Espaços de aprendizagem maker oferecem cursos de férias - PORVIR
bravissimos/Fotolia.com

Inovações em Educação

Espaços de aprendizagem maker oferecem cursos de férias

Cursos de curta duração apresentam desafios e divertem as crianças em atividades pedagógicas

por Vanessa Fajardo ilustração relógio 10 de janeiro de 2019

Férias escolares também é tempo de aprender. Neste período, espaços de aprendizagem maker se instalam em shoppings centers e outros locais de entretenimento por todo o país para atender as crianças no recesso escolar.

Diferente dos espaços tradicionais para brincar, estas atividades têm intenção pedagógica e ajudam a desenvolver competências previstas pela BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

Leia mais: 
– Porvir mostra como montar um laboratório maker na sua escola
– Os 4 passos para se tornar um professor Maker
Quiz: Faça o teste para saber se você é um verdadeiro maker
– 5 formas de estimular a criatividade

No Shopping Market Place, em São Paulo, está funcionando o primeiro Espaço Faber-Castell do mundo, desenvolvido em parceria com o brasileiro Leo Burd, pesquisador do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT/Media Lab). Os desafios apresentados exigem o uso de ferramentas como storytelling (técnica de narrativa), design thinking e atividades mão na massa. São dez oficinas disponíveis direcionadas para crianças entre 6 a 12 anos.

“Percebemos que o pensamento criativo é drasticamente reduzido ao decorrer dos anos. Identificamos, então, a oportunidade de ajudar os pais, as escolas e os professores a mudarem essa estatística. O espaço se encaixa às necessidades do mundo moderno, onde a criatividade já é apontada entre as três competências mais importantes para as atividades e empregos futuros”, explica Marcelo Vecchi, gerente de comunicação da Faber-Castell.

Espaço Faber Castell com lápis e materiais para atividades criativasDivulgação

O espaço conta com quatro estações de trabalho com materiais para protótipos, itens de papelão, plástico, adesivos, entre outros. Há também equipamentos como impressoras 3D e cortadoras à laser, além de uma sala de vídeo para que os participantes gravem depoimentos.

Nas atividades de aprendizagem criativa as crianças precisam propor uma solução para um desafio apresentado por seus personagens. As respostas são formuladas em equipe e, na sequência, os participantes usam os materiais disponíveis para montar um protótipo que soluciona o desafio.

A entrada ao espaço é restrita aos grupos escolares de segunda a sexta-feira, aos fins de semana ele é aberta ao público em geral.

‘Fazer para aprender’

Nas férias escolares, o MundoMaker oferece oficinas que reúnem programação, engenharia, arte e design com duração de 15 horas para crianças a partir dos 5 anos. São quatro unidades na cidade de São Paulo. As atividades, segundo o diretor executivo, Fábio Zsigmond, visam que as crianças atuem em diversas áreas, mas, ao mesmo tempo, tenham a possibilidade de incluir um pouco delas mesmas no projeto.

“Toda criança pode aprender a fazer uma máquina de suco, por exemplo, mas cada uma vai poder personalizar e customizar sua máquina, dar sentido ao que está fazendo. A ideia é que o aluno aprenda algo técnico, como eletrônica ou construção manual, mas aprenda também outras competências, como o trabalho em equipe.”

Nas oficinas, a metodologia permite que os alunos desenvolvam a relação deles com o mundo; com os outros; e com ele mesmo. Todas as oficinas são iniciadas com uma meditação para que os alunos “parem um pouco de se mexer e percebam o ambiente.”

Menino é ajudado por instrutor durante montagem de dispositivo eletrônico em curso da MundoMakerDivulgação

“No nosso espaço a criança aprende em um ambiente mais lúdico, não damos aulas, existe interatividade e descontração. Mas é um espaço de aprendizagem, há uma intenção pedagógica por trás, queremos que eles aprendam determinadas habilidades e competências, mas em um ambiente diferente de uma escola estereotipada e tradicional”, diz Zsigmond.

O diretor diz que o mundo das atividades maker quer que a “criança seja capaz de transformar suas ideias em realidade.” “Percebendo o que você gosta, o que você quer e o que você é. É fazer para aprender.”

Robótica no Pará

Em outros estados brasileiros também há opções de entreter as crianças nas férias com aprendizado. A Zoom Education for Life Pará oferece oficinas dentro do Centro de Robótica do estado, localizado em Belém, nos meses das férias. As atividades ligadas à robótica e programação são direcionadas para crianças a partir dos 5 anos.

Segundo o diretor Alberto Tuma, nas colônias os alunos têm a possibilidade de atuar como protagonistas da construção de seu conhecimento por meio de metodologias ativas de ensino.

Crianças montam blocos durante atividade da ZoomDivulgação

“Nossos programas trabalham na perspectiva de uma educação pautada na metodologia do ‘aprender fazendo’, de trabalho em equipe, de planejamento e execução de projetos, o que possibilita o desenvolvimento de competências e habilidades essenciais para a vida”, afirma Tuma.

Conhece outros cursos? Ajude a ampliar esta lista e deixe uma mensagem no espaço de comentários abaixo.


1
Deixe um comentário

avatar
500
1 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
1 Autores
Lucas Lopes de Negreiros Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Lucas Lopes de Negreiros
Visitante
Lucas Lopes de Negreiros

Excelente trabalho, muito ótimo. Estou procurando a me especializar na cultura Maker, pois sou professor e gosto muito de realizar experimentos com os alunos. Você pode me ajudar?