Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Inovações em Educação

Khan Academy inspira jovem a ajudar pessoas

Estudante lançou, na semana passada, a CalculeMais, plataforma em que ele próprio produz vídeos descontraídos para ensinar matemática

por Vagner de Alencar 30 de novembro de 2012

Oi, pessoal tudo bem. Como vocês estão?”. É assim, sempre do modo mais descontraído possível, quase como bate-papos, que as aulas criadas pelo estudante de engenharia e matemática, Vandeir Vioti, 21, se iniciam. O jovem está seguindo um sonho: ensinar matemática a pessoas com pouca condição financeira. Ideia antiga que só tomou corpo depois que ele descobriu um dos mais conhecidos professores virtuais do mundo Salman Khan, indiano criador da Khan Academy. Hoje é Vioti quem fala a mais de 4mil alunos por dia, através de suas 600 videoaulas disponíveis gratuitamente na CalculeMais. Seu site inclusive passou integrar recentemente o Portal do Professor e o BIOE (Banco Internacional de Objetos Educacionais), criados pelo MEC.

“Eu estava procurando por um curso de licenciatura quando me deparei com uma revista falando sobre cursos de educação à distância. Abri e procurei por matemática. Dei de cara a Khan e anotei o site”, diz. “Quando cheguei em casa, acessei a plataforma e achei a ideia incrível. A maneira de dar aulas usando uma caneta escrevendo”, completa.

Lonely / Fotolia.comVandeir Vioti

Assim, em 2011, ele criou a primeira versão do site, ainda simples, que levava seu próprio nome. As primeiras aulas às vésperas do Natal, como afirma, eram ainda gravadas precariamente. “Eu usava o mouse para escrever na tela. O que era muito complicado. Minha mãe conseguiu juntar uma grana e comprou para mim uma mesa digitalizadora e, como na Khan, passei a usar a canetinha virtual”, conta. Com o presente, Vioti aumentou o número de vídeos, que produzia durante às madrugadas, único tempo em que tinha para se dedicar à plataforma.

 “Eram mais de 8.000 inscritos, e eu estava entre os 50 melhores projetos que podiam transformar o Brasil. Ao invés de ficar triste, pelo contrário, gravei ainda mais aulas”

A irreverência das videoaulas é uma característica justificada, visando diminuir o temor que grande parte das pessoas tem quando o assunto é matemática. “Em geral, muita gente ainda tem medo, talvez porque não tiveram um bom professor ou porque ainda se autobloqueiam para estudar. A  ideia é realmente fazê-los gostarem, se divertirem e até relaxarem com as aulas”, afirma. Apaixonado por números desde criança, Vioti cursa o último ano de engenharia elétrica na Unicid (Universidade da Cidade de São Paulo) e o penúltimo ano em licenciatura em matemática na UNIP (Universidade Paulista), ambos como bolsista parcial. Embora estude em duas faculdades simultaneamente, o jovem conseguiu conciliar tempo dar aulas presenciais em uma escola de reforço de matemática e buscar apoio de uma empresa, que o ajudou a “dar uma cara mais profissional ao site”.  

Com o projeto Vioti ficou entre os 50 colocados do Prêmio Jovens Inspiradores em 2011. Não foi premiado, mas o que poderia fazê-lo desistir, foi, na verdade, mais um impulso para que o jovem seguisse adiante. “Eram mais de 8.000 inscritos, e eu estava entre os 50 melhores projetos que podiam transformar o Brasil. Ao invés de ficar triste, pelo contrário, gravei ainda mais aulas”, diz com orgulho.

Segundo Vioti, o objetivo é se dedicar integralmente ao projeto, a partir do ano que vem. Para isso, ele pretende receber algum tipo de patrocínio para ampliar a plataforma que sonha um dia se tornar “a maior plataforma de videoaulas do Brasil, desde o ensino fundamental ate o ensino superior”. “As aulas começaram como hobby e o máximo que eu fazia era para ajudar pessoas, mas não imaginei que fosse criar tamanha proporção”, afirma.

Enquanto isso, ele vai nutrindo e se orgulhando do que já tem feito com a plataforma. “Gente de todo o Brasil tem me contatado para agradecer. Ontem mesmo um aluno com deficiência me mandou um e-mail, me agradecendo porque ele tinha conseguido passar em um concurso depois de assistir as videoaulas”, conta orgulhoso.

TAGS

educação online, videoaulas