Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

Inovações em Educação

UnCollege chega ao Brasil para ‘hackear’ a educação

Com duração de um ano, primeiro programa Gap Year na América Latina irá guiar jovens pelo jornada do autoaprendizado

por Marina Lopes 21 de julho de 2014

O movimento UnCollege, criado pelo norte-americano Dale Stephens, ganhará mais adeptos em terras latino-americanas. O programa, que ajuda jovens a desenvolverem a sua capacidade de autoaprendizado de maneira livre e independente, dará início a uma turma de Gap Year no Brasil. A iniciativa será implantada com o apoio de jovens brasileiros interessados em desenvolver projetos de unschooler no país. “O Brasil possui um mercado emergente que está bastante aberto a novas possibilidades e propostas”, defendeu Giovana Moraes, integrante da equipe UnCollege Brasil.

“O jovem está buscando novas formas de aprender. Ele já tem se questionado se deseja mesmo seguir pelo caminho tradicional”, apontou Lucas Coelho, co-fundador do UnCollege Brasil. Motivado pela própria experiência de abandonar a universidade para aprender de forma independente, Coelho começou a fazer pesquisas sobre projetos que trabalhavam com propostas de “hackear” a educação. Foi aí que ele conheceu o movimento UnCollege e, após trocas de e-mails e conversas com Stephens, surgiu a ideia de expandir o movimento para o Brasil.

Masson / Fotolia.com

Seguindo o mesmo modelo do Gap Year realizado em São Francisco, nos Estados Unidos, o programa é dividido em quatro fases com duração aproximada de três meses cada. Na primeira etapa, os jovem participam de um programa residencial onde desenvolvem suas habilidade de meta-aprendizagem, contam com o apoio de mentores e participam de sessões de workshops, desafios, mesas redondas e discussões. Todas as atividades acontecem em uma casa em Ilha Bela, São Paulo. Segundo Giovana, o arquipélago foi escolhido por ser um local tranquilo e, ao mesmo tempo, ter toda a infraestrutura necessária para a realização do programa. “Inicialmente, pensamos em fazer na cidade de São Paulo, mas com a agitação as pessoas não teriam muito tempo para refletir sobre os seus projetos”, explicou.

‘O jovem está buscando novas formas de aprender. Ele já tem se questionado se deseja mesmo seguir pelo caminho tradicional’

Após esse período de preparação, os participantes são desafiados a passar três meses morando em um país desconhecido. O objetivo é sair da zona de conforto e fazer coisas que os ajudem a crescer. Com os aprendizados adquiridos até essa etapa, na terceira etapa os jovens deverão buscar um estágio em uma organização que se encaixe no seu perfil e tenha relação com o seu objetivo profissional, seja em algum município nacional, ou em qualquer cidade do mundo. Para essa tarefa, eles contarão com o apoio da rede de contatos do UnCollege. Finalmente, nos últimos três meses do programa é  hora de colocar as experiências em prática para desenvolver um projeto real, que pode ser desde uma exposição fotográfica, até a publicação de um livro.

“O que eu vejo de mais interessante nessa experiência é a liberdade de poder escolher o que você quer estudar, como vai fazer e quando. Isso representa um grande ganho de tempo e eficiência, porque você consegue aplicar os seus conhecimentos na prática”, afirmou a integrante Giovana Moraes, que teve a oportunidade de passar pela experiência do autoaprendizado, após abandonar um curso superior de turismo. “O jovem passa a ter o poder do sucesso nas suas próprias mãos. Ele não precisa falar que não conseguiu se dar bem na vida porque não fez uma boa faculdade”, pontuou Lucas Coelho.

‘O que eu vejo de mais interessante nessa experiência é a liberdade de poder escolher o que você quer estudar, como vai fazer e quando’

Durante todo o programa, os jovens são estimulados a aprender sobre o próprio processo de aprendizado, participam de sessões de coaching, desenvolvem conhecimentos sobre negócios sociais, sustentabilidade e outros conhecimentos que são importantes para ajudar a desenvolver seus projetos, como marketing, técnicas de como falar em público, conceitos básicos de programação e como criar blogs e sites.

A turma do UnCollege Brasil será composta por jovens de diversas nacionalidades. Até o momento, o grupo já conta com a participação de brasileiros, indianos, americanos e sul-africanos. Para participar, o único pré-requisito é ter entre 18 e 28 anos. Segundo Coelho, o perfil do programa são jovens com espírito empreendedor, inquietos e com o desejo de  mudança, porém, ainda sem soluções concretas.

Os interessados podem se inscrever pelo site até o término das vagas. O programa tem o valor total de R$ 15 mil, incluindo as despesas com refeições e acomodação no intensivo de Ilha Bela, a orientação com mentores, assistência de R$ 2 mil para a viagem de intercambio, acesso à rede de contatos do UnCollege e participação em workshops, palestras e sessões de auto desenvolvimento. Participantes interessados em negociar planos de pagamentos também podem entrar em contato com a equipe UnCollege Brasil.