8 dicas para montar uma boa apresentação de slides - PORVIR
Crédito: BrianAJackson / istockphoto.com

Inovações em Educação

8 dicas para montar uma boa apresentação de slides

Estratégias envolvem realização de um roteiro, qualidade, intencionalidade e conexão com os estudantes

Parceria com iSpring

por Maria Victória Oliveira ilustração relógio 19 de março de 2021

Desde os tempos de retroprojetor para os mais velhos até as apresentações e lousas digitais para os mais novos, as projeções e slides podem ser importantes aliados na educação. Entretanto, os professores devem se atentar a etapa de confecção desse material, observando alguns pontos para que não sobrecarregue os alunos com muitas informações e, consequentemente, perca sua atenção.

Essas instruções são válidas para qualquer momento, especialmente durante as aulas a distância mediadas por tecnologia. A ideia é que os slides ajudem o professor a contar uma história e sejam um complemento às suas explicações, e não uma leitura em voz alta do que está escrito na tela.

Para que os slides sejam verdadeiros aliados no processo de ensino aprendizagem, o Porvir elaborou uma lista de dicas e estratégias que podem ajudar o professor desde o momento do preparo e montagem da apresentação até a hora da aula. Confira a seguir.

Defina um objetivo de aprendizagem
Para montar uma boa apresentação, é importante que, no momento de preparo, o professor tenha claro qual é o seu maior objetivo de aprendizagem com essa aula. Elencar um objetivo principal – que caiba no espaço de um tweet, por exemplo – pode ajudar a priorizar, selecionar e dispor as informações. Essa meta de aprendizado pode, inclusive, tornar-se o slide de apresentação do conteúdo e introdução da aula.

Conheça as necessidades de seus alunos
Um conteúdo que parece óbvio e intuitivo para os professores devido a sua familiaridade com o tema pode ser o maior desafio dos estudantes. Por isso, é importante não somente se colocar na posição de aluno e fazer um exercício de imaginar dificuldades que eles possam enfrentar – inclusive antecipando algumas dúvidas que podem surgir – mas, de fato, pesquisar e avaliar quais são os maiores desafios da turma com relação àquela disciplina ou assunto em questão. A estratégia aqui é pensar qual é o maior problema da sua audiência e como você pode ajudá-la a resolvê-lo.

Faça um roteiro
Escrever em forma de tópicos tudo o que é importante aparecer na apresentação pode ser uma forma de não deixar nada de fora, agrupar informações, pensar em novos arranjos e disposição do conteúdo nos slides e dar ideias para conteúdos de suporte, como links para vídeos, imagens e ilustrações, que otimizem o texto.

Explique a intencionalidade do conteúdo
Muitas vezes os alunos sentem-se desconectados do conteúdo que estão aprendendo e não enxergam significado nas temáticas. Por isso, um exercício interessante é dedicar um slide para discutir porque aquele assunto em questão é útil, porque é importante de ser estudado e porque os alunos devem se dedicar a ele.

Use frases curtas e palavras-chave
É importante ter em mente que os slides devem ser usados como um material de apoio, e que ler o que está escrito no slide pode atrapalhar os alunos ao invés de ajudar (saiba mais sobre carga cognitiva). Por isso, dividir a apresentação em temas e, dentro de cada assunto, elencar os principais tópicos e palavras-chave relacionados é uma boa estratégia. Uma dica de interação é preencher esse slide de palavras-chave no início da aula junto com os estudantes, como forma de avaliar qual é o conhecimento prévio sobre o assunto.

Use assuntos e exemplos que despertem o interesse dos estudantes
Nem todos os assuntos irão despertar a curiosidade e interesse dos estudantes espontaneamente. Por isso, uma estratégia interessante é fazer correlação ou usar como exemplos temas de interesse da turma. Professores de línguas podem propor a tradução de uma letra de música que os estudantes gostam, a análise do vocabulário utilizado em uma cena de determinado seriado de televisão, uma reflexão sobre o momento histórico de um filme, entre outros exemplos.

Preze pela boa qualidade e simplicidade
Esqueça os designs e efeitos de transição mirabolantes. Tenha em mente que a simplicidade é um importante aliado, assim como a boa qualidade do material, que deve ir além do conteúdo e se estender ao visual. Escolha fundos sem tantos elementos; use gráficos e imagens de boa qualidade e definição que dialoguem com o conteúdo e realmente potencializem a aprendizagem; evite desenhos e imagens com marca d’água; revise o texto para evitar erros de digitação e ortografia; priorize um bom tamanho de letra que seja visível para todos os estudantes na classe; use ícones e fontes diferenciadas, se for o caso, com intencionalidade; e priorize um esquema de cores.

Finalize a apresentação com uma retomada dos principais pontos
Encerrar a apresentação com uma retomada dos principais pontos abordados é uma forma de ajudar os estudantes a fixar o tema, revisar as informações recentes e incrementar suas anotações. Nessa etapa, é possível incentivar a participação dos alunos para que tragam suas compreensões sobre o assunto. Muitas vezes as dúvidas ou um entendimento incorreto da matéria por parte de um estudante pode ser o mesmo caso de um colega.

Quer saber mais sobre como criar apresentações, testes e vídeos?
Clique e acesse

iSpring

TAGS

tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação