Ferramenta facilita criação de portfólios digitais, blogs e apresentações - PORVIR
Crédito: Microsoft

Inovações em Educação

Ferramenta facilita criação de portfólios digitais, blogs e apresentações

Em formato de roteiro, o Sway, da Microsoft, tem uso fácil e permite acabamento refinado, com fotos e vídeos, sem que o usuário saiba programar sites ou entenda de design. Para compartilhar, é só enviar link

Parceria com Microsoft

por Fernanda Nogueira ilustração relógio 19 de novembro de 2020

O professor ou professora que busca alternativas ao trabalho de texto tradicional e espera promover práticas que dão a oportunidade para o aluno liberar sua criatividade, pode encontrar no Sway, da Microsoft, um aliado para seu dia a dia. Com ele, é possível criar blogs, sites, portfólios, currículos, registro do processo de pesquisas, apresentações e muito mais, com uma estética bonita, sem a necessidade de conhecimentos de design gráfico e programação.

A ferramenta combina diferentes formas de layout, como horizontal, vertical e slides, e dá opções pré-prontas de projetos a serem montados. Oferece a possibilidade de uso de fotos, áudios, vídeos, apresentações de PowerPoint e até outro projeto feito no Sway. Estas mídias podem vir de diferentes fontes, como o computador do usuário, a nuvem ou a partir de uma busca feita diretamente dentro da ferramenta.

Quando usar
É possível usar o Sway tanto em aula como fora dela. Montado em formato de roteiro, conhecido em inglês como storytelling, o Sway funciona como uma alternativa às apresentações no PowerPoint, segundo Fernando Puertas, da Microsoft.

“É um pouco diferente do PowerPoint, que é sequencial, com os slides no canto esquerdo em ordem numérica. No Sway, você edita suas ideias como se fossem um enredo, um roteiro mesmo. Isso é legal porque permite contar como um projeto começou, qual foi o processo e o que virou no final, de uma forma bem visual. Ajuda a organizar melhor suas ideias e seu raciocínio”, explica Fernando.

Como usar
Todo em português, o aplicativo pode ser acessado pela internet, pelo link sway.office.com, de forma gratuita. Para usá-lo, é preciso fazer login, usando um e-mail.

A ferramenta permite a escolha de diferentes formatos, como boletins, documentos de pesquisas visuais e apresentações profissionais. O uso é fácil, com modelos à disposição do usuário e setas para indicar os passos a seguir. Você escolhe estilos, cores, fontes e formas de animação com poucos cliques.

Durante a edição, no formato de roteiro, as informações e imagens a serem preenchidas, como título e texto, aparecem em blocos. Tudo é feito de forma intuitiva, clicando nas opções escolhidas, preenchendo espaços pré-definidos e arrastando e encaixando os blocos da maneira que quiser. “É legal porque você dá uma atenção para cada aspecto que quer transmitir”, diz Fernando.

É possível ver como o projeto está ficando ao reproduzir a apresentação. Assim, você sabe como a inclusão das informações, imagens e outras mídias fica visualmente. No final, o projeto tem acabamento profissional.

O tutorial “Como usar o Sway”, criado com a própria ferramenta, traz dicas sobre tudo que é possível fazer dentro dela. Alguns dos tópicos são: alternar layouts; alternar estilos; adicionar imagens animadas e vídeos; dar ênfase a uma mensagem; adicionar cor e imagem no plano de fundo de um título; avaliar a aparência do Sway no celular e escolher a grade de fotos certa para sua necessidade.

Como compartilhar
Ao finalizar um trabalho, é só clicar no botão “Compartilhar”. A ferramenta cria um link, um QR Code ou um código de inserção, que serve para colocá-lo em uma outra página na web. A divulgação pode ser feita via internet, por qualquer navegador, com o envio do link para pessoas ou grupos específicos ou para qualquer pessoa que tiver o link.

O professor, por exemplo, pode mandar o link do Sway para os alunos por WhatsApp ou por qualquer outro caminho, como blog, e-mail ou redes sociais, e os estudantes podem abri-lo em qualquer dispositivo, incluindo o celular.

Exemplos
O Sway pode ser usado na educação para trabalhar com qualquer faixa etária. Há professores que usam a ferramenta para criar aulas, que podem ser atualizadas ao longo do tempo, com novos conteúdos e elementos.

No ensino infantil e no fundamental 1, educadores criam histórias em formatos parecidos com os dos livros, que podem incluir áudios e vídeos, além de imagens. Estudantes usam para fazer históricos de referências, registrar seus trabalhos em portfólios e mostrar todo o processo de pesquisa, do início ao fim. Podem ainda criar sites. “Já vi projetos de alunos fazendo curadoria de podcasts em formato de blog. Tem muitos usos, alguns bem surpreendentes”, diz Fernando.

A professora de ciências da rede municipal do Rio de Janeiro e Microsoft Innovative Educator (MIE) Fellow Andréa Barreto trabalha com a formação de professores para o uso do Sway. Ela utiliza a ferramenta para fazer portfólios e para montar uma revista online, que pode ser acessada na internet. “É muito versátil. O uso depende do objetivo de cada um”, afirma Andréa.

Um professor criou portfólios de alunos em processo de alfabetização. “Ele colocou a foto de cada aluno e um áudio em mp3 com a criança lendo uma parte de uma história, para os pais ouvirem a voz do filho e acompanharem a evolução dele.”

É possível ainda colocar formulários (Microsoft Forms) dentro do Sway, incluindo questionários que se autocorrigem e juntando duas ferramentas em uma, segundo Andréa. “Tem uma aula, por exemplo, e no final tem um formulário, com um diagnóstico do que aprendeu.” Outro professor usou a ferramenta para montar um mapa colaborativo com os estudantes, que incluíram informações sobre as características das regiões do Rio de Janeiro.

Andréa também menciona um trabalho feito por um professor que criou um relatório colaborativo de ciências. “Cada grupo ficou responsável pela formatação de um grupo de blocos (como título, texto, imagem, vídeo, pdf, áudio) e fez uma parte do trabalho. O relatório deixou de ser feito no Word e foi feito no Sway. Tiveram que combinar a formatação, as cores, se iria rolar de cima para baixo ou para o lado. O trabalho combinou o conteúdo com a aprendizagem do uso da ferramenta, além de resiliência e trabalho em equipe”, conta Andréa.

Diário de Inovações: Professora conta como usou QR Code e Sway em projeto na educação infantil

Quer saber como conectar professores, alunos e famílias?
Clique e acesse

Microsoft

TAGS

aplicativos, tecnologia, tutoriais

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação