessoas. A Geekie desenvolveu uma plataforma adaptativa preparatória para o Enem e a disponibilizou gratuitamente pela internet. Dotada de uma tecnologia de ciência da computação avançada, a plataforma consegue, a partir da interação do usuário, entender seus pontos fortes e fracos e sugerir caminhos para que os estudantes preencham as lacunas de aprendizado identificadas. A ferramenta foi usada por 2 milhões de alunos no país.

Já o Veduca se destacou neste ano por passar a hospedar cursos de universidades brasileiras e, assim, se tornar o primeiro site da América Latina a ter Moocs (cursos gratuitos, de nível superior e para grandes massas). Originalmente, a empresa legendava para o português videoaulas das principais universidades do mundo. Agora, ela se tornou uma plataforma em que os usuários podem assistir a cursos de instituições de renome elaborados para ser veiculados por ali. Já há cursos da USP, UnB e UFSC. Mas poucas notícias geraram tanto interesse quanto o lançamento, já em setembro, do que chamaram de “o primeiro MBA aberto e on-line do mundo, composto por aulas de professores de diferentes unidades da USP, além de um docente da UFSC. As aulas são abertas e gratuitas, mas, para obter o certificado conferido pela Uniseb, o usuário precisa pagar. O valor representa menos da metade do preço normal de um MBA.

Critério: Empreendedorismo

10. MIT lança curso em português para empreendedores

Já em novembro, uma nova notícia sobre Moocs movimentou as redes do Porvir. Era o lançamento do App Inventor, primeiro curso on-line e gratuito do MIT com material em português. Voltado a ensinar os alunos a desenvolverem aplicativos, o curso faz parte de um site especializado que oferece aulas destinadas à promoção do empreendedorismo. Além de ser inovador por ser gratuito, do MIT e sobre empreendedorismo, o curso traz algumas propostas diferentes do Mooc tradicional, uma vez que tenta inserir elementos presenciais na experiência virtual, como encontros com colegas da mesma região e oferta de bônus para alunos que se destaquem.

TAGS

dispositivos móveis, empreendedorismo, geekie, veduca