Escolarização de crianças refugiadas na Grécia provoca rejeição social - PORVIR

Saiu na Mídia

Escolarização de crianças refugiadas na Grécia provoca rejeição social

por Redação ilustração relógio 17 de outubro de 2016

A crise de refugiados enfrentada pela Europa provoca mudanças em diversos aspectos da rotina local. Uma delas é a educação. Era de se esperar que, ao chegar em outros países, os refugiados contassem com auxílio para retomarem suas vidas. É isso que o governo da Grécia está colocando em prática para incorporar mais de 60 mil pessoas que chegaram ao país.

A incorporação dos alunos nas escolas foi uma medida questionada por famílias gregas, dando origem a alguns protestos. De um lado, as autoridades garantiram que as crianças refugiadas irão estudar em um horário distinto dos gregos (devido ao idioma) e que somente aqueles que possuem carteira de vacinação teriam vagas não foram garantias suficientes para acalmar os gregos. Uma das mães queixa-se da possibilidade de transmissão de doenças. “Não sabemos quem são suas famílias, nem como é sua higiene no acampamento onde vivem, nem se têm banheiros e chuveiros suficientes, nem se têm alguma doença que possam transmitir aos nossos filhos. Além disso, não estão vacinados”.

As crianças estão frequentando escolas que ficam próximas aos campos onde vivem. Segundo Nikos Belavilas, um dos 30 especialistas que integram o conselho consultor do Governo grego que trata da crise migratória, a Grécia está seguindo o modelo finlandês de adotar classes separadas na mesma escola.

Em alguns casos extremos, pais convocaram referendos sobre o assunto (na ilha de Quios) e trancaram as portas da escola com cadeados (no povoado de Volvi). Muitas famílias demonstram preocupação com essa segregação, devido a possibilidade de formação de guetos. Segundo uma professora de inglês, as crianças estão assustadas, mas “as críticas não as afetam e esperamos que em alguns dias possam recuperar um pouco da normalidade, se é que isso é possível para um refugiado”.


Leia a matéria original em El País - Brasil

TAGS

equidade

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação