Pesquisa mobiliza jovens a pensar na escola dos sonhos - PORVIR
por Regiany Silva

Blog

Pesquisa mobiliza jovens a pensar na escola dos sonhos

Iniciativa do Porvir e da Rede Conhecimento Social busca escutar estudantes e promover reflexão sobre como conectar a educação com a realidade do jovem do século 21

por Redação ilustração relógio 28 de abril de 2016

O que os jovens pensam da escola e como eles gostariam que ela fosse? Para estimular estudantes de 13 a 21 anos de todos os estados do país a pensar sobre suas experiências de aprendizagem e ouvir seus desejos em relação à educação, foi lançada hoje, dia 28 de abril, o Dia da Educação, a pesquisa Nossa Escola em (Re)Construção. A escuta é uma iniciativa do Porvir, programa do Instituto Inspirare que completa quatro anos na mesma data, em parceria com a Rede Conhecimento Social, realizadora da metodologia PerguntAção, utilizada para a consulta.

“Quando discutimos educação, normalmente consultamos adultos: gestores, diretores, professores, pais. Nossa intenção é dar voz aos alunos e mobilizá-los para que reflitam sobre o seu papel na escola e sobre as características que elas devem ter para promover aprendizado e desenvolvimento com sentido. Queremos entender o que o aluno do século 21 espera da educação”, afirma a diretora do Inspirare, Anna Penido.

O questionário online, que estará disponível até o dia 31 de julho, vai perguntar qual é a percepção dos jovens em relação à escola atual e como eles acham que ela pode estimular mais o seu aprendizado, respeitar suas características individuais, ser inovadora e contribuir com a sua felicidade. A grade curricular, os conteúdos, as metodologias pedagógicas, os recursos usados para ensinar e aprender e o formato das salas de aula são alvo do estudo. Além disso, a escuta também quer saber se há espaço para participação do jovem nas decisões da escola e se eles de fato participam.

Quando discutimos educação, normalmente consultamos adultos: gestores, diretores, professores, pais. Nossa intenção é dar voz aos alunos e mobilizá-los para que reflitam sobre o seu papel na escola e sobre as características que elas devem ter para promover aprendizado e desenvolvimento com sentido

A consulta utiliza a metodologia PerguntAção, que envolve o público pesquisado em todas as etapas do processo, desde a reflexão sobre o tema, a concepção do questionário, a mobilização para a coleta de respostas e a análise dos resultados. A Nossa Escola em (Re)Construção começou a ser concebida em uma oficina de 4 horas com um conselho orientador, formado por profissionais com experiência em educação e processos de escuta de jovens. Fazem parte deste conselho Ana Lúcia Lima, do Instituto Paulo Montenegro, Andrelissa Ruiz, da Fundação Tide Setúbal, Camila Khoury, da AIESEC, Carla Mayumi, da Box 1824 e Talk Inc., Ives Rocha, do CEDAPS, Rosi Rosendo, do IBOPE Inteligência, Marilse Araújo, da Ação Educativa, e Renan Ferreirinha, do Mapa Educação.

Posteriormente, um grupo de 25 jovens de diferentes perfis, das cinco regiões do país, se reuniu em São Paulo, para debater sobre suas escolas, seus anseios e propor as perguntas para o questionário, que depois foi refinado pela equipe do Porvir e da Rede Conhecimento Social e pelo conselho orientador.

“O PerguntAção é um processo de construção participativa de consultas de opinião para gerar mobilização. É diferente de uma pesquisa tradicional porque aqui queremos ter resultados não só no final, mas no próprio processo de elaboração de todas as etapas, gerando muito debate, sempre de forma colaborativa com o próprio público alvo. Quem melhor do que os próprios jovens para dizer o que perguntar para os estudantes sobre a escola dos sonhos?”, diz Marisa Villi, cofundadora da Rede Conhecimento Social.

Dois jovens integrantes do grupo que ajudou a construir a pesquisa e vai mobilizar outros estudantes a refletirem sobre a escola dos sonhos vão participar de uma transmissão ao vivo no dia 28 de abril, às 11h, na página do Porvir no Facebook.

grupo_atuacao_pesquisacrédito: Porvir

Resultados

Os resultados quantitativos da mobilização e a análise das respostas serão divulgados em agosto deste ano. Além dos dados gerais da escuta no Brasil, também será possível analisar as respostas por escola ou organização social/coletivo de jovens com pelo menos 50 participantes. “A ideia é que o questionário também se torne uma ferramenta para que os professores e as escolas ouçam os seus alunos e promovam debates. Nosso sonho é que mudanças concretas aconteçam em escolas de todo o Brasil a partir da escuta dos jovens”, explica Tatiana Klix, editora do Porvir.

São parceiros de divulgação e mobilização da iniciativa o evento Bett Brasil Educar, a portal Catraca Livre, e as empresas educacionais Geekie e AppProva. Outras instituições que desejem receber resultados segmentados da pesquisa ou apoiar a divulgação e mobilização devem entrar em contato com o Porvir pelo email porvir@porvir.org ou pelo telefone  11 3813-7719 Ramal 19.

*Este texto foi atualizado em 17/06/2016, por conta da alteração da data de encerramento da pesquisa para 31/07/2016. 


TAGS

pesquisas

2
Deixe um comentário

avatar
500
2 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
2 Autores
MARIA CRISTINA MUXFELDT GLOSSENILSON Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
MARIA CRISTINA MUXFELDT GLOSS
Visitante
MARIA CRISTINA MUXFELDT GLOSS

Estou fazendo um trabalho com crianças de 8 a 13 anos e hoje eles listaram como se sentem durante a maior parte do tempo na escola, esta foi a lista (em vermelho):

ENILSON
Visitante
ENILSON

A MINHA ESCOLA ESTÁ FAZENDO ESSA PESQUISA. SEGUNDO A SUPERVISORA JOELMA, NOSSOS ALUNOS SABEM MUITO MAIS DOS PROBLEMAS DA ESCOLA DO QUE OS DOCENTES E DIRIGENTES. E O MELHOR É QUE ELES APONTAM SOLUÇÕES APLICÁVEIS.

X