Cursos e materiais para trabalhar alfabetização midiática na sala de aula - PORVIR
Crédito: BrAt_PiKaChU / iStockPhoto

Inovações em Educação

Cursos e materiais para trabalhar alfabetização midiática na sala de aula

Confira dicas para trabalhar o tema com estudantes e estimular a verificação de fontes confiáveis

por Redação ilustração relógio 29 de outubro de 2019

A cada segundo, novas informações circulam pelo mundo digital. Até 2020, conforme apontado pela revista Forbes, cerca de 1,7 megabyte de informações serão criadas por segundo para cada pessoa que vive no planeta. Em um cenário como esse, torna-se cada vez mais complexa a tarefa de identificar fontes confiáveis ou até mesmo dominar ferramentas e linguagens que permitem a produção de conteúdos nesse ambiente.

Com a proposta de preparar crianças, adolescentes e jovens para lidar com esses desafios, a educação midiática tem sido cada vez mais debatida por organizações nacionais e internacionais. Na Semana Mundial de Alfabetização Midiática e Informacional, que teve início no dia 24 de outubro e segue até o fim do mês, a Unesco (braço da Organização das Nações Unidas para educação e cultura) tem estimulado o debate sobre o assunto em diferentes cidades do mundo.

De acordo com o órgão, a Alfabetização Midiática e Informacional é fundamental para a garantia da liberdade de expressão e para a manutenção da democracia. Ela também está contemplada em diferentes áreas da BNCC (Base Nacional Comum Curricular), seja nas competências gerais ou habilidades específicas.

Pensando nisso, o Porvir reuniu uma lista de cursos e materiais que apoiam professores a trabalhar alfabetização midiática e informacional na sala de aula. Confira:

EducaMídia – Programa de Educação Midiática
Para difundir o tema e oferecer ferramentas, o programa do Instituto Palavra desenvolveu um currículo de educação midiática alinhado com os princípios da BNCC, além de disponibilizar um curso gratuito de 30 horas sobre o campo de atuação jornalístico-midiático, que foi construído em parceria com a Fundação Vanzolini.

Ensinar e Aprender com o Twitter
Disponível para download em português e outros oito idiomas, o guia lançado pela rede social Twitter e pela Unesco ajuda educadores a trabalhar habilidades de alfabetização midiática, promovendo a análise crítica de informações e estimulando a construção de perguntas certas sobre conteúdos encontrados na internet.

Estadão na Escola
Desenvolvido para apoiar professores de escolas públicas e privadas que desejam usar reportagens produzidas pelo Estadão em sala de aula, o projeto reúne planos de aula sobre temas como Amazônia, vacinas e bomba atômica.

First Draft
Disponibilizado pelo Instituto First Draft, o curso gratuito tem a duração de uma hora e aborda estratégias para verificação de imagens, vídeos, datas e geolocalização, além de mencionar truques do Google Maps.

Guia de Fact-Checking
Desenvolvido pelo Instituto Poynter, organização norte-americana sem fins lucrativos que promove o ensino do jornalismo, traz princípios da verificação fatos para ajudar estudantes do ensino médio a desenvolver essa habilidade. A versão em português do material foi produzida pela Agência Pública.

Oficina de Leitura Crítica de Notícias
O material organizado pela BBC News Brasil reúne dois módulos com vídeos e propostas de atividades para os professores trabalharem a leitura crítica de notícias da BBC e promoverem debates com os estudantes.

Vaza, Falsiane
Apoiado pelo Facebook, o curso online gratuito contra notícias falsas é voltado a adolescentes, jovens e educadores. As aulas serão desenvolvidas pelos professores Ivan Paganotti (MidiAto ECA-USP), Leonardo Sakamoto (PUC-SP) e Rodrigo Ratier (Faculdade Cásper Líbero).

Saiba mais sobre o tema no infográfico produzido pelo Porvir:

.

TAGS

base nacional comum curricular, competências para o século 21, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação