Escola dos EUA adiciona sensores ao método Montessori - PORVIR

Saiu na Mídia

Escola dos EUA adiciona sensores ao método Montessori

por Redação ilustração relógio 6 de dezembro de 2018

A Wildflower é uma rede de 21 escolas que seguem o modelo Montessori e que tem se expandido por diferentes cantos dos EUA. A unidade principal fica perto da Universidade de Harvard, em Cambridge, no estado de Massachusetts, e nela a tecnologia é usada de forma diferente.

Na Wildflower, as crianças não passam tempo diante das telas. Na verdade, eles nunca as vêem. Em vez disso, a tecnologia é incorporada ao ambiente quase de forma invisível. Câmeras gravam estudantes, com idades que variam de dois a seis anos, enquanto eles se movem pela sala, e sensores em seus chinelos verdes acompanham sua localização exata e os objetos que tocam para avaliar suas interações.

As escolas seguem de perto o método tradicional Montessori. Os alunos passam grande parte do dia escolhendo como ocupar seu tempo, enquanto os professores observam e às vezes fazem sugestões – ou “orientam” – para que eles tentem algo novo. Os professores muitas vezes se revezam ora interagindo com os alunos, ora recuando para observar as crianças e seu progresso.

Os alunos recebem aulas curtas em ciências, geografia, artes da linguagem, música e outros assuntos centrais. Às vezes é por interese, mas sempre quando professores e alunos sentem que estão prontos. Caso contrário, os dias são bem diferentes da estrutura tradicional. Em geral, os alunos aprendem através da interação com objetos colocados estrategicamente ao redor da sala de aula, projetados para desenvolver lentamente habilidades e aumentar pouco a pouco em complexidade.


Leia a matéria original em EdSurge

TAGS

aprendizagem colaborativa, autonomia, competências para o século 21, educação infantil, educação mão na massa, personalização

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação