Jogo da Lei 10.639 promove uma educação antirracista - PORVIR
Crédito: Porvir/Piraporiando

Inovações em Educação

Jogo da Lei 10.639 ajuda educadores a promoverem uma educação antirracista

Disponível gratuitamente a partir de 10 de agosto, jogo de tabuleiro estimula a definição de passos para iniciar ou potencializar um trabalho de educação antirracista nas escolas

por Mariana Rossi ilustração relógio 4 de agosto de 2022

Apenas 1 em cada 10 estudantes de escolas privadas na cidade de São Paulo é negro. Entre os jovens brasileiros entre 14 e 29 anos que não completaram o ensino básico, 71,7% são pretos ou pardos. O analfabetismo é quase três vezes maior entre pessoas negras acima de 15 anos (8,9%) em comparação com os brancos (3,6%). Ainda assim, um quarto das escolas públicas não abordam questões sobre o racismo em suas atividades.

Para ajudar a corrigir esse cenário, desde 2003, a Lei 10.639 pauta a educação antirracista nas escolas ao tornar obrigatório o ensino de história e cultura africanas e afro-brasileiras para estudantes brasileiros. Conhecer as contribuições da cultura negra para o Brasil e para o mundo permite, não apenas o combate de qualquer expressão de racismo na escola, como também a valorização da identidade e o sentimento de pertencimento dos alunos.

Apesar de quase 20 anos terem passado desde a promulgação da Lei, os currículos e as práticas em escolas ainda falham em promover uma educação multicultural. Pensando nisso, Porvir e Piraporiando criaram o Jogo da Lei 10.639, para apoiar educadores a refletir sobre suas práticas e criar projetos de educação antirracista em sua escola.

Relacionadas

Como a leitura pode auxiliar a implementação da lei 10.639?

ACESSAR

5 propostas de professores para uma educação antirracista

ACESSAR

Escola precisa demonstrar intenção diária de ser antirracista, diz psicopedagoga

ACESSAR

O jogo

A partir de 10 de agosto, o jogo, online e gratuito, estará disponível para baixar. Educadores devem imprimir o tabuleiro e reunir toda a equipe pedagógica e até mesmos gestores da escola para participar da atividade. Se não conseguir formar um grupo completo, a discussão já pode ser iniciada com pelo menos um colega. 

O material apresenta a história de dois professores, Helder e Luiza, que desejam realizar um trabalho para implementar a Lei 10.639 em sua escola. Ao longo do percurso, as personagens se deparam com cenas comuns nas escolas brasileiras, que impõem desafios para o estabelecimento de um currículo alinhado à Lei 10.639. 

“As situações que aparecem no jogo são muito comuns em várias escolas brasileiras, mas muitas vezes a comunidade escolar reflete pouco sobre elas e nem se dá conta de como o racismo está presente no dia a dia. Ao trazê-las para o tabuleiro, queremos provocar esse debate”, explica Tatiana Klix, diretora do Porvir. As discussões geradas a partir das provocações, ajudam os jogadores a definir os passos necessários para iniciar ou potencializar um trabalho de construção de uma educação antirracista em sua comunidade escolar.

Lançamento

Para marcar o lançamento do jogo, Porvir e Piraporiando estão promovendo o webinário “Como criar projetos para construir uma educação antirracista?”, que será realizado na próxima quarta-feira, 10 de agosto, às 18 horas.

Além de apresentar o Jogo da Lei 10.639 e tirar dúvidas sobre como começar esse trabalho no dia a dia, o evento conta com a participação de Janine Rodrigues, fundadora do Piraporiando e especialista em diversidade e educação antirracista, e Jenniffer Cornélio, pedagoga e integrande do Educativo da Piraporiando, para discutir sobre a importância das atividades práticas de antirracismo nas escolas.

O evento será promovido de forma presencial, na sede da Piraporiando (Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445 – Pinheiros, São Paulo) e online, com transmissão pelo Instagram e Facebook da Piraporiando e pelo Youtube do Porvir. As inscrições estão abertas em: bit.ly/projetosantirracistas. Quem se inscrever no evento de lançamento, recebe o jogo por email.

“Implementar a Lei 10.639 é urgente para combater um dos maiores problemas do Brasil, o racismo. Esperamos que essa ferramenta, gratuita e fácil de ser utilizada, possa ajudar professores nesta tarefa tão urgente”, finaliza Klix.


TAGS

educação antirracista

Cadastre-se para receber notificações
Tipo de notificação
guest
0 Comentários
Comentários dentro do conteúdo
Ver todos comentários
Conheça os professores homenageados na exposição do Porvir no Museu Catavento (SP)Saiba mais
0
É a sua vez de comentar!x
()
x