Apreender ganha espaço para conectar empreendedor e escolas - PORVIR
Crédito: freshidea / Fotolia.com

Inovações em Educação

Apreender ganha espaço para conectar empreendedor e escolas

Nova funcionalidade da plataforma do Instituto Inspirare busca fortalecer soluções para melhorar aprendizagem e desenvolvimento de estudantes

por Redação ilustração relógio 4 de agosto de 2016

Para aproximar empreendedores e educadores, a plataforma Apreender – empreender na aprendizagem –  ganha nesta quinta-feira (4) um espaço dedicado a validar soluções que podem melhorar o engajamento, a aprendizagem e o desenvolvimento dos estudantes.

Esta nova função, conhecida como marketplace, permite a empreendedores cadastrarem seus produtos digitais e terem acesso a uma comunidade escolar disposta a avaliá-los e testá-los. Segundo Ana Flávia Castro, gestora do programa Iniciativas Empreendedoras, do Instituto Inspirare, e responsável pela concepção da Apreender, o objetivo é gerar oportunidades para desenvolver produtos capazes de gerar impacto efetivo na qualidade da educação. “O marketplace vai permitir que profissionais da educação testem, avaliem e validem as soluções criadas pelos empreendedores. Mas não será um espaço de compra e venda”.

A iniciativa do marketplace é baseada em pesquisas realizadas pelo Instituto Inspirare e seus parceiros ao longo dos últimos anos. Uma delas chama-se “Empreendedores de impacto: as dores e delícias de inovar em educação”, realizada em parceria com duas empresas (Alas Pesquisa de Mercado e Mariposa Comunicação), que investigou a trajetória de 50 empreendedores em sete capitais brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis, Maceió e Recife).

Para empreendedores, a nova funcionalidade da plataforma permite contato direto com quem conhece a realidade das escolas, o que facilita desenvolver mais rapidamente suas soluções. Esse é um dos maiores benefícios vistos por Marina Trindade, fundadora da startup Aporé, que oferece mentoria profissional a estudantes de ensino médio. “O empreendedor para de sonhar com uma realidade que não é vivida para a outra parte. Quando existem várias escolas e empreendedores no mesmo espaço, com um propósito, você consegue validar muitas coisas e trocar experiências”, diz.

Já Renato Judice, diretor do Colégio Elvira Brandão (SP), avalia que estreitar o relacionamento com empresas de tecnologia é uma “chance de ouro” para o público escolar, que “vive muito fechado”. “[O marketplace] é uma oportunidade de conhecer pessoas de outros ramos, com outras histórias de vida. Também será possível ter contato com várias soluções ao mesmo tempo, no mesmo local, porque também somos assediados por startups de maneira intensa e às vezes desorganizada e perdemos a chance de ver o todo. Em terceiro lugar, a cocriação não me coloca só como beneficiário. Eu sei que o feedback [retorno] ou o contato a escola também vai trazer contribuições ao empreendedor”.

Além do marketplace, a Apreender reúne uma série de conteúdos, ferramentas e referências para quem está empreendendo em educação. Também apresenta relatos de experiência de fundadores de startups com os acertos e erros acumulados durante a jornada de inovar na área.


TAGS

apreender, empreendedorismo, instituto inspirare, negócios de impacto social

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação