Aplicativo gratuito incentiva que pais criem histórias com os filhos - PORVIR
Crédito: Carlos Pupo/Divulgação

Inovações em Educação

Aplicativo gratuito incentiva que pais criem histórias com os filhos

Desenvolvido pela empresa Storymax, o Inventeca traz narrativas visuais para usuário gravar, em áudio, as próprias histórias de acordo com o que vê nas páginas

por Fernanda Nogueira ilustração relógio 27 de julho de 2018

Quem gosta de ler para crianças e adora ouvir as histórias que elas contam tem uma nova ferramenta para aproveitar esses momentos de troca com os pequenos: o aplicativo Inventeca. Disponível para iOS e Android, o app gratuito da empresa de tecnologia Storymax traz dois livros ilustrados e animados sem textos. A partir deles, o usuário pode criar uma história, gravando o áudio de acordo com cada página. Ao final, consegue salvar o arquivo com o nome da história narrada e do autor, para ouvir quando quiser.

Publicadora de livros interativos, a Storymax usa a tecnologia dos smartphones e tablets para contar histórias e desenvolver o gosto pela leitura. A empresa tem oito conteúdos publicados, todos feitos a partir de adaptações de clássicos da literatura. No Inventeca, a ideia é divertir, incentivar a interação e trabalhar a linguagem das crianças, principalmente das mais novas, de até 10 anos, segundo a jornalista e editora Samira Almeida, fundadora da Storymax. Ela exercita a mediação de leitura com crianças do ensino fundamental 1 como voluntária em uma escola de São Paulo.

Leia mais:
Aplicativo adapta clássicos para despertar gosto pela leitura
A educação infantil pelo mundo e os fatores de sucesso
– Conheça escolas de educação infantil com arquitetura dos sonhos
– Lista internacional elege os 25 melhores aplicativos para ensinar e aprender

“Os mais novos chegam com o livro e dizem que vão ler para mim. Eles contam uma história diferente do que está escrito. Tem um exercício de adivinhação a partir do que estão vendo. Isso é natural na criança. Ler as imagens vem antes do texto. Quando começam a ser alfabetizados, passam a deixar de ler a imagem. Eles têm até um pouco de vergonha de ler os livros que têm menos texto. A leitura das imagens não deveria ser desvalorizada”, explica Samira.

Outro motivo para desenvolver o aplicativo, de acordo com a editora, é o incômodo que ela sente ao ver que os adultos usam celulares e tablets para distrair as crianças. “Queria uma experiência que fosse um convite para o adulto fazer junto, para interagir. É uma atividade que chama para a atividade do pai com o filho, do professor com o aluno. As pessoas desenvolvem intimidade com o filho. Gera assunto. Se a criança criar a história sozinha, ela também pode mostrar o que fez.”

Produzido com apoio do Ministério da Cultura, o aplicativo é gratuito e fácil de usar. Ao entrar, o usuário vê uma estante de livros com duas histórias. Ele escolhe uma delas e entra na primeira tela. Na página ilustrada, há um botão vermelho, para gravar o áudio. À medida que grava, ele pode passar para as outras páginas e fazer as novas narrações. No final, é só salvar o arquivo. Dá para criar várias versões. Se quiser apagar, é só colocar o dedo sobre a história por alguns segundos, e clicar no “x”.

Confira o trailer do Inventeca

Uma das duas histórias disponíveis no aplicativo traz o passeio de um menino na praia. A outra é a história de um monstro. “Pensei em situações que fizessem parte da vida das crianças e que fizessem sentido. Queria uma história engraçada, com um pouco de medo, e outra de aventura. Fiz os roteiros e passei para o diretor de arte, Fernando Tangi, e para o ilustrador, Lauro Goe. Fomos pondo coisas no meio. Depois, eles fizeram a sequência de ilustrações”, explica Samira.

Cada livro tem um estilo de arte diferente, de acordo com Fernando Tangi, que é cofundador da Storymax. “A história do monstro tem traços bem geométricos, perto da arte digital e da pintura digital. A outra, do menino na praia, tem técnicas mais próximas do tradicional, com aquarela, giz de cera”, conta. Para a trilha sonora, a equipe escolheu músicas alegres. “A ideia é que mostrem o protagonismo das crianças e tenham um ar de aventura.”

No lançamento do app, realizado na Biblioteca Parque Villa-Lobos, em São Paulo (SP), no dia 22 de julho, pais e filhos puderam experimentar o Inventeca. Os adultos participaram ainda de um debate sobre leitura digital, com a participação de Samira, da fundadora do site Para Educar, Christiane Angelotti, e de Cassio Bartolomei, da plataforma Book4You. “Foi incrível. Quando a Samira faz a interação com as crianças, elas pegam no braço dela, pedem ‘de novo, mais história’. Querem mais. Querem continuar. Querem narrar a mesma história de novo”, afirma Fernando.

Agora, a equipe trabalha na próxima versão do aplicativo, que deve trazer a possibilidade de enviar a história gravada para outras pessoas. Até outubro, o app deve ganhar ainda novas histórias, de outros autores. Diferente dos dois primeiros, estes novos livros devem ser comercializados. “Buscamos temas e imagens que tenham relação com o cotidiano das crianças ou que falem sobre algo que já vivenciaram. Tem que fazer sentido para a vida delas”, explica Samira.


TAGS

aplicativos, dispositivos móveis, educação infantil, empreendedorismo, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação