Bem-vindo (a) ao site do Porvir

Aqui, mapeamos, difundimos e promovemos a troca de práticas educacionais inovadoras

Boas inspirações!

crédito: crevis / Fotolia.com

Inovações em Educação

Novo sistema de ensino da Pearson conversa com a Base e quer se aproximar dos pais

Previsto para 2018, Atitude terá portal para familiares entenderem os objetivos de aprendizagem e o mundo das crianças e jovens do século 21

por Vinícius de Oliveira 6 de julho de 2017

Diante da chegada da Base Nacional Comum Curricular e da demanda de escolas para abertura de currículos para o desenvolvimento socioemocional, o grupo educacional Pearson vai estrear em 2018 o seu terceiro sistema de ensino, chamado Atitude. Como diferenciais prometidos pela empresa, estão as plataformas para pais, alunos e professores, além de material complementar direcionado à aplicação da metodologia de projetos.

“O Atitude surge para suprir uma necessidade do mercado privado de educação básica, no qual apenas 40% das instituições usam sistemas de ensino. Ainda existe preconceito com apostilas e resumos que eram usados por modelos do passado, mas isso mudou muito”, diz Rafael Furtado, diretor de educação básica e ensino superior da Pearson, que coloca como alvo principal escolas que adotam livros didáticos de diferentes editoras.

Leia também
Guia sobre Competências Socioemocionais do Porvir
Estamos confundindo estresse com desafio, diz Paul Tough

Olhando para a experiência em sala de aula, o foco do novo sistema de ensino, de acordo com a Pearson, está em aproveitar o conhecimento que o estudante já possui para torná-lo protagonista. “É um pré-requisito de qualquer disciplina”, diz o diretor pedagógico Juliano Costa. Além do pilar cognitivo, agora a gigante do mercado editorial abre espaço para discussões voltadas ao socioemocional, que estimulam a inclusão, o diálogo, o respeito e o trabalho colaborativo. Como a base curricular para os objetivos de aprendizagem do ensino médio ainda está em discussão, o Atitude deve contemplar, inicialmente, apenas a educação infantil e o ensino fundamental.

Além do material didático impresso, a Pearson levará ao Atitude pelo menos três tipos de plataformas digitais. O portal do aluno, presente em outros sistemas do grupo, permite a realização de provas online e acompanhamento de tarefas. Já a Academia Atitude disponibiliza aos professores material de formação para o trabalho com projetos. Essa opção vai oferecer suporte pedagógico 24 horas, além de cursos certificados, exemplos de boas práticas e fórum para discussões. “A ideia é que o professor consiga se desenvolver o máximo possível, com suporte todo online, sem ter que estudar algo a mais para atender a proposta pedagógica do material”. Para a família, o Atitude vai criar uma versão nacional do Parent Toolkit, site disponível nos EUA com guias e notícias relacionados ao currículo e ao universo do jovem. “Por ‘n’ razões, as famílias têm dificuldade para acompanhar as mudanças educacionais. Elas não têm acesso porque a discussão ou é muito especializada e difícil de entender ou porque a grande mídia não divulga. Quando você fala de Base Nacional, o pai não sabe do que se trata. Precisamos traduzir e levar essa informação, porque boa parte do desenvolvimento do aprendizado é a família quem faz”.

Com novas opções de ensinar e aprender, o formato das avaliações também deve mudar para incluir autoavaliações e um acompanhamento formativo por parte do professor, que consiga dar conta da evolução do estudante ao longo do ano. “Vai haver uma ficha de acompanhamento individual (que pode ser online) baseada em todas as dimensões e objetivos de aprendizagem previstos na Base Nacional”, diz Costa.

A expectativa da Pearson com o Atitude é atingir 50 a 70 mil alunos em um horizonte de até três anos.

TAGS

aprendizagem baseada em projetos, avaliação, base nacional comum curricular, competências para o século 21, educação infantil, engajamento familiar, ensino fundamental, formação continuada, pearson, tecnologia