Projeto quer levar games para crianças em abrigo - PORVIR
andreapetrlik / Fotolia.com

Inovações em Educação

Projeto quer levar games para crianças em abrigo

TIC Educa e Ceca captam recursos para comprar tablets que serão usados para dar reforço escolar em centro de acolhimento

por Marina Lopes ilustração relógio 4 de junho de 2014

Se os tablets podem ser bons aliados dentro da sala de aula, por que não aproveitar esses recursos como um reforço na hora de estudar e fazer lição de casa? É com essa proposta que o projeto “Tablets na mão da molecada” pretende levar a tecnologia até crianças que moram em um centro de acolhimento localizado em Embu das Artes, um município de São Paulo.

O projeto é promovido pela TIC Educa em parceria com o Ceca (Centro Educacional à Criança e Adolescente). A ideia é elaborar um programa de reforço escolar que utilize jogos e aplicativos voltados para o ensino de matemática, português, inglês, história e ciências para 25 crianças do Ceca. O local abriga bebês, crianças e adolescentes que tiveram seus direitos violados e foram encaminhados pela Vara da Infância e Juventude ou Conselhos Tutelares.

“A gente precisa aproveitar o período que essas crianças passam no abrigo para colaborar com o desempenho escolar delas”, contou Jaciara Cruz, voluntária do Ceca e responsável pela captação do projeto. Os idealizadores observaram que a tecnologia poderia ajudar a despertar o interesse dos garotos e servir como um reforço, já que boa parte deles apresentava problemas de rendimento escolar e dificuldade de atenção. “É uma maneira de apoiar o aprendizado de forma lúdica. A criança acaba aprendendo sem nem perceber”, afirmou.

Para Teresa Cristina Jordão, coordenadora da TIC Educa, o próprio tablet já se torna um fator motivacional para as crianças. “Ele tem recursos que facilitam o aprendizado, motivando as crianças a estudarem de uma forma diferente”, explicou.  Segundo ela, com o uso de games, por exemplo, é possível perceber as dificuldades das crianças e identificar o que elas precisam estudar mais. “Essas crianças acabam tendo  muito tempo ocioso fora da escola. Com essas ferramentas, é possível brincar e aprender ao mesmo tempo.”

“Apenas o tablet não faz mudança nenhuma. O importante é o educador usar essa ferramenta percebendo as possibilidades que ela oferece”

De acordo com Teresa, mais importante do que ter o equipamento, é promover a capacitação dos tutores que utilizarão esses recursos. “Apenas o tablet não faz mudança nenhuma. O importante é o educador usar essa ferramenta percebendo as possibilidades que ela oferece”, ressaltou.  Para isso, serão realizados dois dias de treinamento e orientação. “Tem que ser uma coisa que eles fiquem à vontade tanto com o conteúdo, como com o manuseio”, explicou Jaciara. Durante esses encontros de capacitação, os tutores terão a oportunidade de se familiarizarem mais com as plataformas e aprenderem funcionalidades que ajudam no aprendizado das crianças.

A proposta está em fase de captação de recursos no Ideia de Futuro, um site que promove a colaboração coletiva para projetos de educação. Para conseguir financiamento, eles precisam arrecadar R$ 8.800 até o dia 11 de junho. Os apoiadores podem colaborar com quantias a partir de R$20. Entre as contrapartidas oferecidas estão a participação em visitas guiadas para conhecer o Ceca, um par de convites para participar da festa junina da instituição e receber destaque como apoiador no site do projeto. Os recursos levantados serão utilizados para a compra de 10 tablets, o pagamento de aulas para os educadores e de licenças de jogos e aplicativos que funcionem de forma off-line, já que a instituição está localizada em uma área com acesso restrito à internet.


TAGS

dispositivos móveis, financiamento coletivo, tecnologia

1
Deixe um comentário

avatar
500
0 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
0 Autores
Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
X