Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Feng Yu / Fotolia.com

Inovações em Educação

Acompanhe os destaques de educação da Campus Party

Porvir separou lista com os principais temas ligados a inovações no ensino que estão na programação do evento. Aproveite!

por Redação 28 de janeiro de 2013

Começa hoje a Campus Party 2013, um dos principais eventos voltados à inovação tecnológica, internet e entretenimento eletrônico do mundo, que acontece até 3 de fevereiro, no Parque do Anhembi, em São Paulo. Para quem quer acompanhar o evento com o olhar voltado para inovações educacionais, o Porvir separou uma lista com as principais mesas, palestras e debates que tratam de temas como empreendedorismo, gamificação na pedagogia, educomunicação e REA (Recursos Educacionais Abertos).

No palco principal, serão realizadas mesas com figuras reconhecidas mundialmente como Marc Prensky, que cunhou os termos “nativos digitais” e “imigrantes digitais” e é considerado um dos maiores experts mundiais em tecnologia e educação, Salim Ismail, diretor-fundador e embaixador global da Singularity University, instituição que está na vanguarda da educação e inovação do século 21, e Don Tapscott, autor do aclamado Wikinomics – Como a Colaboração em Massa Pode Mudar o seu Negócio, o livro de business mais vendido nos EUA, em 2007, e traduzido para mais de 25 idiomas.

Os interessados que não estiverem presentes no evento, podem acompanhar tudo o que acontece por lá por meio do Twitter da Campus Party @campusparty e da hashtag #campusparty. Ou até mesmo assistir as palestras ao vivo pelo Campus Channel.

Veja a programação:

29 de janeiro

11:00h – 12:30h: A mesa Social Good: uso da tecnologia para mobilização e engajamento vai falar de como a internet e as novas redes sociais podem ser usadas para promover o bem social. Quem trata do tema é Lucas Pretti, jornalista e ativista da Change.org (site que permite o acesso e a criação de diversos abaixo-assinados no mundo inteiro); Patrícia Santin, gerente da área de Infância e Adolescência da Fundação Telefônica, que conseguiu dar maior visibilidade à causa a partir da Rede Pró-Menino e Isadora Faber, a garota de apenas 13 anos que criou o Diário de Classe no Facebook para reivindicar por um ensino público de qualidade. A mediadora da mesa será Fernanda Bornausen, psicóloga e fundadora do voluntariosonline.org.br.

15:45h ­– 16:45h: Quem gosta de jogos e literatura, pode acompanhar a palestra Livros para Jogar, games para ler, que será dada por Simone Campos, escritora que já publicou ficção científica e até um livro interativo, inspirado na cultura de videogames.

20:30h – 21:30h: A mesa Jovens talentos na escola: como lidar? vai discutir modos de transformar a sala de aula em um espaço inovador e criativo para alunos e professores. Participarão o professor de matemática Guilherme Hartung, Renan Protector, que começou a programar aos 12 anos e já desenvolveu diversos projetos de tecnologia web e mobile, Pedro Franceschi, que aos 8 anos de idade já lidava com programação e conseguiu hackear o iPhone em 2007, e Lucas Teske, atuante no EnergyLabs Brasil, site dedicado a contribuir com interessados por programação, computação etc.

21:45 – 22:45: A palestra Uso Criativo das tecnologias em sala de aula –criando projetos artísticos com softwares livres vai mostrar como experiências inovadoras e atividades criativas podem ser muito benéficas para o aprendizado. Quem vai tratar sobre o tema é Rozane Suzart, formada em artes visuais e mestra em educação, mantém um blog onde ensina diariamente formas de uso artesanal das tecnologias e da mídia na sala de aula.

30 de janeiro

11:15h– 12:15h: Você já parou para pensar em tudo que aprendeu com os jogos de videogame? Desde aprimorar outra língua até os mapas mundi, passando até pela pilotagem. A palestra O que você aprende com os jogos digitais? vai abordar o poder imersivo dos games na experimentação de outras realidades. O palestrante será Jorge Proença (veja matéria no Porvir), fundador do Projeto Pérola e vice-presidente da Fundação Melanie Klein.

31 de janeiro 

11:15h – 12:30h: A mesa Gamificação da Pedagogia vai destacar o processo de produção de games educacionais de história e geografia. O palestrante será Rodrigo Ayres de Araújo (veja matéria no Porvir), vencedor de diversos prêmios pelo uso de TICs na educação, como o E-Games e o Games for Change 2011, além do Prêmio Microsoft Educadores Inovadores 2012 na categoria Inovação em Conteúdo.

11:15h ­– 12:30h: Simultaneamente ao evento da Gamificação da Pedagogia, ocorrerá a mesa Educomunicação e Inclusão Social pela Tecnologia. Para explicar melhor o conceito estarão: Lilian Romão, jornalista e diretora da Revista Viração, projeto educomunicativa que visa incentivar os jovens a produzir conteúdo; Ismar Soares, eleito educador do ano em 2007, e coordenador do NCE (Núcleo de Comunicação e Educação da ECA-USP). O mediador será o jornalista Alexandre Sayad, autor do livro Idade Mídia: A comunicação reinventada na escola.

11:15h – 12:30h: Mais um evento importante que vai acontecer nesse mesmo horário será a mesa Empreendedores pela Educação. O objetivo é apresentar dicas de algumas startups inovadoras que estão criando novos instrumentos para revolucionar a forma de ensinar e aprender. Participarão da mesa: Cláudio Sassaki, cofundador da Geekie; Samir Iásbek, fundador da Qranio.com; Camila Haddad, cofundadora da startup de crowdlearning Cinese; Maria Elizabeth de Almeida,  coordenadora e docente no Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC-SP e, para finalizar, Carlos Souza, fundador do portal Veduca, primeiro site a oferecer videoaulas grátis das melhores universidades do Brasil e do mundo, em português.

13h-14h: Salim Ismail diretor-fundador e embaixador global da Singularity University, instituição baseada no Ames Research Center, da NASA, reconhecida como grande formadora de líderes mundiais. Ismael falará sobre a instituição e quais são os desafios que a sociedade vai encarar com o crescimento exponencial da tecnologia nos próximos anos.

17h: Quais são as Políticas públicas para REA e Software Livre  na Educação? A mesa vai abordar os REA (Recursos Educacionais Abertos), como eles podem fazer diferença no acesso democrático à educação, sobre domínio público e licença de propriedade intelectual. Os palestrantes serão: Valessio Soares de Brito, artista digital que trabalhou no Programa de Inclusão Digital do Estado da Bahia; Nelson De Luca Pretto, professor da faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia; Salete Silva Farias Almeida, coordenadora geral do Programa E-Tec Brasil do IFMA (Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão); Débora Cristina da Silva Sebriam, gestora de comunicação do Projeto REA Brasil. Christian de Mello Sznick, especialista em planejamento, implementação e gestão de EAD.

19h – 20h: Outro destaque do evento será Marc Prensky, criador dos termos “nativos digitais” e “imigrantes digitais”. Presnky é também escritor, consultor, inovador e visionário da educação e considerado um dos maiores experts mundiais em tecnologia e educação, reconhecido por tentar compreender os jovens e suas necessidades, elaborando, a partir disso, uma nova pedagogia para a geração digital.

19h-20h:  Também no mesmo horário, quem entrará em cena será Don Tapscott, uma das maiores autoridades mundiais em inovação, mídia e impactos socioeconômicos da tecnologia no século XXI. Tapscott é autor e coautor de diversos best-sellers, entre eles o aclamado Wikinomics – Como a Colaboração em Massa Pode Mudar o seu Negócio, o livro de business mais vendido nos EUA em 2007 e traduzido para mais de 25 idiomas.

1o de fevereiro

20h30-21h30 – Como uma boa ideia pode transformar o mundo é o tema da mesa que terá como destaque histórias de empreendedores bem-sucedidos que acreditaram no potencial deste híbrido de segundo e terceiro setores, como é o caso do palestrante Cláudio Sassaki, cofundador da Geekie. A mediação ficará a cargo de Krishna Aum, que atualmente trabalha no Sebrae Nacional, sendo responsável por projetos de negócios sociais, inclusão produtiva e desenvolvimento territorial.

TAGS

campus party, competências para o século 21, educomunicação, empreendedorismo, gamificação, recursos educacionais abertos, tecnologia