Pesquisa mobiliza jovens a pensar na escola dos sonhos - PORVIR
por Regiany Silva

Inovações em Educação

Pesquisa mobiliza jovens a pensar na escola dos sonhos

Iniciativa do Porvir e da Rede Conhecimento Social busca escutar estudantes e promover reflexão sobre como conectar a educação com a realidade do jovem do século 21

por Redação ilustração relógio 1 de maio de 2016

O que os jovens pensam da escola e como eles gostariam que ela fosse? Para estimular estudantes de 13 a 21 anos de todos os estados do país a pensar sobre suas experiências de aprendizagem e ouvir seus desejos em relação à educação, está no ar a pesquisa Nossa Escola em (Re)Construção. A escuta é uma iniciativa do Porvir, programa do Instituto Inspirare, em parceria com a Rede Conhecimento Social, realizadora da metodologia PerguntAção, utilizada para a consulta. O questionário foi lançado na internet no dia 28 de abril, Dia da Educação, e ficará disponível até o dia 31 de julho no link http://www.porvir.org/nossaescola.

“Quando discutimos educação, normalmente consultamos adultos: gestores, diretores, professores, pais. Nossa intenção é dar voz aos alunos e mobilizá-los para que reflitam sobre o seu papel na escola e sobre as características que elas devem ter para promover aprendizado e desenvolvimento com sentido. Queremos entender o que o aluno do século 21 espera da educação”, afirma a diretora do Inspirare, Anna Penido.

O questionário online vai perguntar qual é a percepção dos jovens em relação à escola atual e como eles acham que ela pode estimular mais o seu aprendizado, respeitar suas características individuais, ser inovadora e contribuir com a sua felicidade. A grade curricular, os conteúdos, as metodologias pedagógicas, os recursos usados para ensinar e aprender e o formato das salas de aula são alvo do estudo. Além disso, a escuta também quer saber se há espaço para participação do jovem nas decisões da escola e se eles de fato participam.

A consulta utiliza a metodologia PerguntAção, que envolve o público pesquisado em todas as etapas do processo, desde a reflexão sobre o tema, a concepção do questionário, a mobilização para a coleta de respostas e a análise dos resultados. A Nossa Escola em (Re)Construção começou a ser concebida em uma oficina de 4 horas com um conselho orientador, formado por profissionais com experiência em educação e processos de escuta de jovens. Fazem parte deste conselho Ana Lúcia Lima, do Instituto Paulo Montenegro, Andrelissa Ruiz, da Fundação Tide Setúbal, Camila Khoury, da AIESEC, Carla Mayumi, da Box 1824 e Talk Inc., Ives Rocha, do CEDAPS, Rosi Rosendo, do IBOPE Inteligência, e Renan Ferreirinha, do Mapa Educação.

Posteriormente, um grupo de 25 jovens de diferentes perfis, das cinco regiões do país, se reuniram em São Paulo, para debater sobre suas escolas, seus anseios e propor as perguntas para o questionário, que depois foi refinado pela equipe do Porvir e da Rede Conhecimento Social e pelo conselho orientador.

“O PerguntAção é um processo de construção participativa de consultas de opinião para gerar mobilização. É diferente de uma pesquisa tradicional porque aqui queremos ter resultados não só no final, mas no próprio processo de elaboração de todas as etapas, gerando muito debate, sempre de forma colaborativa com o próprio público alvo. Quem melhor do que os próprios jovens para dizer o que perguntar para os estudantes sobre a escola dos sonhos?”, diz Marisa Villi, cofundadora da Rede Conhecimento Social.

 

Resultados

Os resultados quantitativos da mobilização e a análise das respostas serão divulgados em agosto deste ano. Além dos dados gerais da escuta no Brasil, também será possível analisar as respostas por escola ou organização social/coletivo de jovens com pelo menos 50 participantes. “A ideia é que o questionário também se torne uma ferramenta para que os professores e as escolas ouçam os seus alunos e promovam debates. Nosso sonho é que mudanças concretas aconteçam em escolas de todo o Brasil a partir da escuta dos jovens”, explica Tatiana Klix, editora do Porvir.

São parceiros de divulgação e mobilização da iniciativa: AppProva, Bett Brasil Educar, Catraca Livre e Geekie. Outras instituições que desejem receber resultados parciais da pesquisa ou apoiar a divulgação e mobilização devem entrar em contato com o Porvir pelo email porvir@porvir.org ou pelo telefone 11 3813-7719 Ramal 19.

 

INSPIRARE

Criado em 2011, o Inspirare é um instituto familiar cuja missão é inspirar inovações em iniciativas empreendedoras, políticas públicas, programas e investimentos que melhorem a qualidade da educação no Brasil. O trabalho tem como foco quatro objetivos complementares: mapear, produzir, difundir e compartilhar referências sobre tendências e inovações em educação; fomentar a geração de soluções educacionais inovadoras; experimentar soluções educacionais inovadoras em territórios estratégicos para gerar impactos locais e referências para escala; criar condições para a incorporação de inovações educacionais por redes públicas em larga escala.

O Inspirare desenvolve quatro programas

Porvir: utiliza estratégias de comunicação e mobilização social para informar a sociedade sobre tendências e inovações educacionais e orientar práticas educacionais inovadoras.

Iniciativas Empreendedoras: fomenta, fortalece e articula empreendedores e negócios de impacto social que propõem soluções educacionais inovadoras.

Laboratórios Educativos: articula poder público, comunidades e escolas para experimentarem inovações educacionais e inspirarem novos modelos e práticas pedagógicas.

Educação Pública Inovadora: incide sobre políticas públicas e apoia redes de ensino no desenvolvimento e implantação de inovações educacionais.

 

PORVIR

Iniciativa do Inspirare, o Porvir atua na comunicação e mobilização social que promove a produção, difusão e troca de conteúdos sobre inovações educacionais. Com o propósito de inspirar políticas, programas e investimentos que melhorem a qualidade da educação no Brasil, as informações mapeadas são disseminadas por meio do site www.porvir.org e de amplo processo de colaboração com a mídia. Todo conteúdo produzido pela equipe está disponível para uso livre. Além disso, a equipe de jornalistas oferece guias, fontes, pautas e parceria para a produção de conteúdos jornalísticos sobre inovações em educação. Também realiza workshops sobre tendências em educação para comunicadores e promove encontros informais com grandes especialistas na área, que visam aprofundar o conhecimento e, consequentemente, contribuir para que a cobertura jornalística sobre o tema seja mais aprofundada.

O Porvir também realiza uma série de ações para mobilizar tomadores de decisão e a população em geral. Encontros presenciais visam inspirar e orientar interlocutores estratégicos, como governantes, investidores e empreendedores sociais, especialistas, gestores educacionais e de recursos humanos. Eventos abertos ao público e interface via mídias sociais buscam qualificar o repertório da sociedade brasileira sobre o assunto.

 

REDE CONHECIMENTO SOCIAL

Fundada em 2016, a Rede Conhecimento Social é uma associação sem fins lucrativos, constituída como spin off do Instituto Paulo Montenegro, organização criada em 2000 pelas empresas associadas ao Grupo IBOPE, trazendo em seu DNA a expertise de colocar a serviço da sociedade o uso de pesquisas para fins sociais.

A missão da Rede Conhecimento Social é promover a construção participativa de conhecimento, estimulando e conectando pessoas, grupos, organizações e seus saberes, para gerar mobilização e transformação social. Seu objetivo é juntar diversas formas de construção de conhecimento a diversas formas de colaboração e compartilhamento de saberes.

A Rede Conhecimento Social tem como principal atuação o programa PerguntAção, que promove o uso de consultas participativas de opinião para gerar articulação e mobilização social.

PerguntAção

Metodologia desenhada em 2009 no âmbito do Instituto Paulo Montenegro, é hoje o principal programa da Rede Conhecimento Social. O PerguntAção, tem por objetivo estimular que grupos se organizem coletiva e participar ativamente para a realização de um projeto de coleta de dados e opiniões sobre determinado contexto, identificando demandas e necessidades, expectativas e percepções sobre si mesmos e suas realidades.

O processo, desenvolvido a partir de oficinas formativas, procura envolver diferentes atores sociais nessa produção de conhecimento, com qualificações e reflexões sobre o tema do projeto, de modo que os envolvidos no processo se apropriam de conceitos e também da importância de considerar a opinião de diferentes pessoas antes de tomadas de decisão.

Ao longo de 6 anos já foram desenvolvidos mais de 50 projetos, conectando-se a cerca de 75 parceiros (organizações de cooperação internacional, fundações, institutos, empresas e organizações da sociedade civil), com 4 objetivos centrais:

→   Monitoramento e avaliação participativa de projetos sociais
→   Diagnóstico para planejamento participativo
→   Sensibilização e mobilização para temas ou causas
→   Desenvolvimento local

 

Informações para a imprensa:
Porvir
Larissa Alves
larissaalves@porvir.org
(11) 3813-7719 ramal 19


TAGS

pesquisas

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação
X