Guia traz orientações para professores se aprofundarem no Scratch - PORVIR
Crédito: Reprodução

Como Inovar

Guia traz orientações para professores se aprofundarem no Scratch

Baixe gratuitamente a nova publicação da Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa

por Vinícius de Oliveira ilustração relógio 17 de janeiro de 2020

Capa do Guia do Scratch para EducadoresCrédito: Reprodução

A Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa lança neste mês de janeiro o “Guia de Recursos do Scratch para Educadores” (download ao final do texto), que apresenta um conjunto de orientações para que professores iniciantes ou experientes da educação infantil ao ensino médio trabalhem a linguagem de programação com seus alunos.

O documento disponível gratuitamente mostra como adotar o Scratch a partir da aprendizagem criativa, aquela preocupada com a construção de ambientes e oportunidades centrados em quatro dimensões-chave: os 4 Ps da aprendizagem criativa: projetos, paixão, pares, e pensar brincando.

Para o professor iniciante que busca uma imersão no mundo da programação, o material da RBAC também explica como adotar projetos simples, usar tecnologia barata ou mesmo desplugada, compartilhar o trabalho com colegas e aproveitar conteúdos que já estejam disponíveis online.

Como educadores são peça-chave para crianças terem acesso ao mundo da programação, o guia também ensina como criar uma Conta de Educador do Scratch, o que facilita a abertura de grupos de alunos e na gestão dos projetos e comentários de seus alunos.

Para ir além da programação por computador, mouse e teclado, o professor tem orientações sobre como usar a plaquinha Make Makey para montar um tapete de dança, ou instrumentos musicais com frutas. Do mesmo modo, é possível criar uma interação entre a programação da tela e o mundo físico e ver um coração batendo com a ajuda de cartões Micro:bit.

A jornada pelo guia se encerra com conteúdos da Conferência Scratch Brasil 2017 e instruções para professores organizarem um Scratch Day, evento incentivado pelo MIT Media Lab na promoção do Scratch e da Computação Criativa. Em 2019, a mobilização no Brasil foi a maior do mundo com mais de 450 ações.

Ainda está com medo de começar? Vale a pena conferir o artigo de Natalie Rusk, diretora de pesquisa em aprendizagem na equipe do Scratch, que sugere um mergulho. As melhores experiências começam quando alunos aprenderem por meio da livre exploração e da experimentação. E mãos à obra.

 


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, educação mão na massa, ensino fundamental, programação, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação