Estratégias para motivar seus alunos a ligar a câmera durante as aulas remotas - PORVIR
Crédito: August de Richeliu/Pexels

Coronavírus

Estratégias para motivar seus alunos a ligar a câmera durante as aulas remotas

Confira dicas para abordagem socioemocional, para o uso de aplicativos de videoconferência e também orientações pedagógicas

por Liz Byron Loya, para o Edutopia ilustração relógio 11 de novembro de 2020

Embora seja muito bom conseguir ver os rostos dos seus alunos durante o ensino remoto, não podemos forçá-los a aparecer diante das câmeras, da mesma maneira que durante o ensino presencial não temos como obrigar quem está desinteressado a levantar a cabeça ou tirar o boné ou capuz que escondem seus rostos.

Com prática e persistência, no entanto, você pode chegar a estratégias que funcionam.  Os alunos precisam de alternativas, incentivo ou confiança para ligar as câmeras, e é provável que haja uma solução adequada para suas turmas.

💡 Aprendendo Sempre: Ferramentas e orientações para suas aulas remotas

Estratégias socioemocionais para encorajar o uso de câmera
Se você deseja incorporar estratégias de aprendizagem socioemocionais para estimular o uso da câmera entre seus alunos, comece por reconhecer que suas palavras são importantes: Nossa comunicação com os alunos precisa estar enraizada no desafio e sugestão, não em ordens (Troque “espero que todos vocês”/”eu quero que vocês” por “seu próximo desafio”/”objetivo é…”).

A partir daí, você pode usar inúmeras abordagens:

– Construir relacionamentos:
Concentre-se na confiança professor-aluno e aluno-aluno.  Se os estudantes se sentem seguros e sabem que são tratados com cuidado, se sentirão mais confortáveis com suas câmeras ligadas.

– Faça uma pesquisa com os alunos: Pergunte aos alunos individualmente ou em um formulário do Google o que os impede de ligar a câmera e o que os deixaria confortáveis. Depois de identificar as barreiras ao uso da câmera, você pode colaborar com os alunos para reduzir ou remover essas barreiras.

– Use momentos para quebrar gelo: Experimente atividades de construção de comunidade que incentivem o uso da câmera. Por exemplo, peça aos alunos que “encontrem a maior coisa amarela em sua casa que você possa trazer com segurança para a câmera”. Como uma variação, é possível criar uma lista de itens de materiais escolares e pedir para quem tem à mão mostrar na câmera. Outra possibilidade é montar um jogo de passa a caneta remoto.

– Adote jogos: Pedra, papel e tesoura funcionam bem em um ambiente de sala de aula remota, assim como Pictionary (adivinhar o desenho) e charadas. Explore este vídeo com 25 jogos para jogar no Zoom (ative as legendas em português), que inclui opções que funcionam para diferentes idades.

– Vote ou compartilhe o entendimento: Peça aos alunos que votem com o polegar para cima ou para baixo em um tópico, ou faça uma votação para a turma em que eles votem de um a cinco com os dedos da mão, um sistema simples que pode envolver alunos relutantes e construir consenso dentro de um grupo.

– Incentive os alunos mais extrovertidos a usar suas câmeras: Os melhores exemplos de comportamento provavelmente já estão em sua sala de aula. Considere usar um formulário online para pedir aos alunos que indiquem três colegas com quem eles gostariam de estar em uma sala virtual simultânea ou com quem eles gostariam de trabalhar em um projeto em grupo. Os alunos com mais pedidos são provavelmente aqueles com mais capital social e podem ser modelos positivos para atividades que demandam a câmera ligada. Você também pode considerar o uso de um sociograma (ferramenta para mapear as relações de amizade) para identificar quem são principais exemplos de comportamento quando se trata do uso da câmera.

– Demonstre empatia: Compartilhe com seus alunos os momentos em que você não sentiu vontade de estar diante de uma câmera em uma reunião. Fale sobre como você se prepara para ligar a câmera, mesmo quando não está com disposição. Se você está envergonhado de parecer preparado ou sobre multitarefa enquanto está diante das câmeras, converse sobre isso. Compartilhar revelará sua humanidade.

Mãe ajudando filho a estudar com laptop em uma aula online em casaCrédito: FG Trade/iStockPhoto

Para contar com a interação de todos durante as aulas remotas, vale adotar jogos e pedir a ajuda dos próprios alunos para que os colegas mais introvertidos participem

Dicas para encorajar o uso da câmera no Zoom
– Promova a entrada de alunos na classe virtual um a um: Chegue à aula cinco minutos antes e habilite a sala de espera. Conforme os alunos começam a se conectar, aceite e cumprimente-os individualmente e verifique se eles querem usar a câmera. Você pode fazer o check-in com apenas alguns alunos antes de precisar “admitir todos”, mas aqueles que chegam cedo e têm suas câmeras ligadas vão se sentir mais confortáveis por estarem em um pequeno grupo para começar. Além disso, conforme os outros alunos entram, eles percebem que algumas câmeras já estão ligadas.

– Use a opção “Peça para iniciar o vídeo”: Como anfitrião, você pode convidar os participantes a ligar suas câmeras clicando na tela preta do participante; em seguida, clique no “…” e selecione “Pedir para iniciar o vídeo”.

– Envie uma mensagem privada no chat: Use o recurso de bate-papo para dar as boas-vindas ao aluno, conversar com ele e incentivá-lo a ligar a câmera.

– Incentive a adoção fundos virtuais: Pode ser que um aluno resista ao uso de sua câmera por causa do ambiente doméstico, então ensine-o a usar fundos virtuais do Zoom ou apresente-os ao Unscreen (site que remove fundo da imagem).

Dicas pedagógicas para encorajar o uso da câmera
– Informe os alunos quando as câmeras podem ser opcionais: Faça um debate com sua classe sobre quando é bom desligar a câmera e quando é melhor ligá-la. Discutir regras opcionais e ter rotinas de câmera ligada fornecem aos alunos previsibilidade e autonomia.

– Permita que os alunos mostrem apenas parte de seu corpo ou espaço de casa na câmera: Alguns alunos ficam particularmente constrangidos em expor o rosto na câmera. Eles podem colocar o dedo sobre a tela quando a câmera estiver ligada, de modo que só uma parte de seu corpo apareça.

– Use alternativas para rubricas que incluem o uso da câmera: No início de uma aula ou unidade, compartilhe rubricas ou critérios que atendem um determinado objetivo de aprendizagem. Se câmera ligada for relevante para seu objetivo, considere incluí-la como um critério. Muitos alunos irão atender.

– Peça aos alunos que enviem um vídeo pré-gravado demonstrando habilidade ou objetivo: Se os alunos precisarem demonstrar uma habilidade, permita que façam um vídeo gravado. Mesmo que a turma inteira não veja, você ainda pode avaliar o aluno e desenvolver o desprendimento por estar na frente da câmera.

– Peça aos alunos que sugiram mais alternativas: Seus alunos podem ter sugestões sobre outras maneiras de participar e compartilhar seu aprendizado visualmente. Muitos educadores descobriram que seus alunos já compartilham vídeos no TikTok, Vimeo, em canais privados do YouTube ou contas do Instagram.

Leia mais:
Período de aulas remotas faz o professor reassumir papel de aprendiz
Estudantes no centro do processo educativo: o que é isso?
Diferenciar, individualizar e personalizar o ensino
Por que (e para quê) tantas metodologias
Por que os alunos não aprendem com seus slides

* Publicado originalmente em Edutopia e traduzido mediante autorização
© Edutopia.org; George Lucas Educational Foundation


Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação