Competição de drones incentiva empreendedorismo e inovação - PORVIR
Crédito: naypong / Fotolia.com

Inovações em Educação

Competição de drones incentiva empreendedorismo e inovação

Primeira edição do Projeto Helidesign incentiva alunos do ensino técnico a projetarem e construírem de forma inovadora drones financeiramente viáveis

por Redação ilustração relógio 16 de setembro de 2016

Ser youtuber – pessoa que produz vídeos de forma profissional para o YouTube – é só uma das novas profissões que estão surgindo quase que diariamente. Trabalhar com drones é outra opção que está sendo desenhada em um mercado de trabalho cada vez mais alinhado com novas tecnologias. É esse interesse pelas aeronaves não-tripuladas que o Projeto Helidesign quer incentivar.

A competição busca estimular a troca de conhecimento de engenharia aplicados às operações das aeronaves de asas rotativas – os famosos drones. A ideia é que estudantes e professores do ensino profissional técnico de nível médio formem equipes de no máximo 15 pessoas e montem estruturas capazes de voar por aí, estimulando o empreendedorismo e a inovação, além do compartilhamento de novas tecnologias e contribuição para a didática relacionada a operação de drones. As equipes terão que passar por todas as etapas de um projeto real: concepção, detalhamento, construção e testes. Além disso, as aeronaves precisam ser financeiramente viáveis também às equipes concorrentes.

A primeira edição do Projeto Helidesign é uma iniciativa da SAE Brasil (sociedade brasileira da tecnologia da mobilidade). Ainda como projeto piloto, o Helidesign irá receber inscrições de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) e Centros Federais de Inovação Tecnológica (CEFETs) de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

O regulamento do projeto indica inúmeros critérios a serem seguidos na construção dos Veículos Aéreos Não-Tripulados (VANTs) de asas rotativas, os drones. Cada construção deve ter, por exemplo, quatro hélices de medida específica, quatro motores e quatro controladores de velocidade. Além de pensar no projeto da aeronave de forma viável e executá-lo, as equipes deverão testar os veículos nas missões, nomes dados à competição de voo, que será realizada na cidade de Itajubá, em Minas Gerais, no primeiro semestre de 2017. A cidade foi escolhida por ser um centro industrial de produção de helicópteros no Brasil.

Durante a prova, as equipes terão 30 minutos para realizar todas as cinco missões, que somarão pontos de acordo com a execução. A missão 1, por exemplo, é a decolagem da aeronave. Já a missão 2 é o pouso de precisão. O regulamento com todas as especificações a serem cumpridas pelas equipes pode ser consultado nesse link.

Somente dez instituições de ensino poderão participar da competição, em razão do caráter de projeto piloto da primeira edição do Projeto Helidesign. As inscrições serão fechadas no dia 29 de setembro ou quando forem atingidas as 10 inscrições. Vale ressaltar que será permitida somente uma equipe por instituição.


TAGS

aprendizagem colaborativa, empreendedorismo, prêmios, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação