Professor do agreste paraibano é eleito Educador do Ano por projeto ambiental - PORVIR
Crédito: Porvir

Inovações em Educação

Professor do agreste paraibano é eleito Educador do Ano por projeto ambiental

A pesquisa sobre os saberes tradicionais com alunos do 9º ano deu o principal troféu do Prêmio Educador Nota 10 a Linaldo de Oliveira, professor de ciências da natureza

por Ana Luísa D'Maschio ilustração relógio 10 de junho de 2022

Na noite desta sexta-feira (10), os tradicionais concertos sinfônicos da Sala São Paulo, no centro da capital paulista, cederam lugar aos dez vencedores da 24ª edição do Prêmio Educador Nota 10. E ao Educador do Ano, anunciado na cerimônia: Linaldo de Oliveira, da cidade de Mogeiro, no agreste paraibano.  

Professor de ciências da natureza da EMEF Iraci Rodrigues de Farias Melo, Linaldo foi eleito pelo projeto “Um ensaio biocultural”, realizado com a turma do 9º ano do ensino fundamental. Em abril, Linaldo escreveu para o Porvir, na seção Diário de Inovações, detalhando a prática (Clique aqui para ler). 

Com a proposta, os alunos pesquisaram saberes tradicionais, estudaram sobre caça com os moradores locais e transformaram o resultado em materiais digitais. “Participar e vencer esse prêmio é uma conquista tanto para mim quanto para os meus alunos. Conseguimos fazer com que a educação básica da nossa cidade fosse vista e apresentada ao nosso país”, diz Linaldo. “O que nós fazemos é como uma gota no oceano, mas, sem essa gota, o oceano seria muito menor. Sem essas dez gotas aqui presentes, o oceano da educação brasileira seria muito menor”, revelou, referindo-se aos demais educadores. 

Para João Carlos Micheletti Neto, selecionador do prêmio e professor e assessor de ciências naturais, o trabalho permite a adoção de medidas educativas não formais na zona rural. “Ciente da importância de apresentar novas linguagens, o professor também planejou atividades para aproximar os estudantes da produção acadêmico-científica que estuda o conhecimento ecológico das comunidades tradicionais”, ressalta.  

Ao longo da história do Prêmio Educador Nota 10, lançado pela Fundação Victor Civita em 1988, mais de 75 mil projetos foram inscritos. Com o slogan “Professor, a profissão que forma todas as profissões”, o objetivo é reconhecer o trabalho de educadores de todo o país, que transformam suas comunidades por meio das práticas pedagógicas.  

Em traje de gala, com um auditório cheio, todos estavam reunidos na Sala São Paulo, à espera da entrega do troféu, da divulgação do melhor educador do ano. Das dez experiências pedagógicas campeãs, cinco são realizadas com alunos do ensino fundamental (anos finais e iniciais), dois são de gestão, dois de educação infantil (2 a 3 anos e 4 a 5 anos) e um do ensino médio, como detalhado neste link.  

Relacionadas

Confira os vencedores do Prêmio Sebrae Educação Empreendedora 2022

ACESSAR

Professor Transformador: iniciativas que melhoram a comunidade escolar

ACESSAR

O que é ser um bom professor? Reunimos o que dizem as pesquisas

ACESSAR

“Desde 2020, estamos descobrindo novas formas de nos relacionar. Tivemos de fechar as portas das salas de aula e sabemos o quanto foi difícil. Nunca foi fácil. Os desafios estiveram sempre ao lado de vocês, professores, que escolheram a nobre função de educar”, afirmou Sandra Annenberg, apresentadora do prêmio, que começou com a convocação dos 10 vencedores da 23ª edição ao palco. Por conta da pandemia, a edição anterior havia acontecido online.   

Tanto Linaldo quanto Luiz Felipe Lins, professor vencedor da edição de 2020, ganharam uma viagem para Punta Cana, na Republica Dominicana. Além da viagem, eles recebem vale-presente no valor de R$ 15 mil como um dos 10 vencedores do Educador Nota 10 e outro vale-presente no valor de R$ 15 mil pelo troféu Educador do Ano, além de certificado.


TAGS

aprendizagem baseada em projetos, ensino fundamental, prêmios, uso do território

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
Conheça os professores homenageados na exposição do Porvir no Museu Catavento (SP)Saiba mais
0
É a sua vez de comentar!x
()
x