Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Inovações em Educação

Ceará inclui pesquisa no currículo do ensino médio

Projeto-piloto está sendo desenvolvido com turmas do primeiro ano da rede estadual

por Vagner de Alencar 24 de maio de 2012

Alunos do ensino médio de 12 escolas do Ceará tiveram um aumento na carga horária para incluir aulas obrigatórias de metodologias de pesquisa. O programa, ainda piloto, chama-se Trabalho, Pesquisa e Práticas Sociais e foi criado pelo Instituto Aliança em parceria com o governo estadual. A nova disciplina oferece aos jovens a oportunidade de ter um primeiro contato com a elaboração de projetos, questionários,  trabalho de campo e análise das descobertas. Além de aproximar esses estudantes do universo da investigação científica, a proposta é que o programa ajude os jovens a desenvolver sua identidade e seja uma arma no combate à evasão escolar.

Há um mês, os cerca de 3,6 mil alunos do primeiro ano do ensino médio das 12 escolas selecionadas, todas da rede estadual, ganharam quatro horas a mais na grade semanal. Nessas aulas, os professores capacitados trabalham as diferentes metodologias de pesquisa de forma articulada com os conteúdos das demais disciplinas e estimulando os jovens a buscar pistas, caminhos e soluções para se informar sobre os temas propostos.

crédito Vivian Seefeld / Fotolia.comCeará e Instituto Aliança incluem núcleo de pesquisa no ensino médio estadual

 

Entre os objetos de investigação estão a história do seu território e da sua própria família. “É preciso primeiro se descobrir. Por isso, trabalhamos com os estudantes a autoidentidade e a autoimagem, para que eles possam se perceber como leitores e pesquisadores. E também para que sejam mais interessados e se integrem à comunidade a partir da pesquisa”, afirma Eveline Correa, coordenadora pedagógica regional do Instituto Aliança.

“Estamos levando as reflexões em sala de aula para a prática, fazendo com que os alunos associem os conteúdos ao dia-a-dia deles”

De acordo com os especialistas, descobrir-se, conhecer a origem da sua família e de seu sobrenome, o bairro em que nasceu, onde vive e como esse ambiente influencia em suas características pessoais também ajuda o jovem a permanecer na escola. Quanto mais interessados pelo mundo ao seu redor, melhor a relação dos estudantes com o aprendizado e com a escola. Segundo os dados do censo escolar 2011, divulgados na semana passada, o estado do Ceará tem um índice de evasão escolar de cerca de 11,5%, valor superior à média nacional, que é de 9,6%.

Na prática

Cada instituição ganhou um núcleo de pesquisa onde professores capacitados relacionam os conteúdos trabalhados em outras disciplinas ao processo de investigação. A partir da pauta saúde na escola, por exemplo, os educadores correlacionam o exercício aos estudos de história e ciências.  “Estamos terminando o primeiro mês de aula com resultados positivos, conseguindo usar com sucesso essa metodologia de integração, levando as reflexões em sala de aula para a prática, fazendo com que os alunos associem os conteúdos ao dia-a-dia deles”, afirma a coordenadora.

A ideia é que, no final do ano, o modelo seja apresentado a todas as escolas regulares de ensino médio do estado. Além disso, técnicos serão formados para acompanhar e avaliar o desenvolvimento do programa nesta primeira fase. A partir do ano que vem, a proposta é iniciar o projeto também com as turmas do segundo ano. Em 2014, a previsão é que o programa contemple todos os anos do ensino médio.

TAGS

pesquisas

  • Pingback: Ceará inclui pesquisa no currículo do ensino médio | Portal Aprendiz()

  • Pingback: Evasão escolar: possíveis causas e soluções | marmentini()

  • NITECY GONÇALVES DE ABREU

    Parabenizo a excelente ideia de trazer a pesquisa na formação do aluno de ensino médio, gostaria muito de conhecer essa proposta.
    Sou professora da rede estadual de Alagoas e agora encontro-me no Programa de ensino médio da SEE/AL trabalhando com a formação de professores. E uma das questões que estou discutindo com a Fundação de Pesquisa de Alagoas – FAPEAL e a parceria de bolsas CAPES para os professores e BIBIC JUNIOR para alunos, até o final deste ano estaremos selecionando projetos das escolas.
    Parabéns!