Prêmio RBS seleciona iniciativas gaúchas de estímulo a leitura - PORVIR
Crédito: igorsinkov / Fotolia.com

Inovações em Educação

Prêmio RBS seleciona iniciativas gaúchas de estímulo a leitura

Educadores e estudantes do Rio Grande do Sul que desenvolvam projetos de incentivo a leitura e escrita em qualquer disciplina podem participar do prêmio

por Redação ilustração relógio 5 de setembro de 2016

Por acreditar que o estímulo à leitura e escrita tem o poder de melhorar a qualidade da educação básica no Brasil, o prêmio RBS de Educação – Para Entender o Mundo está com inscrições abertas. A ideia da quarta edição é selecionar educadores e estudantes do Rio Grande do Sul que desenvolvam práticas educativas de estímulo à leitura e escrita, seja na escola ou na comunidade.

Apesar da premiação ser voltada para a leitura, engana-se quem acha que o escopo se restringe a atividades e ações das aulas de português e literatura. Podem participar projetos desenvolvidos nas disciplinas de matemática, física, química, entre outras, desde que o foco seja a leitura de textos em diferentes formatos.

A premiação está dividida em quatro categorias, uma para cada público: educadores de escolas públicas, de escolas privadas, jovens protagonistas de escolas públicas e de privadas. Os educadores, contanto que estejam lecionando em 2016, podem ser da educação infantil, ensino fundamental I e II, ensino médio, da educação de jovens e adultos (EJA) ou exercer demais cargos vinculados à instituição de ensino, como bibliotecários, técnicos administrativos e gestores. Já os jovens podem ter entre 12 e 24 anos e devem estar matriculados em uma instituição de ensino.

As iniciativas podem ser desenvolvidas em espaços físicos, como escolas públicas, bibliotecas, centros culturais e ONGs ou em ambientes virtuais, como sites, blogs, perfis e redes sociais. Nas duas opções, a atividade deve ser aberta ao público.

Tanto alunos quanto docentes devem produzir um vídeo de até cinco minutos para inscrever sua prática no prêmio. O material deve ser postado em uma conta pessoal do YouTube e o link deve ser copiado na ficha online de inscrição. No caso dos educadores, o vídeo deve conter itens como a contextualização do trabalho, o ambiente construído/modificado para incentivar a leitura, a rotina de leitura (como rodas de conversa), além do perfil e a formação do leitor.

Já os alunos devem produzir um vídeo respondendo as questões: para quem a ação é direcionada, o local, objetivos, com qual tipo de acervo trabalhou, como foi o desenvolvimento da ação, a duração da prática e os resultados. A inscrição dos jovens requer autorização do diretor da instituição de ensino e/ou dos pais ou responsáveis caso o estudante seja menor de idade.

Para cada uma das categorias, a comissão julgadora irá selecionar três finalistas. Na segunda etapa, a votação popular irá definir o vencedor de cada categoria. A seleção deverá considerar os seguintes critérios: conformidade da ação com o tema ‘mediação de leitura’, criatividade, coerência da ação com o ano escolar, formato e resultado da ação. O regulamento completo do prêmio pode ser consultado nesse link.

Cada vencedor irá receber um ZH tablet e seu deslocamento até o local da premiação ficará a cargo da coordenação do prêmio.

A iniciativa do Grupo RBS e da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho (FMSS) conta com apoio técnico do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec) e receberá inscrições até o dia 12 de setembro. A divulgação dos vencedores será realizada no dia 22 de outubro.


TAGS

prêmios

X