Instituto Arte na Escola - Novos Artistas da Arte Contemporânea - PORVIR

Dezembro, 2021

02Dez5:00 pm7:00 pmOnlineInstituto Arte na Escola - Novos Artistas da Arte Contemporânea5:00 pm - 7:00 pm

Detalhes do evento

Bruno de Jesus, Fábio Vidal, Mestre Anderson Miguel, Uýra Sodoma, Rubiane Maia e Xadalu Tupã Jekupé, artistas da novíssima geração da arte contemporânea brasileira, são os convidados do Instituto Arte na Escola (IAE) para conversar com o público sobre linguagens, estratégias sensíveis e a cena cultural contemporânea, em um encontro virtual.

Na ocasião, o Instituto Arte na Escola vai apresentar para o público trechos da série Novos Artistas da Arte Contemporânea, que retrata os seis artistas e, em breve, será exibida na televisão.

A live, que acontece dia 2 de dezembro, às 17 horas, no canal do Youtube do Instituto Arte na Escola, terá tradução em Libras. Os participantes inscritos recebem certificado de participação.

Conheça cada um dos seis artistas:

Bruno de Jesus: educador e pesquisador da dança, bailarino, coreógrafo, produtor e curador. Fundou a Cia. Experimentando NUS. É idealizador e programador do EPA! – Encontro Nacional Periférico de Artes e diretor documentário Raimundo: Mestre King e as figuras masculinas da dança na Bahia.

Fábio Vidal: ator-performer, autor, diretor, professor e produtor. É criador, diretor e intérprete nos solos Seu Bomfim, Sebastião, ERê – Eterno Rêtorno e Velôsidade Máxima e Joelma. Além disso, é um dos criadores à frente do Território Sirius de Teatro e assinou a dramaturgia da obra Álbum de Família, do Balé do Teatro Castro Alves. Também assinou a direção dos espetáculos Casa número nada e Temporal.

Mestre Anderson Miguel: um dos expoentes de uma nova geração do maracatu e da ciranda. Tem longa vivência em encontros e grupos de Maracatu de Baque Solto (maracatu rural) na Zona da Mata de Pernambuco, cujas origens afro-indígenas remontam aos trabalhadores canavieiros do final do século XIX.

Uýra Sodoma: entidade vivida pelo biólogo, arte educador e artista visual Emerson Pontes. Em suas performances, Uýra mostra uma arte LGBT+ de resistência em defesa da flora, da fauna e do povo amazônico. Seja nas ruas e praças de Manaus, seja nas galerias de arte.

Rubiane Maia: artista visual cuja prática é um híbrido entre a performance, o vídeo, a instalação e a escrita. Ocasionalmente, trabalha com o desenho, a pintura e a colagem. Atualmente, integra o coletivo internacional de artistas Speculative Landscapes, que desde 2020 vem trabalhando em questionamentos sistêmicos sobre o que mais as instituições podem ser, quando não moldadas por histórias de violência, segmentação e extração dos territórios.

Xadalu Tupã Jekupé: artista que usa elementos da serigrafia, pintura, fotografia e objetos para abordar em forma de arte urbana o tensionamento entre a cultura indígena e ocidental nas cidades. Tem origem ligada aos indígenas que historicamente habitavam as margens do Rio Ibirapuitã (RS). Define-se como um instrumento de Nhanderu Tupã, já que sua obra está a serviço de comunidades guarani mbya e se tornou um recurso potente contra o apagamento da cultura indígena na região.

 

Horário

(Quinta) 5:00 pm - 7:00 pm

Organizador

Instituto Arte na EscolaO Instituto Arte na Escola é uma associação civil sem fins lucrativos que, desde 1989, qualifica, incentiva e reconhece o ensino da arte, por meio da formação continuada de professores da Educação Básica. Tem como premissa que a Arte, enquanto objeto do saber, desenvolve nos alunos habilidades perceptivas, capacidade reflexiva e incentiva a formação de uma consciência crítica, não se limitando a autoexpressão e à criatividade.https://artenaescola.org.br/fale-conosco/

X