Espaço de aprendizagem criativa mobiliza comunidade no interior do Pará - PORVIR
Crédito: Divulgação

Diário de Inovações

Espaço de aprendizagem criativa mobiliza comunidade no interior do Pará

Educador conta como deu início ao espaço, que hoje atrai visitantes de diferentes cidades para se inspirar com atividades de educação mão na massa

por Raimundo das Graças Lima Xavier ilustração relógio 23 de outubro de 2019

O projeto social Ação Parceiros começou na cidade de Santa Bárbara, que fica a aproximadamente 50 km da cidade de Belém (PA). Estamos em um local com grandes problemas sociais e sentimos a necessidade de começar a pensar em uma educação que agregasse mais valor aos estudantes.

As ações do projeto começaram com brincadeiras na rua. Nós juntamos as crianças da comunidade e fizemos atividades, como soltar balão. Para dar continuidade a essa experiência, no final de 2011 eu saí de férias e peguei o meu décimo terceiro salário para comprar um terreno de 70 por 130 metros quadrados.

Sair da rua para um espaço próprio nos permitiu atender melhor a comunidade e trabalhar de forma mais firme em uma agenda voltada para a educação. Em 2011, começamos a fazer novas brincadeiras e desenvolver um olhar para a educação de forma mais criativa. Começamos a criar objetivos, mas de uma forma ativa sem a preocupação de colocar as crianças dentro do espaço sentadas em uma cadeira para aprender.

Quando chegou 2014, novamente eu saí de férias e usei meu décimo terceiro salário para construir uma base que hoje chamamos de sede. Lá conseguimos criar um galpão razoável e passamos a pensar em um ambiente diferenciado para educação. Três anos depois, por indicação de um colega, eu e o Sebastião Borges Fonseca submetemos essa ideia do brincar, construir e usar tecnologia no Desafio Aprendizagem Criativa Brasil 2017.

Fomos selecionados e passamos 2018 descobrindo e sendo descobertos pela aprendizagem criativa. De uma certa forma, nós já estamos fazendo isso em Santa Bárbara, mas não sabíamos que tinha uma teoria tão forte por trás, com base em uma referência mundial que é o MIT (Massachusetts Institute of Technology).

A viagem ao MIT fortaleceu o nosso fazer e começamos a repensar a organização do nosso espaço. Hoje somos o único espaço comunitário de aprendizagem criativa do Brasil. Temos uma área onde reproduzimos a ideia de um jardim de infância, com brinquedos espalhados pelo terreno, e também um galpão, onde reunimos sala de cinema, ferramentas e uma biblioteca integrada no mesmo local.

Nosso espaço de aprendizagem criativa foi inaugurado em março de 2019 e tem encantado as pessoas. Além de ser frequentado pela comunidade, nele fazemos formações de professores e também recebemos visitas de escolas. Estamos longe da capital, mas conseguimos a façanha de levar o pessoal para o interior para conhecer o espaço.

Nós vivemos de doações, não temos nenhuma entidade formal que nos ajude ainda, já que estamos quase no meio da floresta. Então, uma coisa recente que começamos a fazer foi a produção de Kits Educacionais MiritiLab para aprendizagem criativa. Eles têm um olhar diferente para a produção de brinquedos e materiais. Produzidos a partir de uma árvore chamada Miriti, eles são biodegradáveis e estão gerando oportunidades de renda para a comunidade.

Começamos a comercializar os kits no dia 14 de setembro e até agora já vendemos mais de 200 unidades. A ideia não é a venda em si, mas a oportunidade de mostrar que a aprendizagem criativa pode ser levada para diferentes lugares.


Raimundo das Graças Lima Xavier

Analista de sistemas do Serpro, onde atua como especialista em software livre, gerência de projetos, integrante do grupo de responsabilidade social, e é líder técnico da equipe RST_Ferramentas, especializada em criação e customização de pacotes linux e windows. Em 2018, foi selecionado pelo Desafio de Aprendizagem Criativa - realizado pelo MIT - Massachusetts Institute of Technology, tornando-se Fellowship MIT Brasil. Atuante social, fundador e coordenador do Projeto Social Ação Parceiros e do Espaço de Aprendizagem Criativa. Especialista em tecnologias educacionais, criou os Kits Educacionais MiritiLab para Aprendizagem Criativa, que têm o objetivo de contribuir com o desenvolvimento da metodologia do aprender fazendo, brincando, errando e refazendo. Também é membro da Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa.

TAGS

aprendizagem criativa, educação mão na massa, tecnologia

2
Deixe um comentário

avatar
500
2 Comentários ao conteúdo
0 Respostas a comentários
0 Seguidores
 
Comentário com mais reações
Comentário em alta
2 Autores
Benicio CostaLaísa Quem acabou de comentar
  Acompanhar a discussão  
Mais recentes Mais antigos Mais votados
Tipo de notificação
Benicio Costa
Visitante
Benicio Costa

Xavier… Uma andorinha que faz verão!!

Laísa
Visitante
Laísa

Tive o privilegio de conhecer esse espaço inspirador e por meio dessa experiência, modificar a minha prática no pensar e no fazer educação. Xavier e prof. Diene são pessoas que estão mudando a realidade para um movimento inovador e criativo.