Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Crédito: bogdandimages / Fotolia.com

Inovações em Educação

Plataforma deixa professor gravar e avaliar sua aula

Replay4.me ajuda no aprimoramento das estratégias pedagógicas e também permite envio de vídeos para alunos

por Maria Victória Oliveira 23 de julho de 2015

Já imaginou poder gravar suas aulas para rever seus erros e acertos e ainda disponibilizar os vídeos para seus alunos? É esse o objetivo da Replay4.me, criada pelos empreendedores mineiros Pablo Sales e Roberto Viana. A startup de tecnologia voltada para o mercado educacional funciona como um banco de dados para alunos, professores, escolas e instituições consultarem aulas e conteúdos.

Lançada em meados de 2014, a plataforma foi uma das sete selecionadas no programa Start-Ed Lab 2015, iniciativa da Fundação Lemann que incentiva o pensamento empreendedor na criação de produtos que melhorem o aprendizado. Nesse sentido, a Replay4.me facilita e encoraja educadores a rever sua postura, atitudes e habilidades em sala de aula, sem a presença de um coordenador como supervisor.

A partir de um smartphone ou de um tablet, o docente pode gravar suas aulas e, com apoio do aplicativo, consegue editar e publicar o conteúdo em uma página exclusiva, dentro da plataforma Replay4.me. Se quiser um feedback (retorno) sobre seu desempenho, pode solicitar à coordenação da escola ou até mesmo a um colega que assistam ao material. Para uma aula mais dinâmica, a startup criou uma base giratória com sensor, vendida separadamente, que estabiliza o vídeo e acompanha os movimentos do professor.

Segundo o CEO da Replay4.me, Pablo Sales, cerca de 80% dos clientes utilizam a plataforma para a formação continuada de professores. Entretanto, isso não impede que escolas também a aproveitem para divulgar aulas aos estudantes. “A Replay4.me é uma plataforma que simplifica a gravação do conteúdo em sala de aula. Depois, o professor pode escolher entre estudar e aprimorar suas práticas e/ou disponibilizar esse conteúdo para os alunos reverem”.

cortadaCrédito: Divulgação

 

Para que todo esse processo aconteça, é necessário que as escolas contratem os serviços da Replay4.me. Para um corpo docente com cerca de 200 profissionais, o custo gira em torno de R$ 600 por mês. Entretanto, o preço está diretamente atrelado à complexidade do projeto desenvolvido, do número de unidades da escola, entre outros fatores. Os professores que quiserem adotar o recurso de forma independente da escola onde trabalham têm a possibilidade de testá-lo gratuitamente, com a gravação de cinco vídeos, ou contratar um plano mensal de R$ 19,00.

Pensando nas escolas que possuem um orçamento mais restrito, a Replay4.me lançará uma rede de parceiros e formadores, para que os professores possam recorrer a ela caso queiram um feedback de suas aulas. “Essa rede terá as melhores práticas que nossos parceiros já gravaram e disponibilizaram na plataforma. Com isso, nós buscamos amparar os professores da educação básica pública”, diz Sales. Segundo ele, essa ferramenta será de livre acesso para quem quiser entrar em contato com experiências bem-sucedidas. Além disso, algumas instituições, como a consultoria educacional Elos, vão ministrar cursos para aqueles que desejam se aperfeiçoar.

Para os alunos

A criação do ambiente colaborativo de parceiros e formadores conta ainda com um diferencial: os professores podem gravar pequenos vídeos para seus alunos. Esse conteúdo poderá ser publicado na própria Replay4.me, em formato de pílulas de vídeo, na plataforma da escola ou de forma mais aberta, como no YouTube.

Segundo Sales, a metodologia de observação de aula já é amplamente utilizada, e o Replay pode contribuir para seu desenvolvimento. “Com o Replay, nós nos comprometemos a formar uma comunidade de professores, para que boas experiências e práticas de sala de aula possam ser compartilhadas”.

TAGS

aplicativos, dispositivos móveis, formação continuada, fundação lemann