10 COMENTÁRIOS // 

Ferramenta gratuita une matemática e arte

Desmos, criada por físico de Yale, transforma gráficos e equações em desenhos; projeto recebeu esta semana investimentos do Google

Senos, cossenos, função de primeiro e segundo graus, planos cartesianos, retas ascendentes, descendentes. Muita gente boa já teve pesadelos com todos esses conceitos. Mas se, em vez de equações cheias de incógnitas, potências e raízes quadradas, o estudante pudesse ver um desenho colorido, talvez a resistência fosse menor. Acreditando nisso, Eli Luberoff, físico e matemático por Yale, construiu uma plataforma interativa, quase lúdica, em que os usuários vão inserindo as equações e elas vão compondo uma imagem. Depois de prontas, essas figuras, que podem ser um super-homem, um barquinho ou um foguete, ficam na plataforma de gráficos à disposição de estudantes, professores ou apenas amantes da matemática.

crédito ajka - Fotolia e sergojpg - Fotolia
 

“Na Desmos, a gente acredita que todo mundo merece acesso à melhor tecnologia educacional disponível. E que, com o ambiente e as ferramentas certas, todos os estudantes podem entender – e gostar! – de matemática”, disse Luberoff. Pela plataforma, que funciona em qualquer tipo de navegador, os usuários podem criar instantaneamente, salvar e compartilhar gráficos coloridos on-line, sem a necessidade de baixar ou instalar nenhum software. Claro, tudo gratuitamente.

É possível também navegar por gráficos prontos feitos por usuários de todo o mundo. Ao acessá-los, à esquerda da tela ficam as equações que descrevem cada parte da imagem. Por exemplo, o assustador “y= -  |x|+21{-18<x<-12,12<x<18}” é a primeira equação que compõe o super-homem. Mais precisamente, a parte que envolve S de seu peito. O usuário pode clicar na expressão, mudar sua cor, tirá-la da imagem ou até mesmo mudar sua posição alterando os valores da expressão.

 

crédito Reprodução / Desmos
 

Lançada no primeiro semestre do ano passado, a Desmos recebeu, nesta semana, uma injeção de capital da Google Ventures para ampliar suas funcionalidades. Os valores não foram revelados, mas o TechCrunch, blog especializado em tecnologia, aposta em cifras da ordem de US$ 1 milhão. Também de acordo com o blog, até agora a startup vinha se financiando com parcerias com editoras, que integraram a calculadora aos seus livros eletrônicos.

“Hoje a tecnologia está rapidamente redefinindo a educação tradicional”, diz Rich Miner, do Google Ventures. “Matemática é uma disciplina em que perdemos muitos alunos nessa vantagem competitiva. Se a matemática pode vir para a vida, como a Desmos está fazendo, nós podemos construir uma geração de estudantes engajada e profundamente interessada em áreas de ciência e matemática.”

Confira o vídeo, em inglês, de apresentação da ferramenta.

Comentar Comentar via Facebook