Aplicativo gratuito conecta voluntários e ONGs - PORVIR

Inovações em Educação

Aplicativo gratuito conecta voluntários e ONGs

Com Social Mob, criado por alunos do Senac, voluntário consegue encontrar organizações que precisam de ajuda – e vice-versa

por Vagner de Alencar ilustração relógio 17 de agosto de 2012

“Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo; de fato, sempre foi assim que o mundo mudou”. Impulsionada pela frase da antropóloga americana Margareth Mead, a estudante de design Ana Carolina Bastos, 21, decidiu reunir alguns amigos da faculdade para levar adiante o ditado. A teoria se tornou prática e, juntos, eles criaram, no início deste ano, o Social Mob, um aplicativo gratuito que ajuda pessoas a geolocalizarem as ONGs mais próximas de suas casas onde possam ser voluntários. A plataforma deve ser lançada até o fim do ano.

A equipe de estudantes, que cursa as áreas de design, administração e sistemas de informação no Centro Universitário Senac, desenvolveu o aplicativo no Centro de Inovações da instituição, conhecido como MIC (Microsoft Innovation Center). Nesse ambiente, os alunos trabalham durante meio período para desenvolver projetos tecnológicos. Cada grupo interdisciplinar que participa do laboratório precisa desenvolver um projeto. O de Ana Carolina apostou na mobilização social. “A ideia é sempre trazer um pouco do conhecimento de cada um nós. Como somos de áreas diferentes e o sistema exigia desde conteúdos financeiros a visuais, cada um trouxe sua bagagem”, afirma a aluna.

crédito M.studio / Fotolia.com

Na prática, o aplicativo é voltado a dois tipos de públicos, que inserem informações conforme suas necessidades. O primeiro deles é composto por ONGs, que se cadastram e postam informações sobre suas ações, como localização, dias e horários em que precisarão de ajuda, além do tipo de trabalho que os voluntários podem fazer.

Com isso, as pessoas conseguem entender as necessidades da organização e, assim, oferecer ajuda. São eles que comporão o segundo público: os usuários. Eles acessam as informações postadas pelas ONGs, podem comentar e compartilhar as informações nas redes sociais e com outros voluntários. “A ideia é que, através de geolocalização, o usuário possa filtrar os seus interesses de acordo com a sua localização e fazer check-in quando estiver no local onde será voluntário”, afirma Wellington Ferreira, 21, que cursa o 5º semestre de sistemas de informação. Além disso, afirma, os usuários podem utilizar o celular para alimentar a galeria de fotos e vídeos da instituição no aplicativo.

O aplicativo também pode ser vinculado ao Facebook como forma de ajudar a divulgar as campanhas das instituições ou até mesmo reunir os amigos da rede. “É possível abrir espaço para um público já existente nas redes sociais, sem ter a necessidade de buscar um novo público exclusivo, o que torna a geração de conteúdo muito mais ágil e o crescimento e popularização do aplicativo muito maior”, afirma Ferreira.

Para tornar o aplicativo um negócio social rentável, os estudantes estão criando um mecanismo direcionado a empresas. Nele, é possível ter acesso a um ambiente exclusivo onde há um mapeamento completo de informações sobre ações sociais, voluntários e ONGs. “O app fornece relatórios detalhados que permitem o estudo e, consequentemente, o planejamento para realização de trabalhos sociais de forma assertiva”, afirma Bruna Silva, 22, que está no 8º semestre de administração de empresas.

No mês passado, o Social Mob ficou em 3º lugar no concurso Conexões 2012 –competição de empreendedorismo entre estudantes do Senac, que acontece desde 2007. “Muitas empresas que existem hoje como Facebook, Twitter, Linkedin, começaram como projetos pequenos como o nosso. Nosso propósito é nos tornarmos uma startup e ter nosso próprio negócio”, planeja Wellington.

O aplicativo, que ainda é um protótipo, ficará disponível para download nas plataformas Android, Windows Phone e Apple. Segundo dados da Abong (Associação Brasileira de Organizações não Governamentais), no Brasil, existem atualmente 338 mil ONGs e cerca 69% das empresas do país investem em trabalhos sociais. Já com base em dados do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), existem 42 de milhões de voluntários no país e 54% dos jovens brasileiros querem ser voluntários e não sabem como começar.

O vídeo abaixo mostra, em inglês, como funciona o aplicativo novo.


TAGS

aplicativos, negócios de impacto social

8
Deixe um comentário

avatar
500
2 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
2 Autores
Daniel StrauchJoseane Fernandes Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Joseane Fernandes
Visitante
Joseane Fernandes

Essa rede era tudo que eu procurava. Quando estará no ar?

Daniel Strauch
Visitante
Daniel Strauch

Estava pesquisando sobre projetos desse tipo, ele andou? foi lançado? procurei e não achei. Agradeço muito se receber um retorno. Obrigado