Plataforma incentiva desenvolvimento linguístico desde o nascimento - PORVIR
Crédito: Reprodução

Inovações em Educação

Plataforma incentiva desenvolvimento linguístico desde o nascimento

O projeto Aprender Linguagem capacita adultos a estimularem crianças de até cinco anos a adquirir linguagem

por Maria Victória Oliveira ilustração relógio 20 de janeiro de 2016

Você sabia que as crianças já estão aprendendo comunicação antes mesmo do nascimento? Pensando em uma forma de promover o desenvolvimento da linguagem durante a primeira infância, o Laboratório de Educação, ONG que propõe reflexão e criação de conteúdo que incentiva o pensamento crítico sobre educação, desenvolveu o projeto Aprender Linguagem.

Trata-se de uma plataforma gratuita, disponível em português e espanhol, que serve como guia sobre os processos de aquisição da linguagem. O conteúdo é direcionado a pais, mães, responsáveis, professores ou qualquer pessoa que conviva com crianças de até cinco anos. Segundo Beatriz Cardoso, diretora executiva do Laboratório de Educação, a ideia com a criação do guia é produzir conhecimento aplicado e mudar as práticas dos adultos que lidam com os pequenos. “É muito difícil entender o processo de aquisição da linguagem de uma criança porque esse é muito complexo e sofisticado. Com o guia Aprender Linguagem, nós procuramos trazer o conhecimento científico de forma acessível para influenciar a prática dessas pessoas que cuidam das crianças”.

A equipe por trás do projeto, liderada pela professora doutora Ana Teberosky, da Universidade de Barcelona, começou a montar, em 2013, um banco de dados com pesquisas de diversos países sobre aquisição de linguagem. Depois, cruzaram as informações obtidas com levantamentos da linguística, psicologia e da educação, uma vez que, segundo Beatriz, o processo de aquisição da fala é conectado a inúmeras áreas do conhecimento.

Dentro da plataforma, o conteúdo foi dividido em quatro personagens, que representam diferentes idades de desenvolvimento das crianças. Pedro foi escolhido para retratar os pequenos de até um ano e meio de idade. Clenice representa crianças de um ano e meio a três anos. O responsável pelo intervalo de 3 a 4 anos é Nelson. E finalmente Ruth, a mais velha, representa crianças de 4 a 5 anos. Segundo Beatriz, essa configuração foi escolhida para tornar a narrativa possível para os responsáveis. “Quem tem um bebê precisa entrar aos poucos no assunto, não vai querer saber tudo de uma vez. É preciso organizar a narrativa para que a pessoa se localize”.

Ao clicar na janela de cada personagem, estão quatro itens que variam entre: interação, fonética e fonologia, vocabulário, gramática, discurso e língua escrita. A partir daí, os interessados podem escolher por qual tema se interessam mais. Em cada subdivisão, o guia traz as dúvidas mais comuns dos responsáveis e logo em seguida traz a opinião dos especialistas, esclarecendo os questionamentos. Por exemplo, dentro da janela do Pedro, na parte interação entre mãe e filho, está a colocação hipotética: “Eu li que o bebê deve estar tranquilo enquanto come”, seguida da opinião do especialista: “É verdade, mas é sempre bom que o bebê escute a voz da mãe e que ela se comunique com ele nesse momento”.

Os exemplos práticos foram pensados justamente para influenciar a rotina das pessoas que lidam com as crianças. “A aquisição da linguagem, principalmente nessa faixa etária, acontece todo dia, a todo momento, no mais básico ato do cotidiano. Se eu como adulto que me relaciono com a criança entendo isso, tenho mais oportunidade de influenciar no desenvolvimento da linguagem”, defende Beatriz.

Além do site, a equipe do Laboratório de Educação está estudando a possibilidade de lançar um livro com toda a teoria utilizada na montagem do guia Aprender Linguagem. Caso seja publicado, esse material será destinado exclusivamente àqueles que desenvolvem estudos na área, servindo como um manual.

Série de TV

A proposta do guia foi  tema central da série “O mundo Secreto dos Bebês – aprendendo a falar”, exibida no começo do ano no programa Fantástico, da TV Globo. Durante três episódios, é possível acompanhar famílias que procuram incentivar o desenvolvimento da linguagem de seus filhos. Assista aos programas aqui.

 


TAGS

educação infantil, engajamento familiar, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação