Os 11 melhores sistemas educacionais do mundo - PORVIR

Saiu na Mídia

Os 11 melhores sistemas educacionais do mundo

por Redação ilustração relógio 5 de dezembro de 2016

Anualmente, o Fórum Econômico Mundial divulga um relatório global de competitividade sobre suas maiores economias, classificando os países de acordo com “12 pilares de competitividade”, que incluem cenário macroeconômico, infraestrutura, saúde e educação básica, além de eficiência do mercado de trabalho. O site Independent fez uma análise específica sobre educação e descobriu que nem os Estados Unidos e nem o Reino Unido estão entre os 11 primeiros (três países empataram em nono lugar). Veja abaixo a lista:

9º lugar – Japão – 5,6

O Japão é um dos líderes em letramento, ciências e matemática da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Taxa de matrícula no ensino médio é de 98%.

9º lugar – Barbados – 5,6

O governo de Barbados investe muito em educação, o que resultou numa taxa de alfabetização de 98%, uma das maiores do mundo.

9º lugar – Nova Zelândia – 5,6

A educação primária e secundária vai dos cinco aos 19 anos, com ensino obrigatório entre os seis e os 16 anos.

8º lugar – Estônia – 5,7

Com investimento de 4% do PIB (Produto Interno Bruto), o país aposta em uma educação para a vida.

6º lugar – Irlanda – 5,8

A maioria das escolas de ensino médio são públicas com administração privada, mas também existem escolas vocacionais. No entanto, a crise econômica é uma ameaça

6º lugar – Catar – 5,8

Injetar dinheiro do petróleo na educação segue o plano do país para se tornar autossuficiente em 2030. A educação pública gratuita é oferecida apenas aos cidadãos cataris, enquanto estrangeiros devem recorrer a escolas privadas.

5º lugar – Holanda – 5,9

As crianças holandesas já foram consideradas as mais felizes do mundo em um estudo do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). As escolas não aplicam muita lição de casa durante o ensino fundamental.

4º lugar  – Singapura – 6,1

País que aparece sempre entre os primeiros nos rankings internacionais, mas também leva fama de pressionar e avaliar alunos desde muito cedo.

2º lugar – Bélgica – 6,2

O país tem quatro tipos de escolas secundárias: geral, técnica, vocacional e artística.

2º lugar – Suíça – 6,2

Só 5% das crianças suíças estão no ensino privado. As aulas são ensinadas em diferentes idiomas, dependendo da região: alemão, francês e italiano são as mais comuns para instrução. No ensino médio, alunos seguem trilhas diferentes.

1º lugar – Finlândia – 6,7

Sempre no topo dos rankings, a Finlândia tem uma das menores disparidades entre os alunos.

 


Leia a matéria original em Independent

TAGS

competências para o século 21, educação integral, ensino fundamental, ensino médio, ensino técnico

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação
X