Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Crédito: david_leshem/Fotolia.com

Inovações em Educação

Acampamento de férias ensina programação para adolescentes

Em meio à diversão, evento promovido pela escola MadCode proporcionará o desenvolvimento de um aplicativo

por Vinícius de Oliveira 23 de dezembro de 2016

Uma das preocupações dos pais para o período de férias é o tempo que crianças e adolescentes passam diante das telas de computadores, tablets, smartphones e da TV. Com a tecnologia presente por todos os lados, a cada dia fica mais difícil e necessário encontrar uma estratégia para mudar essa relação. Para a escola de programação MadCode, o caminho passa por colocar o jovem como autor – e não mero consumidor – em um acampamento que combina atividades ao ar livre com os primeiros passos na programação.

O e-camp (clique para mais informações), que culminará com a produção de um aplicativo que funciona em qualquer celular, acontece entre os dias 16 e 22 de janeiro, no espaço da NR Acampamentos localizado na cidade de Sapucaí-Mirim (MG). O evento é direcionado a jovens de 11 a 16 anos e terá o apoio do Facebook, que ficará responsável por palestra sobre o mundo da tecnologia para os jovens.

- Conheça os especiais do Porvir: Mão na Massa e Tecnologia na Educação

“O único pré-requisito é o interesse da criança ou adolescente pelo tema. A nossa proposta é que, ao aprenderem a fazer o aplicativo, eles possam refletir sobre os problemas e situações de suas vidas que podem ser resolvidos através da tecnologia e da autonomia. Consequentemente, vão usar o tempo diante das telas de uma forma mais produtiva’’, afirma Daniel Cleffi, sócio-fundador da Madcode.

Em vez de privilegiar uma determinada linguagem de programação, Cleffi diz que as aulas vão se concentrar no desenvolvimento do raciocínio lógico, porta de entrada para trabalhar competências para o século 21, como criatividade, curiosidade e persistência. Isso, segundo ele, acontecerá sem forçar os participantes a ficar horas e horas olhando encarando uma “sopa de letrinhas em uma tela preta”.

Uma vez familiarizados com a interface das ferramentas digitais, os jovens serão separados em grupos e, como em um verdadeiro hackathon (como são chamadas as maratonas de programação) sob a mentoria de professores, começará o trabalho de produção do aplicativo. Ao final, as equipes terão que controlar os nervos para fazer uma apresentação rápida de dois minutos para uma banca avaliadora. “É falar pouco e ser contundente para ganhar o público”, diz Cleffi.

Como será realizado em pleno verão, o evento também abre espaço em sua agenda para diversão off-line e prática de esportes em meio à natureza da Serra da Mantiqueira.

TAGS

autonomia, competências para o século 21, empreendedorismo, facebook, mentoria, programação, tecnologia