Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Crédito: tashatuvango / Fotolia.com

Como Inovar

Start-up francesa com projeto no Brasil concorre a prêmio do Google

A Y Generation Education traz ao país plataforma adaptativa para ajudar jovens a desenvolverem competências lógicas e socioemocionais

por Maria Victória Oliveira 2 de outubro de 2015

Com a proposta de oferecer uma plataforma adaptativa para melhorar o ensino profissionalizante de jovens de baixa renda no Brasil, a start-up Y Generation Education garantiu uma vaga na final do Desafio de Impacto Social 2015, competição do Google França que financia soluções inovadoras para problemas sociais enfrentados pelo mundo.

A start-up é a única das 10 finalistas a desenvolver um projeto direcionado ao Brasil. Ao usar como base a plataforma adaptativa norte-americana CSM Learning, a empresa pretende ajudar jovens a desenvolver não só competências fundamentais, mas também as chamadas competências sociomocionais. Para isso, oferecerá serviço de mentores que vão acompanhar de perto o desenvolvimento pessoal e social. Com duração de 100 horas, o programa aposta na construção do conhecimento de forma coletiva e na capacitação dos estudantes para ingresso no mercado de trabalho.

Confira o especial sobre Competências Socioemocionais

“O foco da plataforma é o desenvolvimento de competências sobre lógica numérica e verbal, de capacidade de comunicação e interpretação de texto e de resolução de problemas”, explica a diretora de operações, Loïs Warner. Na primeira fase do projeto, a start-up irá trabalhar exclusivamente dentro das empresas que contratarem seus serviços. Entretanto, a ideia é que, no futuro, sejam alcançados os jovens que estão fora do mercado de trabalho.

As atividades

Ao todo, são 34 competências fundamentais a serem alcançadas. Cada uma possui um grupo de “suporte” que o aluno precisa dominar para adquirir aquela considerada fundamental. Por exemplo: calcular porcentagem é uma competência fundamental, mas requer conhecimento sobre valor decimal, fração, multiplicação e divisão. “Para dominar uma certa competência, o aluno precisa acertar todas as questões. Então, a persistência é muito trabalhada. A atenção aos detalhes também é importante porque, muitas vezes, as questões são bem parecidas para testar o estudante”, explica Loïs.

Mentoria

Já os mentores focam o trabalho no desenvolvimento social e pessoal do aluno. “Esses profissionais recebem um treinamento para ajudar os jovens a definir um objetivo da forma mais clara possível e estabelecer estratégias para alcançá-lo”. Loïs ressalta ainda que não se trata de um coaching profissional, e sim de estabelecer metas concretas e objetivos a curto prazo, além de desencorajar a visão do erro como um fracasso. “As ferramentas e lições que ensinamos servem para que os jovens busquem, no ambiente deles, as informações que precisam para sua educação. O nosso objetivo é ajudar as pessoas a criarem autonomia, para que consigam se comunicar bem usando a inteligência do cérebro, mas também a do coração”.

A tecnologia da plataforma possibilita também a inserção de um facilitador que vai acompanhar o jovem ao longo da aprendizagem. A cada 10 minutos, ela manda um relatório sobre o desempenho para esse facilitador com três indicadores diferentes: a taxa de progresso do aluno (do número total de perguntas, quantas ele acertou), o estado emocional do jovem (a partir da forma que ele respondeu as perguntas) e a capacidade do aluno a aprender a partir dos recursos pedagógicos da plataforma. “Quando o jovem erra uma resposta, ele tem a oportunidade de ler uma lição para entender qual foi seu erro e aprender qual é o procedimento certo para resolver aquele problema”.

O Desafio de Impacto Social 2015

Dos dez finalistas, quatro serão premiados com 500 mil euros (cerca de R$ 2 milhões). Uma das iniciativas será eleita pela votação do público, que fica aberta até o dia 7 de outubro. Os interessados podem votar nesse site.

Segundo Loïs, o desafio permite que o projeto Y Generation Education dê um “pulo gigante” graças ao aporte de recursos. “O prêmio de 500 mil euros é o valor que precisamos para desenvolver a plataforma no Brasil. O apoio técnico do Google também é muito interessante, já que é uma referência mundial com essa abordagem voltada para a educação do futuro e para o uso das tecnologias. É uma oportunidade única”.

TAGS

aprendizagem baseada em projetos, google, personalização, plataformas adaptativas, tecnologia