Desafio Diário de Inovações anuncia destaques da edição 2019 - PORVIR
Crédito: Arquivo Pessoal

Blog

Desafio Diário de Inovações anuncia destaques da edição 2019

Vencedores terão oportunidade de participar de congresso de educação, em Campinas (SP), e também concorrer a prêmio de R$ 3 mil

por Redação ilustração relógio 30 de julho de 2019

Chegou a hora de conhecer os destaques da terceira edição do Desafio Diário de Inovações, promovido pelo Porvir e pelo IBFE (Instituto Brasileiro de Formação de Educadores). Os seis educadores listados abaixo enviaram relatos de suas práticas educacionais e serão contemplados com uma viagem a Campinas (SP) para participar do 3º Congresso Brasileiro de Tendências e Inovação na Educação.

Durante o congresso, que acontece no dia 14 de setembro de 2019, esses professores ainda terão a oportunidade de apresentar suas experiências e concorrer ao Prêmio Educador Inovador, no valor de R$ 3 mil para o primeiro colocado e R$ 1 mil para o segundo e terceiro.

Como nas edições anteriores, os educadores ainda terão suas práticas publicadas em um ebook, que também conta com os relatos dos finalistas do desafio. No total, são 18 práticas de diferentes etapas de ensino que pretendem inspirar transformações na aprendizagem.

Fizeram parte do júri da premiação: Carolina Defilippi, Cristiano Reckziegel, Cristina Tempesta, Débora Corigliano, Douglas Neves, Gabriel Salgado, João Rilton Franco, José Moran, Kátia Smole, Larissa Alves, Letícia Lyle, Luziângela Telles, Marcelo Veras, Maria Thereza Marcílio, Marina Lopes, Marta Avancini, Mayara Penina, Renata Stort, Tatiana Klix e Tiago Primo.

Conheça os destaques de cada categoria:

Educação Infantil

Crianças de outros países
Cátia Gonçalves Mata – Colégio Farroupilha, Porto Alegre (RS)
A partir da curiosidade da turma de saber mais sobre como é ser criança em outro país, foi desenvolvido um projeto para conhecer diferentes formas de interação e brincadeiras de diferentes nações, como França, Alemanha, Japão e Estados Unidos.

Crédito: Arquivo Pessoal

Ensino Fundamental 1

Sala de aula sob medida
Suzane dos Santos Napolitano – Centro Educacional Ferreira Carvalho, Rio de Janeiro (RJ)
Para trabalhar matemática e geometria de forma atrativa, a professora teve a ideia de usar design de interiores com os alunos do ensino fundamental. Com base nas medições, a turma fez uma proposta de reorganização da sala de aula para que o ambiente ficasse mais funcional. Em casa, os alunos também receberam a tarefa de escolher um cômodo para aplicar o conhecimento adquirido nas aulas de matemática.

Crédito: Arquivo Pessoal

Ensino Fundamental 2

Conversa sobre suicídio
José Souza dos Santos – Escola Municipal Maria Dias Trindade, Paripiranga (BA)
Após notar que muitos alunos procuravam professores para desabafar e contar histórias de suas famílias que os incomodavam, aliado a muitos casos de depressão e automutilação, o professor desenvolveu um projeto para trabalhar essa questão. Os alunos fizeram pesquisas, produziram textos e um curta-metragem sobre depressão.

Crédito: Arquivo Pessoal

Ensino Médio

Contra a xenofobia

Angela Maria Vieira – Escola de Educação Básica Dr. Jorge Lacerda, Joinville (SC)
Diante do desconhecimento dos alunos em torno do tema imigração, a professora desenvolveu um projeto em parceria com Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville. Durante as atividades, os alunos debateram o aumento da imigração de haitianos na cidade, levantando também questões relacionadas às manifestações de racismo e xenofobia presentes nas redes sociais.

Crédito: Arquivo Pessoal

Ensino Superior

Curso bilíngue para professores de crianças surdas
Bruno José Betti Galasso – Instituto Nacional de Educação de Surdos, Rio de Janeiro (RJ)
Para suprir a falta de docentes bilíngues em séries iniciais para educação de crianças surdas, o educador desenvolveu um curso superior híbrido de formação de professores bilíngue. A proposta envolveu desde a construção dos materiais didáticos até o uso de estratégias educacionais inovadoras e tecnologias.

Crédito: Arquivo Pessoal

Modalidade de Ensino

Abecedário dos chás
Maria Gabriela Pires de Souza – EMEF Saint-Hilaire, Porto Alegre (RS)
Para valorizar vivências de alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos), a professora montou o abecedário dos chás. Durante a atividade, a turma compartilhou saberes, fez estudo etnobotânico das espécies vegetais utilizadas, gravou vídeos sobre memórias afetivas quanto ao uso dos chás e compartilhou informações em uma página no Facebook com dicas sobre as plantas.

Crédito: Arquivo Pessoal

TAGS

competências para o século 21, educação infantil, educação online, ensino fundamental, ensino médio, ensino superior, prêmios, uso do território

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação