7 projetos de aprendizagem criativa para se inspirar e colocar a mão na massa - PORVIR
Crédito: Marina Lopes / Po

Inovações em Educação

7 projetos de aprendizagem criativa para se inspirar e colocar a mão na massa

Conheça algumas das iniciativas apresentadas durante a mostra interativa da 2ª Conferência Brasileira de Aprendizagem Criativa

por Marina Lopes ilustração relógio 20 de setembro de 2019

Imagine uma feira em que educadores de diferentes regiões do país podem apresentar seus projetos de educação mão na massa e ainda têm a oportunidade de se inspirar com os trabalhos dos colegas. Essa é proposta da mostra interativa, que aconteceu durante a programação da 2ª Conferência Brasileira de Aprendizagem Criativa, em São Bernardo do Campo (SP).

Realizada pela Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa, MIT Media Lab e Fundação Lemann, a conferência teve início nesta quarta-feira (18), com um painel de abertura para debater o tema desta edição: “Prazer em ensinar, prazer em aprender”. Como um espaço de encontro para educadores, gestores, pesquisadores, empreendedores, artistas, desenvolvedores, famílias e interessados em educação, o evento ainda segue com atividades até sábado (21).

Durante a programação, entre debates e oficinas, o Porvir conversou com educadores e estudantes que apresentaram projetos durante a mostra interativa. Com criatividade e materiais de baixo custo, eles colocaram a mão na massa para mostrar que é possível aprender de forma lúdica, prazerosa, relevante, colaborativa e inclusiva. Conheça alguns dos projetos que foram apresentados durante o encontro:

Scratch desplugado: tapete dinâmico
Para introduzir a linguagem de programação de maneira lúdica e ainda trabalhar conteúdos curriculares, um grupo formado por professoras da rede municipal de São Bernardo do Campo desenvolveu o projeto Tapete Dinâmico. A atividade usa o scratch desplugado como um jogo de percurso em que o peão é o próprio aluno. Para andar pelo tabuleiro, ele deve responder questões e seguir os passos de programação analógicos feitos pelos colegas. As idealizadoras do projeto são as educadoras Cristiane Queiroz, Vanessa Flávia de Lima, Tatiane Sampaio, Vilma Araújo, Kely Bueno, Regiane Coelho, Maria Imaculada e Elen Karina.

 

Guardiões das Colmeias
Na Escola Municipal Pró-Morar Barigui, em Curitiba (PR), as educadoras Edilaine Cristina Joaquim e Izolde Maria Pinto Deschermayer desenvolveram uma atividade para conscientizar as crianças sobre a importância das abelhas para o meio ambiente. Após a instituição passar por duas “invasões” dos insetos, elas notaram que a turma também estava com medo das abelhas. A saída foi estudar mais sobre diferentes espécies e o seu papel na polinização, além de colocar a mão na massa para produzir protótipos.

 

Aprendendo matemática com a confecção de roupas de bonecas
Aprender matemática por meio da confecção de roupas de boneca. Essa foi a proposta desenvolvida pela professora Adriana Sousa no Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), em Vitória da Conquista (BA). Durante as oficinas, enquanto aprendem a confeccionar roupas, os participantes vivenciam questões matemáticas como classificação das figuras geométricas e análise combinatória.

 

Oficina de plantio e regadores alternativos
Na Escola Municipal de Ensino Fundamental Tarsila Do Amaral, em São Paulo, o educador Luís Mario da Conceição desenvolveu oficinas de plantio e trabalhou com a construção de regadores alternativos feitos de garrafa PET.

 

Projeto Kriar
Com a proposta de inspirar alunos e professores a desenvolverem a criatividade e o protagonismo por meio do pensamento computacional e materiais de baixo custo, a professora Renata Kelly da Silva deu início ao Projeto Kriar. A iniciativa reúne estudantes do ensino médio da Escola Estadual Maria de Lourdes Aranha de Assis Pacheco, em São Paulo (SP).

 

Uma viagem ao espaço
Em São Paulo (SP), no Colégio Dante Alighieri, os alunos embarcaram em uma aventura para explorar o Sistema Solar. Desenvolvido pelas educadoras Caroline Fanizzi, Tania Luciano, Rosangela Rozo, Regina Marques, Priscila Costa, Carla Higa e Valentina Fernandes, o projeto envolveu pesquisas sobre os planetas, construção de uma maquete com o uso da impressora 3D e criação de personagens com massa de modelar.

 

Micromundo O Tempo
Para apresentar de forma concreta o conceito do tempo, os educadores Adriana Moraes, Gislene Rodrigues, Graziela Araújo, Patrícia Vizoni, Simone Pinheiro e Vinícius dos Santos desenvolveram um projeto de aprendizagem criativa na Escola Municipal de Educação Básica Padre Angelo Ceroni, em São Bernardo do Campo (SP). A proposta surgiu de uma necessidade do AEE (Atendimento Educacional Especializado) e envolveu todas as crianças da instituição na exploração de um recurso abstrato, como a passagem do tempo, a partir de atividades mão na massa.


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, aprendizagem criativa, educação mão na massa

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação