Podcast traz dinamismo e descontração às aulas de geografia - PORVIR
Crédito: Magda Ehlers/Pexels

Diário de Inovações

Podcast traz dinamismo e descontração às aulas de geografia

Com o apoio de músicas, temas atuais e roteiro escrito por uma das estudantes de suas turmas, professor leva tecnologia para o ensino de geografia em Muzambinho (MG)

por Renê Lepiani Dias / Lívia Rabelo Tereza ilustração relógio 1 de junho de 2022

O podcast é capaz de representar uma alternativa às mesmices do dia a dia em sala de aula, e se tornou um recurso constantemente presente em minhas práticas de ensino. 

Antes do período pandêmico e da mudança para o ensino remoto, eu tinha apenas escutado podcasts sobre as temáticas que me auxiliavam na vida profissional, relacionadas à política, economia e meio ambiente. Adaptar o conteúdo teórico de geografia para o formato de podcast foi um estímulo para deixar os alunos menos entediados e mais entusiasmados, trabalhando os conteúdos de forma mais dinâmica, com uma linguagem mais simples e próxima dos estudantes.

Para que tal adaptação fosse possível, confesso que tivemos que nos reinventar e tentar descobrir, do zero, como produzir um podcast. A essência, do ponto de vista conteudista, era a mesma, mas a forma de passar a mensagem foi o diferencial. Todos os roteiros foram elaborados pela bolsista do projeto à época, Lívia Rabelo Tereza, e a linguagem utilizada era a da estudante.

Para tornar os episódios mais interessantes e chamativos para o público adolescente, Lívia utilizou diversos recursos e referências da chamada “geração Z”, como músicas, memes, notícias e acontecimentos atuais, entre outras formas de entretenimento, sem prejudicar, contudo, o conteúdo acadêmico.

A partir da oferta de editais de Projetos de Ensino pelo IFSULDEMINAS (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas), Campus Muzambinho, entre setembro de 2020 a dezembro de 2021, conseguimos transformar todo o conteúdo abordado nas disciplinas geografia 2 (2º ano) e geografia 3 (3º ano) em podcast. Para tanto, todos os episódios foram produzidos por meio de um smartphone, e as etapas de gravação e a edição se deram por meio de  aplicativos, como Anchor, Cymera, Audio Cutter, Audio Joiner, dentre outros. Assim, enquanto a discente ficava responsável pela elaboração dos episódios, eu, enquanto docente responsável pelas disciplinas, pude dedicar mais o meu tempo para a elaboração das videoaulas, escolha dos melhores materiais didáticos, exercícios, bem como pude ter mais tempo para ajudar os estudantes que apresentavam mais dificuldades em relação a determinados temas discutidos. 

Esse projeto abrangeu os cursos técnicos integrados (alimentos e informática – 2º e 3º anos). Ao todo, foram produzidos 52 episódios, que abordaram os conteúdos do 2º ano (agropecuária, urbanização, população, fonte de energia e industrialização) e do 3º ano (globalização, rede de comunicação, rede de transporte, regionalização do espaço geográfico e conflitos geopolíticos).

O conteúdo não era somente um resumo das minhas aulas, mas sim um recurso que trazia assuntos diferentes e aprofundava as temáticas trabalhadas por mim, trazendo ainda mais informações para os alunos.  

Para Lívia, hoje estudante universitária no curso de história na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), fazer parte do projeto foi muito gratificante. “Ao compartilhar conteúdos de geografia de uma forma mais dinâmica e descontraída, tive a chance de crescer enquanto estudante, visto que todo o processo de produção de podcasts exigiu de mim, além de um estudo acerca dos conteúdos, saber me expressar de modo mais objetivo e conciso”, afirma. 

Ela conta que o projeto também trouxe autonomia. “Aprendi a escrever roteiros, a produzir e editar episódios de podcast e também a como adequar minha linguagem para o tipo de público adolescente do qual faço parte. Em especial, percebi que, nos dias atuais, qualquer forma de compartilhar conhecimento é válida. Para mim, democratizar o acesso à educação é crucial, seja por meio de livros, videoaulas ou episódios de podcast, cada aluno possui uma maneira de aprender”, diz a estudante, reforçando, ainda, que o projeto impactou diretamente na sua escolha do curso de graduação. 

O projeto, apesar de ter sido finalizado em 2021, ainda continua colhendo resultados: com a volta do ensino presencial, eu ainda disponibilizo todos os episódios no Ambiente Virtual de Aprendizagem para as novas turmas de 2º e 3º anos dos cursos técnicos em Agropecuária, Alimentos e Informática integrados ao Ensino Médio, que sempre elogiam a dinâmica e metodologia empregadas.

Com o uso do podcast, os alunos passaram a acessar mais a disciplina de geografia e os conteúdos trabalhados. Para além do auxílio na compreensão dos temas, vejo o podcast como uma ferramenta plenamente capaz de estimular os estudantes a serem atores ativos e colaborativos no processo de ensino e de aprendizagem em qualquer disciplina e temática. 


Renê Lepiani Dias

Professor do ensino básico, técnico e tecnológico do IFSULDEMINAS (Campus Muzambinho) desde setembro de 2015. Graduado em geografia (bacharelado e licenciatura, em 2009), mestre em geografia (em 2012), doutor em Geografia (em 2015) pela Universidade Estadual de Campinas. Atua nos cursos técnicos integrados ao ensino médio (agropecuária, alimentos e informática) nas disciplinas de geografia 2 e geografia 3, e no curso técnico em meio ambiente na disciplina geologia ambiental.

Lívia Rabelo Tereza

Técnica em alimentos (2022) pelo IFSULDEMINAS (Campus Muzambinho). Atualmente, é graduanda em história pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

TAGS

ensino médio, podcast, tecnologia

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
0
É a sua vez de comentar!x
()
x
X