Jovem faz viagem pelo Brasil conhecendo escolas - PORVIR

Inovações em Educação

Jovem faz viagem pelo Brasil conhecendo escolas

Recém-formado em jornalismo Caio Dib, 22, vai visitar 50 cidades e mapear 25 experiências educativas relevantes

por Patrícia Gomes ilustração relógio 27 de maio de 2013

O paulistano Caio Dib, 22, acabou de se formar em jornalismo. Com o dinheiro que vem juntando dos empregos que já teve, podia ter ido fazer uma viagem pela Europa para comemorar o ciclo que se inicia ou podia até ter se dado um presente. Mas não. Ele resolveu viajar pelos rincões do Brasil conhecendo boas práticas em escolas, financiando a aventura do próprio bolso. Tem se hospedado em albergues ou hospedarias baratas, adotou a estratégia de fazer apenas uma boa refeição por dia e, desde março, quando a viagem começou, já rodou mais de 6.000 km usando avião, ônibus, carro e barco. Até agosto, quando a odisseia acaba, ele deverá ter visitado 50 cidades e mapeado 25 experiências em educação.

“Eu ouvia falar das escolas, mas não as conhecia de verdade”, disse Caio, que vem se envolvendo com educação desde o ensino médio. Ele trabalhou na área de novos negócios da diretoria de tecnologia da Abril Educação, em alguns projetos de educomunicação e com redes sociais. “Quis conhecer o Brasil de fora do escritório”, afirma o jovem, que pediu a especialistas indicações de experiências que deveria conhecer e montou um roteiro “totalmente aberto”, como gosta de frisar. Assim, quando dá na telha, se tem uma oportunidade de conhecer mais uma prática, estende sua estadia. Se perceber que não vale a pena, encurta. Nesse meio tempo, pela janela do ônibus e com conversas fiadas, vai também entrando em contato com um Brasil totalmente novo para ele. “Se você não vai atrás, não conhece nada além do seu mundinho. Eu já vi animal morto pela seca, chão de terra, casa de taipa”, diz.

Caio Dib faz viagem pelo Brasil para conhecer boas práticas escolarescrédito Sergey / Fotolia.com

Por enquanto, já visitou dez iniciativas educacionais. Conheceu, por exemplo, uma escola sustentável numa periferia de Belém, no Pará, a Emef Dr. Carlos Guimarães. Lá, a diretora, que é ex-aluna, fez um programa de reaproveitamento de água da chuva, criou uma horta e estimulou a reciclagem, o que mudou o ambiente da escola. No Rio Grande do Norte, conversou com pessoas do governo e conheceu as diretrizes da reformulação do projeto de EJA do estado – o currículo está sendo repensado por ocasião da comemoração dos 50 anos do método de alfabetização de Paulo Freire. Encantou-se com uma escola de uma comunidade rural em Pentecoste, Ceará, que usa a aprendizagem cooperativa como espinha dorsal das aulas.

Em cada novo projeto que visita, ele leva um objeto relevante da visita anterior. Apesar de encontrar práticas inovadoras em vários lugares, afirma o viajante, poucas estão conectadas com outras experiências. “Eu sempre peço para a escola um objeto que represente o trabalho que ela faz. Pode ser um livro, um ramo de planta da horta, um cd… Daí eu anoto os dados de quem foi o líder do projeto e entrego pra escola seguinte”, afirma. “É uma tentativa de formar uma rede entre eles. Até porque eu já estou formando a minha”, completa.

Além das escolas, Caio também está atento a personagens que tenham tido sua vida mudada, de alguma forma, pela educação. Foi o caso da tia da tapioca, que conheceu um dia no café da manhã do lugar onde estava hospedado. Aos 56 anos, Dona Dora quer fazer o Enem para concorrer a uma vaga em biologia porque “querer não tem idade, né?”. Aos 10 anos, ela ensinou a mãe a ler e escrever. Aos 14, precisou abandonar os estudos para ajudar em casa. Mas em 2008, com os três filhos criados, voltou para a escola e agora está terminando o ensino médio. “Eu gosto de ouvir história de gente. Tenho conhecido pessoas incríveis”, diz ele.

Todas as experiências relacionadas à educação estão sendo registradas no blog www.escolasdobrasil.blog.br – para mantê-lo, tem recebido o apoio das revistas Educação e Escola Pública. As cidades que ele já visitou e ainda planeja visitar estão marcadas no mapa disponível no blog. Também é possível acompanhar a odisseia de Caio pelo Facebook, na página Caindo no Brasil.

Em poucos dias, Caio encerra sua travessia por cidades no Norte e no Nordeste e começa a desbravar o Centro Oeste. Sua expectativa é transformar tudo que tem visto, ouvido e sentido, além do blog, em um livro quando voltar para São Paulo, no segundo semestre deste ano. Quem quiser conhecer alguma experiência em educação que não deve deixar de fazer parte deste roteiro, pode deixar a sugestão no blog.

Este post foi atualizado e, 29 de maio de 2013, às 13h21


TAGS

escolas inovadoras

28
Deixe um comentário

avatar
500
17 Comentários ao conteúdo
11 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
22 Autores
FlaviaMarly SerejoFátima TassinariA. Couto de AndradeJeferson Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Josir Jacques
Visitante
Josir Jacques

Parabéns…..
Quem disse que os Jovens são alienados precisam saber desta história.

Maria Olivia Toschi Chiafarelli
Visitante
Maria Olivia Toschi Chiafarelli

Blz! Esse país ainda tem jeito!

A. Couto de Andrade
Visitante
A. Couto de Andrade

Não se pode deixar de apreciar e se entusiasmar como uma iniciativa e disposição com esta do jovem jornalista. Uma de suas apreciadoras a Educadora Ely Paschoaluchk, descobriu o Kaxambah na Internet, em cujo livro há uma referência vigorosa de uma experiência educacional vivenciada ainda em 1958, que ela diz ser tudo que pensava,tudo que queria. É assim. Vamos criar a rede de que ele fala. Fazer o intercâmbio. O que conta é formar gente.… Ler mais »

A. Couto de Andrade
Visitante
A. Couto de Andrade

Não se pode deixar de apreciar e se entusiasmar como uma iniciativa e disposição com esta do jovem jornalista. Uma de suas apreciadoras a Educadora Ely Paschoaluchk, descobriu o Kaxambah na Internet, em cujo livro há uma referência vigorosa de uma experiência educacional vivenciada ainda em 1958, que ela diz ser tudo que pensava,tudo que queria. É assim. Vamos criar a rede de que ele fala. Fazer o intercâmbio. O que conta é formar gente.… Ler mais »

Jeferson
Visitante
Jeferson

O correto é estada, não estadia como foi está no texto.

Valéria
Visitante
Valéria

Simplesmente genial a ideia e a iniciativa. Espero ver as boas ideias registradas e compartilhadas em ações que transformem a realidade da educação no nosso país. Emocionante a história da tia da tapioca, que prestará ENEM aos 56 anos… Queria que essa garra e essa gana fosse comum entre os adolescentes que cursam o EM…

Caio Dib
Visitante
Caio Dib

Obrigado, Valéria! Agora o resultado vai virar livro! Estamos fazendo um projeto de financiamento coletivo para a publicação ser concretizada. Confere lá! :) http://www.catarse.me/caindonobrasil

Jeferson
Visitante
Jeferson

O correto é estada, não estadia como foi está no texto.

Flavia
Visitante
Flavia

Parabéns, Caio! Você fez algo que sempre quis fazer.
Gostaria de saber mais sobre esse projeto.

Caio Dib
Visitante
Caio Dib

Flávia, muito obrigado! Confira mais no http://www.caindonobrasil.com.br. Também podemos conversar por email! :)

Flavia
Visitante
Flavia

Parabéns, Caio! Você fez algo que sempre quis fazer.
Gostaria de saber mais sobre esse projeto.

Márcio Valério Moreira Fraga
Visitante
Márcio Valério Moreira Fraga

Sensacional. Sou formado em Engenharia Civil.Gostaria de fazer uma experiência na minha area com relação a novas praticas e tecnologia de construção.. Email:marciovmfraga@hotmail.com

Juliana
Visitante
Juliana

Que tal Marcio voce fazer uma experiencia sexual comigo. Sou de São paulo

Aline
Visitante
Aline

Boa noite Marcio meu nome e Lorena estou vendo que a disputa aqui e com voce. Me passa seu telefone. Tenho 23 anos e sou solteira. Sou de goias, goiania. Me coloca na fila tambem quero ter uma experiência com voce. Juliana sua recalcada ele é meu viu.

Aline lorena
Visitante
Aline lorena

Marcio voce e de onde? Sou a lorena, mas todos me chamam de Aline lorena. Posta uma foto sua. Estou sentindo que ja estou com vontade de ter logo esta experiencia com voce. Juliana ele e meu viu

Juliana
Visitante
Juliana

Recalcada é voce Aline lorena, cheguei primeiro na fila ele vai escolher eu por que sou morena, bunduda e tenho silicone nos peitos. No minino voce deve ser uma loira burra. Márcio sou a primeira da fila.

Brenda
Visitante
Brenda

Márcio boa noite sou solteira de Campinorte-go. Sou engenheira tambem so que é engenheira do amor. Juliana e Aline me desculpem meninas mas entrei na disputa ele vai quer a mim que sou ruiva, engenheira do amor. E sou boa para dançar na boquinha da garrafa

Márcio Valério Moreira Fraga
Visitante
Márcio Valério Moreira Fraga

Sensacional. Sou formado em Engenharia Civil.Gostaria de fazer uma experiência na minha area com relação a novas praticas e tecnologia de construção.. Email:marciovmfraga@hotmail.com

Fátima Tassinari
Visitante
Fátima Tassinari

Parabéns, você engrossa e de quebra ajuda a engrossarem o caldo de gente q faz.
Desejo longa vida a vc e seu projeto, pois creio q trará muitos frutos pra esse nosso Brasil.
Deu vontade ir junto de vc.
bjs
Fátima

Caio Dib
Visitante
Caio Dib

Obrigado, Fátima! Agora o resultado vai virar livro! Estamos fazendo um projeto de financiamento coletivo para a publicação ser concretizada. Confere lá! :) http://www.catarse.me/caindonobrasil

Fátima Tassinari
Visitante
Fátima Tassinari

Parabéns, você engrossa e de quebra ajuda a engrossarem o caldo de gente q faz.
Desejo longa vida a vc e seu projeto, pois creio q trará muitos frutos pra esse nosso Brasil.
Deu vontade ir junto de vc.
bjs
Fátima

Marly Serejo
Visitante
Marly Serejo

Parabéns ! Provavelmente com a sua idade, fui trabalhar no interior do PI e do MA e vivi uma experiência incrível de Educação Funcional de Adultos , no método Paulo Freire. Pude perceber as diferenças entre as escolas, dependendo do professor . Muitas vezes, as mais pobres , mais distantes, eram mais organizadas e melhores do as que tinham mais condições de desenvolver um trabalho mais aplicado. Quem dera que existissem hoje,mais jovens como você.… Ler mais »

Caio Dib
Visitante
Caio Dib

Obrigado, Marly! Agora o resultado vai virar livro! Estamos fazendo um projeto de financiamento coletivo para a publicação ser concretizada. Confere lá! :) http://www.catarse.me/caindonobrasil

Marly Serejo
Visitante
Marly Serejo

Parabéns ! Provavelmente com a sua idade, fui trabalhar no interior do PI e do MA e vivi uma experiência incrível de Educação Funcional de Adultos , no método Paulo Freire. Pude perceber as diferenças entre as escolas, dependendo do professor . Muitas vezes, as mais pobres , mais distantes, eram mais organizadas e melhores do as que tinham mais condições de desenvolver um trabalho mais aplicado. Quem dera que existissem hoje,mais jovens como você.… Ler mais »

Wallace
Visitante
Wallace

So tenho uma observacao…
Paulo Freire nao criou um “metodo” de alfabetizacao, mas sim uma PROPOSTA, que se inicia a partir das palavras geradoras..
METODO E ALGO PRONTO ..QUE DEVE SER SEGUIDO PASSO A PASSO ,SEM DESVIAR NEM UMA VIRGULA..NAO E O CASO DA PROPOSTA DELE.

Wallace
Visitante
Wallace

So tenho uma observacao…
Paulo Freire nao criou um “metodo” de alfabetizacao, mas sim uma PROPOSTA, que se inicia a partir das palavras geradoras..
METODO E ALGO PRONTO ..QUE DEVE SER SEGUIDO PASSO A PASSO ,SEM DESVIAR NEM UMA VIRGULA..NAO E O CASO DA PROPOSTA DELE.

Dorinha Barreto de Mello
Visitante
Dorinha Barreto de Mello

Fiquei emocionada ao ler um pouquinho desta experiência.
Parabéns e sucesso.

Caio Dib
Visitante
Caio Dib

Obrigado, Dorinha! Agora o resultado vai virar livro! Estamos fazendo um projeto de financiamento coletivo para a publicação ser concretizada. Confere lá! :) http://www.catarse.me/caindonobrasil