Programa para universitário aposta no autoconhecimento - PORVIR
Crédito: Esin Deniz / Fotolia.com

Inovações em Educação

Programa para universitário aposta no autoconhecimento

Programa Alavanca Universitária une autoconhecimento, educação e tecnologia como forma de dar maior sentido a jornada universitária

por Maria Victória Oliveira ilustração relógio 28 de julho de 2015

Muitos jovens sentem falta de disciplinas e abordagens voltadas ao conhecimento pessoal nas grades curriculares dos cursos superiores. Pensamento nisso, a Alavanca Universitária surgiu, em meados de 2014, como um programa voltado ao estudante, apoiando-o na superação de seus desafios e na jornada de autoconhecimento por meio de uma série de encontros individuais e em grupos.

Essas reuniões, chamadas de Jornada Alavanca, já aconteceram em cidades como Recife (clique para assistir ao vídeo) e Feira de Santana e consistem em conversas sobre temas voltados a impulsionar o potencial individual dos estudantes, fornecendo a motivação de que muitos precisam para perseguir seus objetivos. “Quando a pessoa dá um sentido maior para sua jornada universitária, as dificuldades sociais, financeiras ou de qualquer tipo não deixam de existir, mas o aluno encontra mais forças para superar tudo isso”, afirma Tácio Lobo, fundador da Alavanca.

Segundo ele, esse apoio de caráter pessoal é necessário para que o jovem possa se conhecer de forma satisfatória e, assim, consiga utilizar todo seu potencial. “Nós da Alavanca acreditamos que a educação é um meio de fazer as pessoas materializarem seus propósitos e se realizarem profissionalmente, e queremos quebrar esse paradigma da educação como uma indústria do conhecimento”, defende.

Para que isso aconteça, unir autoconhecimento, educação e tecnologia é fundamental. Na Alavanca, isso acontece a partir de sessões individuais e em grupo (workshops) para reconhecimento da sua missão, valores e objetivos; mapa de carreiras e oportunidades no universo acadêmico e profissional; apoio na elaboração de currículo, bolsas de estudos e rede de contatos, além do acesso a uma plataforma online. Nela, o aluno pode inserir suas informações pessoais e utilizar funcionalidades como registrar valores (paixão, desafios, reconhecimento, responsabilidade, honestidade, ética etc.), “pesar” partes importantes da vida (saúde, disposição, equilíbrio emocional), além de receber dicas e entrar em contato com experiências de vida inspiradoras através de um fórum. Quando o aluno participa da Jornada, o acesso ao portal é automático.

Nos workshops presenciais, as atividades buscam identificar áreas que precisam de atenção, definir sonho, buscar sentido da vida, oportunidades de evolução pessoal e profissional e controle do estado emocional. O muro das lamentações, por exemplo, serve para jovens externarem suas preocupações e inseguranças. Outros momentos, como a ativação do corpo e da mente, fogem da abordagem tradicional do ensino mas, segundo Lobo, são fundamentais para os alunos. “Nós acreditamos que se ensinarmos o jovem a respirar melhor através de um exercício de meditação, ele pode usar isso em todas as situações de sua vida, seja pessoal, acadêmica ou profissional”.

Para participar do programa, o aluno pode se inscrever na Jornada de forma independente ou sua universidade pode estabelecer parceria com a Alavanca, e possibilitar o programa para um número maior de jovens.

As inscrições para a próxima Jornada Alavanca, que acontece em Porto Alegre nos dias 29 e 30 de agosto, podem ser realizadas por este link.


TAGS

ensino superior, projeto de vida

3
Deixe um comentário

avatar
500
0 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
0 Autores
Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação