Jogo introduz aprendizado da álgebra de forma divertida - PORVIR
Crédito: R MACKAY / Fotolia.com

Inovações em Educação

Jogo introduz aprendizado da álgebra de forma divertida

A cada compra do aplicativo Sr. X, desenvolvido pela Tamboro, uma licença é doada para uma escola pública

por Maria Victória Oliveira ilustração relógio 9 de novembro de 2015

Um dos principais desafios no aprendizado de matemática é a passagem da aritmética (que usa só números) para a álgebra (que mistura números e letras). Por isso, a Tamboro Educacional desenvolveu um aplicativo que busca tornar essa transição de forma mais leve e divertida. O Sr. X é um jogo para celular, tablet e computador que introduz o conceito de incógnita, como o próprio nome do personagem já faz referência.

Segundo a diretora executiva da Tamboro, Samara Werner, a ideia do aplicativo é introduzir conceitos mais abstratos aos jovens a partir do jogo. “A equipe pedagógica da Tamboro percebeu que existem alguns nós de aprendizagem, e que um dos principais é a transposição do concreto para o mais abstrato. O Sr. X pretende tratar de uma forma mais suave e lúdica a questão da mudança de aritmética para álgebra usando o interesse dos jovens pelos jogos”, comenta.

Crédito: Tamboro Educacional

O game funciona da seguinte forma: um espião circula pelas ferrovias da cidade de Isópolis. O objetivo do estudante é capturar o fugitivo e, para isso, ele deve ser deixado sozinho em um vagão de trem, uma metáfora para o equilíbrio da equação. A proposta é que, envolvido na missão de captura do personagem, o aluno perca o “medo” da matemática. “Muitas vezes, as crianças gostam de matemática no ensino fundamental 1, mas quando entra essa parte mais abstrata, elas deixam de gostar da disciplina. Nós estudamos muito como podemos aproveitar as novas mídias e metodologias, além dessa interação que a garotada têm com as tecnologias, para ajudar no processo de aprendizagem”.

Ao todo, o jogo compreende quatro mundos ferroviários: vale, deserto, neve ou vulcão. A cada um deles, os alunos passam por 30 níveis, totalizando 120 fases. “No mundo um, as propriedades são mais básicas. Ainda não são trabalhadas questões de fração nem distribuição. A medida que o aluno vai evoluindo, novas propriedades são introduzidas até chegar ao mundo quatro, o vulcão, que conta com problemas mais complexos. O trem passa a ter dois andares para representar a fração”, exemplifica Samara.

Campanha o X da Questão

Segundo Samara, a ideia da Tamboro é que o aplicativo seja para todo mundo. Por isso, a empresa criou uma campanha chamada O X da Questão. A cada pessoa que comprar o aplicativo na Apple Store ou no Google Play, será doada uma licença para uma escola pública. “Nós queremos que o jogo ajude o aprendizado e dê resultados. Por isso, duplicamos essa oferta: a cada compra do jogo, há a possibilidade de doar duas licenças: uma na hora da aquisição do aplicativo e outra quando zerar o jogo (completar todas as fases)”. Quando a pessoa realiza a compra, ela pode escolher, em uma lista no site da Tamboro, para qual escola a licença será doada.

Entretanto, liberar uma licença por vez para as escolas públicas não faria sentido, já que os alunos jogariam sozinhos. Portanto, Samara explica que uma contagem interna do sistema contabiliza quantas licenças determinada escola já possui e, quando esse número chegar a 30 (que corresponde, aproximadamente, a quantidade de alunos por sala), a Tamboro libera o aplicativo para uma classe. “Quando todas as salas de 7º e 8º ano já receberam a licença, a escola sai da lista da Tamboro”.

Material pedagógico para professores

Para completar o papel do jogo, a Tamboro formulou um material exclusivo para professores, com o objetivo de sugerir atividades para a sala de aula que complementem o que foi trabalhado no aplicativo. Trata-se de um manual que mostra ao professor o que é abordado em cada nível e quais são as propriedades por trás de cada um deles. Segundo Samara, o nome dessa metodologia é “frente e verso”. “A frente é o que o aluno vê, o trem, os personagens. O verso é a equação representada por determinada cena”.

Esse material, elaborado pelo responsável de arquitetura de aprendizagem da Tamboro, André Couto, pela professora doutora Maria Queiroga e pela psicopedagoga Heloísa Padilha, está disponível no site da Tamboro para download gratuito. Basta deixar o nome, email e escola em que trabalha, que a empresa encaminha o material.

O aplicativo Sr. X está disponível para compra na Apple Store e no Google Play.


TAGS

aplicativos, dispositivos móveis, ensino fundamental, jogos, tecnologia

Deixe um comentário

avatar
500
  Acompanhar a discussão  
Tipo de notificação