Liderança e empatia: os desafios de gestores escolares em momentos de crise - PORVIR
Crédito: Divulgação

Coronavírus

Liderança e empatia: os desafios de gestores escolares em momentos de crise

Socióloga Lourdes Atié discute como líderes precisam estabelecer princípios inegociáveis e aprender com erros para superar a crise atual

Parceria com LIV

por Redação ilustração relógio 13 de agosto de 2020

Estar à frente de uma instituição escolar em um momento tão difícil, com uma pandemia, é um grande desafio. Escola é um espaço onde as comunidades buscam encontrar respostas e, durante os últimos meses, os gestores escolares em posição de liderança precisaram se redescobrir para superar a crise.

Entre mergulhar na infinidade de documentos, planos, diretrizes, comunicados, circulares, boletins e atender famílias e professores, tiveram ainda, em alguns casos, que tomar duras decisões por causa da crise. Para falar sobre como essas questões podem impactar o futuro das escolas brasileiras, o LIV conversou com a especialista em educação Lourdes Atié.

– Aprendendo Sempre: Plataforma com recursos para gestores, professores e famílias

Professora e socióloga com mais de trinta anos de experiência como produtora de conteúdos e com formação de professores, Lourdes disse em entrevista no final de abril que a pandemia nos trazia muita frustração em relação à forma como trabalhamos. “Tenho falado com professores que viraram máquinas de produzir exercícios, aulas online e material para inúmeras plataformas. Isso vai gerando uma ansiedade porque é preciso dar conta de tudo”, disse.

Na ocasião, ela também analisou algumas características específicas da escola brasileira levam a essa situação. “Os alunos entram na escola e começam a escolaridade muito encantados, gostando e curtindo. À medida que vão crescendo, o estresse vai aumentando e chegam ao ensino médio dizendo ‘graças a Deus estou saindo’. Do outro lado, os professores se sentem com menos autonomia e cada vez mais cobrados”.

Na entrevista que você ouve a seguir, a socióloga discorre sobre como as escolas precisam estabelecer um novo objetivo para conseguir sobreviver a tempos de crise. “O grande desafio do gestor da escola privada é fortalecer a identidade da sua escola, mostrar que ali acontece algo muito especial e que tem princípios inegociáveis”, destaca.

Para respeitar as regras de proteção contra o coronavírus, a conversa foi feita por telefone. Lourdes ainda trata da importância de aprender com os erros nesse momento e sobre desenvolver empatia para com todos da comunidade escolar. A seguir você confere os principais momentos dessa entrevista em áudio e texto.

Quer acessar mais conteúdos do LIV? Clique aqui!
Clique e acesse

LIV

TAGS

socioemocionais

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação