Baixe agora o Jogo da Lei 10.639 - PORVIR
Crédito: Porvir/Piraporiando

Inovações em Educação

Baixe agora o Jogo da Lei 10.639

Lançado nesta quarta-feira (10), jogo de tabuleiro potencializa o trabalho dos professores na implantação de educação antirracista nas escolas

por Redação ilustração relógio 10 de agosto de 2022

O debate entre Janine Rodrigues, fundadora do Piraporiando e especialista em diversidade e educação antirracista, Jenniffer Cornélio, pedagoga e integrante do educativo da Piraporiando, e Tatiana Klix, diretora do Porvir, marcou o lançamento, nesta quarta-feira (10), do Jogo da Lei 10.639.

Voltado para apoiar professores e professoras a refletir sobre suas práticas e criar projetos de educação antirracista em suas escolas, o jogo já está disponível para download gratuito, neste link. Basta imprimir e chamar outros educadores para refletirem juntos.

Confira como foi o encontro:

Parceria entre o Porvir e a Piraporiando, o tabuleiro do Jogo da Lei 10.639 representa uma escola. Lá, você conhece o Helder, um professor que quer implementar um projeto de educação antirracista. E as cartas trazem perguntas disparadoras para o debate.

Jennifer, Tatiana e Janine, no debate que marcou o lançamento do jogo (Crédito: Vinicius de Oliveira/Porvir)

“É um material voltado aos educadores, não necessariamente para aplicar com o estudantes. Existe uma possibilidade para aplicá-lo nesse sentido, mas ele pode ser usado para pensar qualquer espaço da escola. Um projeto antirracista não acontece só em um lugar, ele deve permear todos os espaços”, afirma Tatiana.

“Implementar a Lei 10.639 ajuda a diminuir o impacto do racismo institucional. Isso não é só responsabilidade dos educadores negros e das crianças negras. É um desafio para toda a escola”, complementa Jenniffer. Para a especialista, o primeiro passo para a educação antirracista é se entender no espaço da escola e compreender que não se faz nada sozinho. “É preciso o coletivo”, ressalta.

É preciso, cada vez mais, discutir colorismo. promoção e equidade de gênero na escola, acreditam as debatedoras. “Fazer educação antirracista não é só em uma roda de conversa, em uma ação pontual. É um trabalho árduo e contínuo, porque estamos em uma sociedade racista. A educação antirracista demanda tempo, intencionalidade e posicionamento”, resumiu Janine.


TAGS

educação antirracista, educação mão na massa

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
Conheça os professores homenageados na exposição do Porvir no Museu Catavento (SP)Saiba mais
0
É a sua vez de comentar!x
()
x