Universidade nos EUA insere Coursera no currículo - PORVIR

Inovações em Educação

Universidade nos EUA insere Coursera no currículo

Modelo de negócio usado pela Antioch, em Los Angeles, barateia curso para alunos e ajuda site a se manter

por Redação ilustração relógio 13 de novembro de 2012

O Coursera – maior plataforma de aulas on-line de nível superior, que reúne 33 universidades como Stanford, Princeton e Michigan – começou uma parceria inusitada com a Universidade de Antioch. A instituição será a primeira a considerar as aulas disponíveis no site como parte oficial do currículo dos bacharelados, valendo créditos, e terá tutores organizando as atividades propostas pela plataforma.

O acordo inaugura um novo modelo de negócio tanto para o Coursera, que pode conseguir verbas que o ajude a se manter, quanto para a instituição, que poderá reduzir custos. Isso porque o Coursera cobrará da Antioch pela licença de uso e usará o valor arrecadado para ressarcir as universidades que elaboram o conteúdo que está na sua plataforma pelos direitos de propriedade intelectual. Já a Antioch repassará esses custos aos alunos, mas eles representam um valor menor do que o normalmente cobrado pelas disciplinas tradicionais.

crédito Karen Roach / Fotolia.com

“O Coursera nos oferece uma oportunidade sem precedentes de ter acesso a cursos de nível superior excelentes. Ao trabalhar de perto com o Coursera e com as universidades que fazem parte dele, a Universidade Antioch em Los Angeles dará aos alunos a chance de cumprir seus créditos a um custo acessível”, disse Tex Boggs, reitor da unidade de Los Angeles da universidade ao site Inside Higher Ed.

É a primeira vez que uma universidade vai pagar pelos conteúdos do Coursera. A parceria também traz um novo modo de usar a plataforma, já que o caminho feito será o inverso do normal: trazer o site para dentro do campus. Desde outubro, um projeto-piloto foi iniciado no campus de Los Angeles e os alunos já podem realizar dois cursos que contarão créditos na grade: “Poesia Americana Moderna e Contemporânea” e “Grega e Romana”, da Universidade da Pensilvânia e da Universidade de Duke.

“Quando Coursera faz dinheiro, nós ganhamos dinheiro, e quando ganhamos dinheiro, o docente vai ganhar dinheiro.”

Como parte do ensino, os estudantes serão guiados por um membro do corpo docente da instituição que servirá como uma espécie de conselheiro de estudo independente, discutindo o material regularmente e atribuindo alguns trabalhos complementares. “A experiência que os alunos terão garante que eles tenham uma aprendizagem completa e não apenas estejam preparados para uma prova”, diz Boggs.

A chanceler da universidade, Felice Nudelman, disse, também ao Inside Higher Ed, que o acordo permitirá a continuidade da missão de oferecer uma educação inovadora, e que, possivelmente, ele possa trazer um retorno financeiro para a instituição. “A esperança é que ela seja rentável, mas não estamos fazendo isso com esse objetivo.”

O valor que a Universidade de Antioch pagará ao Coursera ainda não foi revelado. Entretanto, já foi firmado o compromisso de compartilhar essa receita com as instituições que possuem os direitos de propriedade intelectual dos cursos selecionados. Lynne O’Brien, diretora do centro de ensino inovador em Duke, vê uma boa perspectiva no novo modelo. “Quando Coursera faz dinheiro, nós ganhamos dinheiro, e quando ganhamos dinheiro, o docente vai ganhar dinheiro.”


TAGS

coursera, mooc

2
Deixe um comentário

avatar
500
0 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
0 Autores
Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
X