Plataforma oferece caminho personalizado para formação de professores - PORVIR
Crédito: Gajus / Fotolia.com

Inovações em Educação

Plataforma oferece caminho personalizado para formação de professores

‘Sua Classe, Brasil’ incentiva a colaboração entre pares e acompanha o desenvolvimento profissional docente

por Marina Lopes ilustração relógio 18 de maio de 2016

A formação de professores ainda é um desafio para muitos países, principalmente quando se pensa em uma estratégia para apoiar o desenvolvimento dos profissionais que já estão na sala de aula. Como identificar e atender necessidades de cada um? A plataforma Sua Classe, Brasil aposta na autoavaliação e na troca de experiências para incentivar que o professor possa trilhar o seu próprio caminho formativo.

Como uma espécie de comunidade virtual de aprendizagem, a plataforma é uma versão da chilena “Tu Clase, Tu País”, que já é utilizada na formação continuada de mais de 180 mil professores na América Latina, incluindo países como a República Dominicana, Uruguai e Venezuela. No Brasil, ela foi lançada nesta terça-feira (17), por meio de uma parceria com o Instituto Crescer e a XD Education.

A partir de um diagnóstico inicial realizado pelo professor, a plataforma oferece um cardápio de cursos, informações e reflexões para apoiar o seu desenvolvimento. De acordo com Luciana Allan, doutora em educação e diretora do Instituo Crescer, essa avaliação ajuda a direcionar melhor o caminho formativo de cada educador, já que ele pode fazer cursos específicos para as suas necessidades de desenvolvimento. “Cada um pode focar naquilo que tem mais interesse e ver quais são os seus gaps [lacunas] de formação”, afirma.

Como uma maneira de apoiar o desenvolvimento contínuo dos professores, a “Sua Classe, Brasil” também incentiva a troca de experiência entre os pares. “O professor não resolve seu problema de formação fazendo curso. Ele entra [na plataforma] e faz parte de uma comunidade de aprendizagem”, explica Eugenio Severin, idealizador e CEO da “Tu Clase, Tu País”.

Embora muitas pesquisas apontem que o professor se sente sozinho no seu trabalho, Severin diz que a troca de experiências é fundamental para o desenvolvimento docente. Além de reconhecer a importância de aprender em comunidade, ele também chama atenção para o fato de que o educador deve estar em constante atualização.

“A formação não pode ser um evento que ocorre uma vez por ano, que o professor faz um curso e depois sai. Tem que ser um exercício permanente para o professor, muito focado no desenvolvimento de habilidades práticas para a sala de aula”, explica Severin, que também trabalha como consultor internacional em instituições como a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e Banco Mundial.

Conforme o modelo da plataforma chilena, as atividades da versão brasileira são sempre voltadas para aplicação em sala de aula. Elas trazem informações, estimulam a reflexão sobre diferentes temas e incentivam que os professores coloquem em prática o que aprenderam. Durante as aulas, eles também são incentivados a trocar experiências e receber sugestões de outros colegas.

Os conteúdos são divididos em cinco eixos temáticos: revisão curricular, formação geral, desenvolvimento pessoal, uso de tecnologias digitais e gestão escolar. Para o lançamento no país, foram adaptados sete cursos da versão chilena, incluindo opções como Diferenciação na Sala de Aula, O Poder das Emoções e Como Combater o Bullying na Escola.

Para acessar a “Sua Classe, Brasil, o professor deve fazer uma assinatura anual no valor de R$ 380,00. A plataforma está disponível para versão desktop e dispositivos móveis, além de também permitir trabalhar com conteúdos no modo offline.


TAGS

dispositivos móveis, formação continuada, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação