Projeto escolar inovador de combate ao mosquito da dengue vence 9° Solve For Tomorrow - PORVIR
Crédito: jcomp/Freepik

Inovações em Educação

Projeto escolar inovador de combate ao mosquito da dengue vence 9° Solve For Tomorrow

por Redação ilustração relógio 22 de novembro de 2022

Um projeto escolar inovador de combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti, vetor de doenças como dengue, febre amarela, febre zica e chikungunya, desenvolvido por estudantes da Escola de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTI) Marconi Coelho Reis, localizada em Cascavel (CE), conquistou o prêmio principal da 9ª edição brasileira do Solve For Tomorrow. O programa global de cidadania corporativa da Samsung é conhecido por estimular alunos e professores de escolas públicas a desenvolverem soluções inteligentes por meio da abordagem STEM (sigla em inglês para ensino o integrado de ciências, tecnologia, engenharia e matemática).

Chamado de ARBOCAPS: Cápsulas Sustentáveis Biodegradáveis em combate à arboviroses, o projeto de estudantes do 1° ano do ensino médio utiliza cápsulas que, quando colocadas em água parada, liberam biocompostos que impedem a proliferação do mosquito.

O Solve For Tomorrow teve sua cerimônia de encerramento transmitida pelo canal do YouTube. A premiação também reconheceu o trabalho de equipes dos estados do Ceará, Rondônia, Maranhão, Santa Catarina e Bahia, considerando as categorias nacionais e o júri popular. Os trabalhos foram selecionados por uma banca julgadora composta por representantes da Samsung e do Cenpec, além de especialistas de universidades e profissionais nas áreas de educação, ciências e tecnologia,

Vencedor Nacional – Projeto ARBOCAPS

Em segundo e terceiro lugar ficaram as equipes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia, na cidade de Porto Velho (RO), com o projeto de Elaboração de uma biopomada como alternativa no tratamento da Leishmaniose, e do Centro de Ensino de Tempo Integral Dom Ungarelli, em Pinheiro (MA), com um protótipo de Horta Magnética

Além disso, pela decisão da banca julgadora, foi atribuído ao projeto Micro Estação de Tratamento em Coari (AM), a menção honrosa pelo reconhecimento da relevância da solução proposta frente ao contexto. 

Menção Honrosa – Projeto Micro Estação de Tratamento de Água

Já o pelo Júri Popular, que teve votação pública no site do programa entre os dias 8 e 20 de novembro, os três projetos escolhidos foram os seguintes: protótipo de Gerador Elétrico Eólico Vertical de Baixo Custo (GEEVACDA), desenvolvido pelos alunos da Escola de Educação Básica Dom Pastor, de Chapecó (SC). 

Vencedor Voto Popular – Projeto Gerador Elétrico Eólico Vertical de Baixo Custo

Na sequência, ficaram o protótipo de Horta Magnética dos alunos do Centro de Ensino de Tempo Integral Dom Ungarelli, em Pinheiro (MA), e o da equipe do Centro Territorial de Educação Profissional do Sisal II, em Araci (BA), que desenvolveu um projeto focado na Produção de luvas de Bioplástico usando como base o sisal (agave sisalana). 

“Estamos muito felizes com os resultados obtidos na 9ª edição do Solve For Tomorrow Brasil. A cada ano que passa, o programa aumenta a quantidade de participantes e eleva a qualidade dos projetos apresentados pelos alunos. Isso mostra como as iniciativas em educação são fundamentais para alavancar a experiência desses jovens com o campo da ciência e da pesquisa”, afirma Anna Karina, diretora de Marketing Corporativo da Samsung Brasil. 

Beatriz Cortese, diretora executiva do Cenpec, destaca que 2022 foi um ano de muito aprendizado. “Houve o retorno às aulas presenciais e muita coisa mudou, principalmente devido à pandemia de Covid-19. Esta edição se alinhou a essa realidade e olhou para os novos desafios – ou para desafios que não são tão novos, mas que se tornaram mais urgentes”, afirma. “O Solve for Tomorrow Brasil reforça o potencial de estudantes e docentes das escolas públicas de inovar, produzir ciência e ajudar a combater desigualdades.”

Os projetos Vencedores Nacionais receberam duas Smart TVs de 55 polegadas da Samsung para suas respectivas escolas, além de um smartphone Galaxy da Série S e uma Smart TV Samsung de 55 polegadas (1º lugar), um notebook e uma Smart TV Samsung de 55 polegadas (2º lugar) e um smartwatch e uma Smart TV Samsung de 55 polegadas (3º lugar) para cada aluno ganhador. Já os alunos e professores dos projetos vencedores pelo Júri Popular foram premiados com um fone de ouvido Samsung Galaxy Buds cada, enquanto suas escolas foram contempladas com uma Smart TV Samsung de 55 polegadas.  

Todos os estudantes finalistas receberam um tablet Samsung, assim como os professores semifinalistas. Enquanto os professores orientadores e parceiros das 10 equipes finalistas foram premiados com um notebook da Samsung. 

  • ARBOCAPS: Cápsulas Sustentáveis Biodegradáveis em combate à arboviroses

Alunos do 1º ano da Escola de Ensino Médio em Tempo Integral Marconi Coelho Reis, em Cascavel, no Ceará, produziram cápsulas que, quando colocadas em água parada, liberam gradualmente biocompostos que combatem a proliferação do mosquito Aedes aegypti. A ideia surgiu ao observar o aumento de casos de arboviroses transmitidas por mosquitos hematófagos na região

  • Elaboração de uma biopomada como alternativa no tratamento da Leishmaniose

Os alunos do Instituto Federal de Rondônia, no Campus Porto Velho, desenvolveram uma biopomada como alternativa de tratamento da leishmaniose. O projeto facilita o acesso ao tratamento para pessoas menos favorecidas economicamente e que residem na área rural. Essa população, especificamente, não tem acesso a um cuidado adequado, principalmente pela distância até os núcleos de tratamento.

  • Embalagens biodegradáveis: uma alternativa sustentável à agricultura familiar

Os estudantes do 2º ano da Escola Estadual Professora Fátima Gaiotto Sampaio, em Nova Andradina, Mato Grosso do Sul, criaram bandejas biodegradáveis e sustentáveis para auxiliar a comunidade local que trabalha com agricultura familiar. Dessa forma, os alunos oferecem uma alternativa sustentável e ambientalmente responsável aos pequenos produtores locais.

  • Fogão Hibrido (FH01) potencializando a economia no consumo do gás de cozinha

A equipe da Escola Estadual Nossa Senhora de Nazaré, em Manacapuru (AM), decidiu criar um fogão híbrido, que une duas ou mais formas de produção de calor de forma mais eficiente. O protótipo desenvolvido pelos alunos do 3º ano, possibilita mais economia e durabilidade do gás de cozinha. A ideia é uma forma de contribuir com a população de baixa renda tem não tem acesso aos botijões por conta do valor elevado.

  • GEEVACDA – Protótipo de Gerador Elétrico Eólico Vertical de Baixo Custo

Estudantes da Escola de Educação Básica Bom Pastor, em Chapecó, Santa Catarina, criaram um protótipo de gerador de energia elétrica eólico vertical de baixo custo para combater a falta de energia elétrica, que atinge cerca de 10% da população mundial. O projeto tem como base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

  • Horta Magnética

O grupo de alunos do Centro de Ensino de Tempo Integral Dom Ungarelli, na cidade de Pinheiro, Maranhão, criou um protótipo de horta desenvolvido com um campo magnético para auxiliar no processo de plantação da escola. A ideia surgiu a partir da necessidade de uma alternativa para o plantio com uma técnica capaz de acelerar o crescimento de pés de alface plantados em latas.

  • ISOR’Color – Uma alternativa para a reciclagem do Isopor

Um grupo de quatro alunas da Escola Estadual Professor Sebastião de Oliveira Rocha, em São Carlos, interior Paulista, criou o projeto baseado na reciclagem do isopor. A ideia é reciclar o poliestireno por meio da dissolução do material em óleo essencial de laranja e de cravo, gerando uma tinta plástica como produto.

  •  Macafiltro: uso da macaúba para remoção de agrotóxicos de água contaminada

Os alunos da Escola Estadual Ângelo Scarabucci, em Franca, interior de São Paulo, desenvolveram um projeto para remover agrotóxicos e outros resíduos de insumos agrícolas de água contaminada. A proposta da equipe é filtrar a água utilizando frutos de Macaúba, uma palmeira muito presente na região, ao mesmo tempo em que promove o abastecimento de água tratada para a população de áreas rurais.

  • Micro Estação de Tratamento de Água Domiciliar Portátil

Um grupo de estudantes da Escola Estadual CETI Professor Manuel Vicente Ferreira Lima, localizada no município de Coari, no Amazonas, desenvolveu uma microestação portátil para tratamento da água domiciliar, com o objetivo de levar água potável para pessoas que não têm acesso a um sistema de tratamento.

  • Produção de luvas de bioplástico produzido a partir da Agave Sisalana

Estudantes do Centro Territorial De Educação Profissional Do Sisal II, em Araci, Bahia, criaram um projeto com foco no desenvolvimento de luvas a partir do bioplástico produzido com uso de uma planta orgânica chamada Agave sisalana. A ideia do protótipo é combater a alta demanda de lixo produzido em ambiente laboratorial, principalmente de luvas.

Assista à cerimônia de premiação


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, ensino médio, escolas inovadoras, prêmios, stem, sustentabilidade, tecnologia

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
Conheça os professores homenageados na exposição do Porvir no Museu Catavento (SP)Saiba mais
0
É a sua vez de comentar!x
()
x