Com projeto contra a xenofobia, professora de Joinville ganha Prêmio Educador Inovador - PORVIR
Crédito: Gustavo Brito

Inovações em Educação

Com projeto contra a xenofobia, professora de Joinville ganha Prêmio Educador Inovador

Educadores do Rio de Janeiro (RJ) e de Paripiranga (BA) também são destaques entre os professores selecionados na terceira edição do Desafio Diário de Inovações

por Redação ilustração relógio 14 de setembro de 2019

Na Escola de Educação Básica Dr. Jorge Lacerda, em Joinville (SC), o preconceito e o desconhecimento em torno do tema imigração foram ponto de partida para a professora de história Angela Maria Vieira desenvolver um projeto contra manifestações de racismo e xenofobia. Em parceria com o Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville, os estudantes participaram de debates e saíram a campo para estudar a história da cidade e a cultura do Haiti. Com essa iniciativa, ela recebeu o Prêmio Educador Inovador, entregue pelo IBFE (Instituto Brasileiro de Formação de Educadores) em parceria com o Porvir.

O anúncio do grande destaque da terceira edição do Desafio Diário de Inovações aconteceu neste sábado (14), durante o 3º Congresso Brasileiro de Tendências e Inovação na Educação, realizado em Paulínia (SP). Além de receber uma premiação em dinheiro, no valor de R$ 3 mil, a professora de Joinville (SC) foi convidada a apresentar o seu projeto no palco principal do evento.

“A escola é, sim, um espaço para se discutir racismo, homofobia, machismo, apesar de muitas pessoas na atualidade dizerem que não. Imigrar não é crime. É um direito das pessoas buscarem uma vida melhor”, disse a professora ao receber o prêmio que celebra a inovação na educação “Nós, professores, temos que aproveitar as brechas que temos para nos sentirmos valorizados. Compartilhar nossas experiências é uma maneira de fazer isso”.

Outros dois educadores também tiveram suas práticas reconhecidas Prêmio Educador Inovador e receberam uma gratificação no valor de R$ 1 mil. A professora Suzane dos Santos Napolitano, do Centro Educacional Ferreira Carvalho, do Rio de Janeiro (RJ), conquistou o segundo lugar com um projeto que aproveitou técnicas de design de interiores para trabalhar geometria com estudantes do quinto ano do ensino fundamental.

Como terceiro colocado, foi premiado o professor José Souza dos Santos, da Escola Municipal Maria Dias Trindade, Paripiranga (BA), que desenvolveu um projeto de língua portuguesa para discutir a depressão e desenvolver ações de combate à doença entre os alunos e a comunidade.

Ao lado de outras 15 práticas educacionais transformadoras, os projetos desenvolvidos pelos professores estão disponíveis no ebook gratuito da terceira edição do Desafio Diário de Inovações (disponível para download ao final desta matéria). Com o objetivo de inspirar e apoiar novas experiências, a publicação apresenta etapas dos projetos, impacto para os estudantes e motivações dos educadores que desenvolveram cada uma das iniciativas.


BAIXAR

DOCUMENTO ORIENTADOR FEITO PELO PORVIR PARA VOCÊ

TAGS

aprendizagem baseada em projetos, base nacional comum curricular, competências para o século 21, ensino fundamental, ensino médio, prêmios, uso do território

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação