Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

crédito: hobbitfoot / Fotolia.com

Inovações em Educação

As lições de finalistas do Educador Nota 10

Plataforma Um Brasil promove debate entre vencedores do principal prêmio para educadores no Brasil e o ex-ministro da Educação de Portugal Nuno Crato

por Redação 15 de dezembro de 2017

O compromisso pela educação de todos os alunos e a possibilidade de oferecer caminhos que atendam aos diferentes interesses foi tema de debate promovido pela plataforma Um Brasil, que promove entrevistas e documentários sobre os quadros econômico, político e social do Brasil. No vídeo abaixo, participam Adriane Gallo Alcântara da Silva e Di Gianne de Oliveira Nunes, finalistas do Prêmio Educador Nota 10, que reconhece professores da educação infantil ao ensino médio e também coordenadores pedagógicos e gestores escolares de todo o país. O terceiro debatedor é Nuno Crato, ex-ministro da Educação de Portugal. A conversa é mediada por Luciana Hubner, diretora pedagógica da Escola Anglo 21, parte do grupo SOMOS Educação, e responsável por coordenar o processo de seleção do prêmio Educador Nota 10.

Professor de história tanto em escola privada quanto na rede pública de Minas Gerais, Di Gianne também tem um projeto leitura com obras doadas no sistema penitenciário. Dessa maneira, ele envolve os jovens e percebe progressos em relação aos estudantes que estão na rede pública. Para o professor, a sociedade precisa entender que a justiça não é feita somente quando o indivíduo é punido, mas quando é ressocializado. “A educação para a população carcerária permite ao cidadão sair com uma nova habilidade e com mais chances de não voltar a cometer crimes”.

Adriane comentou projeto na escola onde dirige, onde ela consegue envolver a todos no processo pedagógico da escola, alunos e professores. “O diretor não pode ser um diretor de gabinete. Ele tem que conversar com as pessoas e conhecer o meio de trabalho, envolvendo todos em um único objetivo comum: o aprendizado dos alunos”. Mesmo reconhecendo que veio de uma geração de uma “escola mais fechada”, Adriane já atuou como professora e supervisora e agora, como diretora, sabe escutar a todos.

Nuno Crato explicou como o país contornou a crise financeira e saiu de um índice de evasão de 25%. No último PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos, realizado de três em três anos), Portugal ficou pela primeira vez acima da média dos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Além dessa transformação, Crato detalhou a reforma da educação feita durante sua gestão à frente do Ministério da Educação de Portugal. A educação obrigatória foi ampliada até o 12º ano, e agora o sistema português permite trilhas diferentes. “Não podemos achar que todos os jovens vão seguir o mesmo caminho. Há jovens que vão seguir o caminho universitário, há jovens que terminam o ensino médio e aqueles que querem sair com uma profissão. E é nosso dever dar essas possibilidades”, disse. “Fui grande partidário da educação profissional (…) e por fazer um sistema inspirado no sistema dual alemão, em que há possibilidade do jovem treinar parte na empresa, parte na escola, mas sob responsabilidade do Ministério da Educação”.

Assista ao vídeo na íntegra:

TAGS

educação integral, ensino médio, prêmios