Desafio para empreendedores sociais high-tech - PORVIR

Inovações em Educação

Desafio para empreendedores sociais high-tech

Primeira edição do Desafio Tecnologias que Transformam dará até R$ 10 mil para as melhores ideias com impacto social

por Vinícius Bopprê ilustração relógio 19 de fevereiro de 2013

Imagine que você tem até dois minutos para criar um vídeo e vender aquela sua grande ideia tecnológica. Imaginou? Muito bem, agora mãos na massa. Ou melhor, na câmera. Estão abertas as inscrições para o Desafio Tecnologias que Transformam, que busca identificar as melhores ideias empreendedoras que promovam o benefício social por meio da tecnologia. Os participantes poderão desenvolver projetos para ajudar a solucionar problemas em suas comunidades nas áreas de saúde, educação, esportes, geração de renda, catástrofes naturais, invenções com tecnologias, cidadania e direitos, gestão de insitituições e voluntariado.

Para a primeira etapa do desafio, basta produzir este vídeo que conte, de maneira resumida, a ideia que disputará o Desafio. Já na segunda etapa, os 80 melhores projetos selecionados serão convidados a participar de um evento de formação de empreedodores para enriquecer suas ideias por meio de fóruns, contatos com especialistas e comentários na rede do site. Ao final desta etapa, todos os concorrentes deverão entregar uma nova apresentação da iniciativa, desta vez, com maior riqueza de detalhes. A terceira e última etapa contará com a presença dos 30 finalistas que participarão de um novo evento para aperfeiçoar sua ideia com a comunidade on-line do site. No final de todo o processo, cada um deles deverá ter um breve plano de negócio e apresentar presencialmente cada passo de sua execução.

Primeira edição do Desafio Tecnologias que Transformam dará até R$ 10 mil para as melhores ideias tecnológicas que tenham impacto socialV. Yakobchuk / Fotolia.com

Como prêmio, as 10 melhores ideias receberão uma verba-semente que pode chegar a R$ 10 mil, de acordo com os custos de execução. Mas até mesmo aqueles que não foram os “vencedores”, não precisarão deixar os planos de lado. Cada um dos participantes que não conquistar o prêmio vai ter seu projeto direcionado para uma plataforma de crowdfunding, onde poderá captar recursos por meio de financiamento coletiva.

Até agora mais de 90 projetos foram inscritos e podem ser visualizados na Galeria de Ideias do site. Entre eles estão: o Estudare, um aplicativo móvel que vai ajudar universitários que tenham dúvidas em alguma disciplina a encontrar outro estudante que tenha um maior domínio para ensiná-lo. Assim, aquele que tem dificuldades vai ter mais oportunidade de aprender e não ser reprovado, enquanto aquele que ensina ganhará um dinheiro extra com essa aula de reforço. A Voo do Dragão, iniciativa que pretende criar um aplicativo para celular que funcione como um guia de locais acessíveis para pessoas com deficiência e a Plataforma de Doações para ONGs, em que as instituições, depois de se cadastrarem, poderão receber doações dos internautas. E tem até projetos bem ousados que bucam a inclusão dos mais velhos nesse mundo tecnológico. É o Smarphone para Melhor Idade, que propõe a criação de um celular que tenha tela touchscreen e um teclado físico que brilhe no escuro para que seja melhor visualizado.

As inscrições devem ser feitas no site da fundação até o dia 4 de março. Vale lembrar que elas só serão validadas depois que o vídeo for enviado.


TAGS

empreendedorismo, negócios de impacto social, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação