Vida virtual da escola depende da formação do professor - PORVIR
Crédito: maglara / Fotolia.com

Inovações em Educação

Vida virtual da escola depende da formação do professor

Pesquisa aponta tendências para o uso de tecnologia na educação e como os educadores interagem com essas ferramentas

por Marina Lopes ilustração relógio 30 de abril de 2015

A formação e atualização de professores está ligada ao uso de recursos digitais nas escolas. É isso o que aponta a primeira etapa do relatório Tendências da Vida Virtual na Educação (TVVE), produzido com o apoio da ferramenta de diagnóstico de aprendizagem QMágico. Segundo o levantamento, a dimensão do impacto da tecnologia na escola tem relação com a capacitação dos educadores para saber quais ferramentas estão disponíveis e quando podem usá-las.

A pesquisa considerou a percepção de gestores de escolas em 25 estados brasileiros e o Distrito Federal, contabilizando 956 públicas e 147 privadas. Quando questionados sobre o fator que mais contribui para o aumento do uso de tecnologia na educação, a formação de professores apareceu em primeiro lugar com 36,5% das respostas, seguidas por outros itens como melhor conexão à internet (28,5%) e computadores disponíveis para o uso dos alunos (19,3%).

“Os recursos virtuais serão essenciais para um aprofundamento dos conteúdos apresentados tanto dentro de sala de aula quanto fora dela, desde que os professores sejam capacitados para a sua utilização”, diz no relatório a diretora Francisca dos Santos, da Escola Estadual Valdicleiwtson da Silva Menezes, de Cedro (PE).

Mais da metade dos gestores concordam plenamente (31,85%) ou parcialmente (43,31%) com a afirmação de que o que falta para aumentar a vida virtual das suas escolas é a formação de professores em tecnologia. João Paulo Uchôa, idealizador-executivo do relatório TVVE, explica que essa capacitação consiste em mostrar para o professor como a tecnologia pode ser uma ferramenta utilizada no trabalho dele. “As coisas passam a fazer parte do dia a dia do professor quando elas ganham sentido e significado”, explica.

De acordo com o relatório, os dispositivos mais presentes na escola são os projetores (85%), os computadores para alunos (76,5%) e professores (75,5%) e as câmeras digitais (73%). Ao investigar os benefícios que as escolas buscam ao adotar recursos virtuais, identificou-se que 21,5% das instituições desejam prover conteúdos que atendam à proposta de aula. Outros propósitos como captar a atenção dos alunos (17%) e otimizar o tempo em sala de aula (14,5%) também encabeçam a lista, revelando um uso que ainda está muito relacionado ao formato de aula tradicional.

Em contrapartida, o relatório também identifica uma tendência de que o uso de recursos virtuais aumente nas escolas durante os próximos anos, incorporando mais ferramentas relacionadas a um ensino personalizado, como jogos virtuais e listas de exercícios online.  “A tecnologia vai se moldar e se adaptar à realidade da escola”, comenta Uchôa.

A primeira fase do relatório TVVE já está disponível para download. A previsão é que a segunda etapa apresente um novo recorte nacional, acrescentando a percepção dos professores sobre o uso de tecnologia na escola. “O que deixa a gente feliz é que todos estão buscando significados para o uso da tecnologia”, afirma o empreendedor Thiago Feijão, criador do QMágico.


TAGS

tecnologia

4
Deixe um comentário

avatar
500
4 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
4 Autores
Marlene Correia NakayamaMaria da ConceiçãoMaria da ConceiçãoMarlene Correia Nakayama Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Marlene Correia Nakayama
Visitante
Marlene Correia Nakayama

Sou especialista em tecnologia educacional(PUC/RJ) e Mídias na educação(UNIR/RO) Também atuo como coordenadora pedagógica (Estadual/Rondônia) em uma escola pública do meu estado.Em nosso estado(Rondônia) o grande desafio para formação dos professores está relacionado o tempo disponível para este fim.Quando há formação para os educadores poucos professores de sala de aula participam,devido a carga horária a ser cumprida com os alunos durante o ano letivo que os levam a desistirem da formação.Outro fator é a qualidade… Ler mais »

Marlene Correia Nakayama
Visitante
Marlene Correia Nakayama

Sou especialista em tecnologia educacional(PUC/RJ) e Mídias na educação(UNIR/RO) Também atuo como coordenadora pedagógica (Estadual/Rondônia) em uma escola pública do meu estado.Em nosso estado(Rondônia) o grande desafio para formação dos professores está relacionado o tempo disponível para este fim.Quando há formação para os educadores poucos professores de sala de aula participam,devido a carga horária a ser cumprida com os alunos durante o ano letivo que os levam a desistirem da formação.Outro fator é a qualidade… Ler mais »

Maria da Conceição
Visitante
Maria da Conceição

Fico muito feliz com iniciativas deste tipo. Os educadores necessitam se atualizar.
Parabéns!!!

Maria da Conceição
Visitante
Maria da Conceição

Fico muito feliz com iniciativas deste tipo. Os educadores necessitam se atualizar.
Parabéns!!!