Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Crédito: inueng/Fotolia.com

Inovações em Educação

Professores têm mais acesso à tecnologia, mas cobram apoio

Nova versão de pesquisa feita pela Bill & Melinda Gates Foundation mostra aumento na satisfação de professores dos EUA em relação aos recursos digitais e aponta caminhos para melhoria

por Vinícius de Oliveira 5 de janeiro de 2016

A nova versão do projeto de pesquisa Teachers Know Best (Professores sabem melhor), realizado pela organização não-governamental Bill & Melinda Gates Foundation, mostra um número maior de professores, nos Estados Unidos, que dizem ter acesso a recursos digitais e não-digitais para ensinar. Por outro lado, os educadores ainda demonstram pouco conhecimento das funcionalidades das ferramentas e têm pouco poder de decisão sobre o que será adquirido para ser usado na própria sala de aula.

O levantamento foi criado em 2013 para ser um termômetro da efetividade das soluções desenvolvidas por empreendedores diante das necessidades reais de quem trabalha em sala de aula. O Teachers Know Best busca responder perguntas como: Que ferramentas professores precisam para promover um ensino personalizado? Como estão utilizando as ferramentas que já possuem?

Leia mais: Como a Gates Foundation conecta professores e startups

Com a participação de 3.100 professores durante os meses de agosto e setembro de 2015, ele mostrou que apesar da proliferação de recursos digitais que permitem o aprendizado personalizado, de acordo com suas habilidades, necessidades e interesses, a maioria dos professores trabalha em classes onde estudantes aprendem os mesmos conteúdos e em ritmo igual ao do restante da turma.

Além disso, a maioria dos educadores declarou acreditar nas promessas das ferramentas digitais, mas, assim como os líderes escolares, eles se mostram divididos sobre o papel da tecnologia dentro da sala de aula e como seu uso pode ser apoiado.

Relembre: Os resultados da primeira pesquisa Teachers Know Best

Em relação ao primeiro documento, uma maior porcentagem de professores agora acredita que recursos de todos os tipos – digitais e não-digitais – estão disponíveis e são capazes de ajudar estudantes a dominar os conteúdos. A pesquisa de 2015 também aponta para um maior número de professores que acreditam ter em mãos ferramentas digitais que funcionam. Apesar de reconhecerem sua utilidade em todas as áreas, professores acreditarem que tais recursos são mais úteis para enriquecer as atividades em sala de aula.

Os professores também reportaram diferentes posturas de escolas diante do uso de tecnologia. O processo de escolha é alheio a sua vontade, apesar desse profissional ser o maior responsável por incorporá-la no processo de ensino.

Veja algumas opiniões de entrevistados: 

“Deixem professores, e não só diretores e superintendentes, participarem das apresentações de ferramentas digitais.” 

“Seja qual for o recurso que estudantes usam, ele precisa ser acessível em qualquer lugar, passível de ter seu nível de dificuldade modificado pelo estudante a qualquer momento e estar disponível para aqueles que não possuem conexão à internet.”

“Eu estou sempre empolgado em aprender novas tecnologias, mas fico impressionado com a quantidade. É difícil encontrar tempo para pesquisar, especialmente os novos apps de educação.”

“Recursos digitais tendem a apresentar uma solução única para todos os casos. Uma abordagem mais flexível seria bem-vinda.” 

“Seria fantástico ter ferramentas que não ajudam apenas em matemática, mas que sirvam para integrar disciplinas, que estivesse alinhado com objetivos do ensino de ciências (exemplo: criação de modelos para resolver problemas.”

Veja abaixo um infográfico com os números mais importantes e as recomendações da nova versão da pesquisa Teachers Know Best:

O estudo completo pode ser baixado no site da Bill & Melinda Gates Foundation.

Crédito: Bill & Melinda Gates FoundationTeachers Know Best

TAGS

aplicativos, bill and melinda gates foundation, dispositivos móveis, objetos digitais de aprendizagem, personalização, plataformas adaptativas, tecnologia