Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

crédito: bramgino / Fotolia.com

Como Inovar

Como estudar online para o Enem 2017

Veja as últimas novidades dos sites e aplicativos que ajudam professores a prepararem alunos e alunos aprenderem por conta própria para o exame

por Vinícius de Oliveira 29 de maio de 2017

Para quem já está na contagem regressiva e não para de perguntar ao Google “Como estudar online para o Enem?”, o Porvir conversou com sites que oferecem simulados, planos de estudo e correção de redação para saber quais as novidades eles oferecem para a edição de 2017 da prova.

Seja em parceria com as escolas ou direto a quem está estudando por conta própria, esses sites direcionam seus esforços para personalizar o estudo, com dados que mostram o progresso do usuário e o ajudam a acender a luz de alerta ou continuar no caminho certo. Para facilitar a aprendizagem em qualquer hora e lugar, a experiência proporcionada pela tela do celular ganhou cada vez mais importância. Na disputa pela atenção com as redes sociais e o WhatsApp, as soluções incluem videoaulas off-line e a possibilidade de simular a nota tão logo você cruzar o portão de saída do local de prova.

Veja abaixo um resumo dessas novidades. Caso tenha alguma outra sugestão, participe nos comentários.

AppProva

Seguindo o lema “Estudou, jogou, passou”, o AppProva é uma plataforma direcionada a escolas que usa quizzes e gamifica os estudos para engajar os alunos. Atualmente, a plataforma é acessada diariamente por mais de um milhão estudantes de todo o Brasil.

Últimas atualizações

Recentemente, o AppProva reformulou a parte que fica por trás das questões dos simulados. O último teste, realizado em 8 de maio, aconteceu dentro de um novo ambiente, que dá a nota baseada na TRI (metodologia Teoria de Resposta ao Item) e permite a comparação entre turmas diferentes. Além disso, passou a detalhar o desempenho por grande área, a taxa de acerto por conteúdo, por habilidade e por questão, permitindo ao professor acessar comentários e a resolução da questão.

O que é gratuito

O AppProva é gratuito para alunos e quem paga são as escolas, para terem acesso aos relatórios de desempenho.

Descomplica

O site começou em 2011 com conteúdos exclusivos para o Enem e hoje diversificou sua atuação com materiais para vestibulares, concursos públicos e exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). O foco do Descomplica é o usuário final, ou seja, o estudante. Em 2017, foi eleito como uma das empresas mais inovadoras do mundo em educação e soma 4 milhões de usuários únicos por mês. Com um time de dezenas de professores, o site usa sete estúdios para oferecer videoaulas ao vivo em vários canais simultâneos acessíveis também em celular.

Últimas atualizações

As mais recentes alterações atingem a versão paga. Além de acompanhar aulas ao vivo e tirar dúvidas com tutores que acompanham o professor, as últimas atualizações da plataforma permitem ao estudante fazer o download de material em vídeo para seu celular e assistir em modo offline, sem consumir o plano de dados, da mesma maneira que acontece com as séries da Netflix. De acordo com os objetivos do estudante e o tempo disponível para preparação, o aplicativo envia planos de estudos semanais customizados. Para facilitar socialização e os trabalhos em grupo, existe ainda o recurso de um comunicador.

O que é gratuito

Na plataforma Tudo sobre o Enem, o aluno tem à disposição um gabarito criado em parceria com a empresa Tuneduc que o ajuda a prever a nota logo que cruzar o portão ao terminar a prova. Além disso, o Sisumetro, um simulador do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), mostra ao estudante em qual curso ele conseguirá entrar tendo como base a nota que tirou no exame. Às vésperas do exame, é promovido um “aulão”, que na edição de 2016 somou mais de 1 milhão de estudantes. O canal do Descomplica no YouTube também conta com milhares de vídeos.

Geekie

A Geekie usa a tecnologia para mostrar ao estudante onde ele está em relação ao seu objetivo. Com o serviço Geekie Games, seja no computador ou em dispositivo Android, o aluno é guiado de forma personalizada até a universidade, com o sistema apontando o caminho mais eficiente de acordo com suas necessidades de tempo e conteúdo. Funciona assim: quanto mais exercícios o estudante resolve, mais precisas são as indicações do sistema para aulas, videoaulas e resumos, criando uma trilha de aprendizagem exclusiva.

Últimas atualizações

Em 2017, o Geekie Games foi submetido a uma avaliação de impacto com a consultoria externa Metas Sociais, onde foi apontado que os estudantes que utilizam o plano de estudos da plataforma aumentam o seu desempenho em até cinco vezes, com um potencial ganho médio de até 72 pontos TRI.

O que é gratuito

No Geekie Games, o estudante tem à disposição todo o acervo de aulas e quatro simulados grátis ao longo do ano.

Missu (Missão Universitário)

O MISSU é um produto da empresa MindLab direcionado a preparar o estudante para o Enem com um plano de estudos personalizado, tour universitário para conhecer a faculdade onde pretende estudar, tour de profissões e consultoria para o SISU. Com isso em mente, o estudante pode começar a pensar nos simulados, seja na escola (que pode ter relatório em tempo real) ou seguindo um roteiro individual de estudos. Os mais engajados podem conquistar prêmios.

Últimas atualizações

A consultoria oferecida às escolas para tratar das lacunas de aprendizagem identificadas nos simulados agora pode começar no ensino fundamental. Com apoio nos dados, escolas podem tomar decisões mais assertivas no projeto pedagógico, no currículo ou no corpo docente.

Para quem estuda por conta própria, o sistema do Missu manda mensagens regularmente para motivá-lo a retomar os estudos sempre que percebe inatividade. Por outro lado, sua dedicação vale pontos que podem ser trocados por prêmios dentro da plataforma (correção de redação, simulados) ou conectados a seu momento de vida (Kindle, celular e até um tour para conhecer as melhores empresas e faculdades da Califórnia, nos EUA). Após o estudante fazer simulados, o sistema usa a nota para calcular a chance de passar no SiSU, ProUni, ou Fies.

O que é gratuito

O MISSU tem questões grátis todos os dias e mais de 40 simulados online e também publica em um blog artigos com estratégias de estudo, calendários de vestibulares e processos seletivos e dicas de carreira. A participação no programa de recompensas também é aberta a todos.

Redação Nota 1000

O Redação Nota 1000, que corrige redações à maneira do Enem, está em seu terceiro ano de vida e atende 500 escolas e cerca de 150 mil alunos. Para dar conta dessa tarefa, o site conta com uma rede de 200 corretores que comentam os textos de acordo com as competências analisadas na prova oficial e devolvem para o estudante em até cinco dias úteis. Todo o processo é digital, e usuários podem enviar suas produções digitadas ao computador ou por meio de foto do texto escrito à mão.

Últimas atualizações

O Redação Nota 1000 nasceu para atender professores e escolas, mas agora também oferece o serviço de correção diretamente para o estudante, com planos para correção de três textos, ideal para quem quer saber em que estágio está. Dados do site mostram que a prática traz resultado. Em média, a cada 10 redações enviadas, as avaliações recebidas pelos alunos têm crescido 270 pontos.

O que é gratuito

O site permite que qualquer usuário cadastrado tenha acesso a um banco de temas que conversa com aqueles já pedidos tanto no Enem quanto na Fuvest. Ao todo, são oito categorias: aventura, Brasil, cidadania, ciência e tecnologia, comportamento, direitos humanos, meio ambiente e mundo. Se quiser, também é possível escrever um rascunho, mas a correção depende da compra de créditos.

Veja outras matérias sobre sites para estudar online

Hora do Enem, do MEC, tem programa de TV e plataforma de estudos
Plataforma corrige redação usando regras do Enem
Universia lança plataforma digital e gratuita de estudos para o Enem
4 ferramentas on-line para estudar para o Enem

TAGS

enem, ensino médio, plataformas adaptativas, tecnologia, videoaulas