6 motivos pelos quais seus alunos não abrem as câmeras - PORVIR
Crédito: Porvir

Coronavírus

6 motivos pelos quais seus alunos não abrem as câmeras

Saiba o que pode estar por trás da ausência de contato visual durante as aulas remotas

por Clube Porvir ilustração relógio 22 de fevereiro de 2021

O que eu faço para o meu aluno abrir a câmera durante a aula online? Da educação infantil ao ensino fundamental e médio, chegando até mesmo ao ensino superior, essa dúvida tem sido cada vez mais frequente entre os educadores.

Mas será que as câmaras fechadas são apenas sinais de desinteresse ou podem estar associadas a outros desafios? Neste mês, o Clube Porvir conversou sobre esse tema com Renata Salomone, fundadora da MAPA Metodologias Ativas e professora de sociologia e de socioemocionais na Escola Eleva e no Eliezer, no Rio de Janeiro, e Jessé Geminiano Júnior, professor de geografia e da disciplina Colabore e Inove da Rede Estadual da Paraíba.

Durante o bate-papo, eles listaram pelo menos seis motivos pelos quais os estudantes podem acompanhar as aulas com as câmaras fechadas. Confira:

Ausência de equipamentos e baixa conectividade
Em alguns casos, a ausência de um equipamento com câmera ou a baixa conectividade podem ser fatores impeditivos para os estudantes acompanharem as aulas remotas. Na avaliação de Renata, também existe uma questão de equidade por trás do fechamento das câmeras.

Desconforto com a exposição do ambiente familiar
A exposição do ambiente familiar pode gerar incômodo para alguns estudantes, seja por não contar com um ambiente adequado para acompanhar as aulas ou por questões diversas que podem ocorrer em casa durante esse período, como alguém passar atrás da câmera sem camisa, ou cachorro latir ou o irmão mais novo chorar. “Muitas vezes os alunos e os próprios familiares não se sentem confortáveis em compartilhar o ambiente familiar, que muitas vezes revela vulnerabilidades”, relata Renata.

Cyberbullying
Durante uma aula online, a facilidade de printar a tela e armazenar imagens faz com que alguns estudantes desliguem suas câmeras com medo de sofrer cyberbullying (bullying no ambiente virtual). “O ambiente virtual reúne muitos alunos em uma mesma videochamada, e às vezes eles relatam que não querem abrir a câmera porque outro coleguinha pode tirar uma foto e fazer um meme para colocar em um grupo de WhatsApp”, conta Jessé.

Preocupação com a aparência
A preocupação com a própria imagem também é um motivo que leva muitos estudantes a acompanharem as aulas com a câmera desligada, principalmente durante a adolescência. Em uma breve pesquisa feita com a sua turma, a professora Renata identificou que alguns estudantes não se sentiam confortáveis com a sua aparência, e por esse motivo não abriam a câmera.

Timidez
Alguns estudantes podem ser tímidos ou mais introvertidos. Isso faz com que eles prefiram não se expôr durante a aula online, principalmente quando eles precisam participar de videochamadas com colegas de outras turmas.

Pouco engajamento nas aulas
Além de todos os itens anteriores, outra questão pode ser central na abertura ou fechamento das câmeras: o engajamento. Quando os estudantes não se sentem participantes das aulas, existem mais chances deles não demonstrarem interesse em aparecer. Apesar de não ser possível obrigar que eles acompanhem as aulas com as câmeras abertas, existem muitas estratégias que podem trazer mais motivação e interação para o ambiente virtual.

Quer saber mais sobre os caminhos para lidar com esses desafios? Assine o Clube Porvir e tenha acesso a uma trilha completa sobre esse e outros 14 temas, incluindo ensino híbrido, gamificação e educação inclusiva.


1
Deixe um comentário

avatar
500
1 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
1 Autores
Iracy Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Iracy
Visitante
Iracy

As informações apresentadas são esclarecedoras e atendem às necessidades do panorama atual da educação.